domingo, 31 de março de 2019

Mais de 50% dos bairros de Santana não estão oficialmente reconhecidos por lei

Laranjeiras não está oficialmente no mapa da cidade
Uma situação que muito tem preocupado, tanto o poder municipal como os órgãos de pesquisa populacional (como IBGE) da segunda maior cidade do Amapá está relacionado à existência oficial de alguns bairros da cidade. 

Uma reunião recentemente realizada com os representantes dos 16 municípios amapaenses, tratou da questão do próximo censo populacional a ser feito no Estado em 2020. 

Na ocasião, membros do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) comentaram o fato de existirem dezenas de bairros em cidades como Macapá e Santana que ainda não foram oficialmente legalizados por lei. 

Novos bairros precisam ser oficializados
Em Santana, foram apontados que dos 27 bairros cadastrados pela Prefeitura, apenas 13 existem oficialmente por lei municipal, sendo que o restante aparece como ‘área consolidada’, ou seja, vinculado com um bairro legalmente existente. 

“Tem bairros como o Parque das Laranjeiras que ainda aparece no mapa como sendo uma junção com o bairro Fonte Nova, o que sabemos que isso está errado e precisa ser esclarecido através da oficialização desse bairro”, explicou ao blog o secretário municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Habitação de Santana (Semduh) Lindemberg Araújo. 

Segundo Lindemberg, uma proposta de lei já está sendo finalizada pela Prefeitura, com o objetivo de legalizar conjuntamente todos os bairros da sede municipal e evitar que Santana fique fora do Censo do ano que vem. 

Lindemberg Araújo, titular da Semduh
“Iremos levar o assunto ao conhecimento da Câmara de Vereadores para ser avaliado e aprovado todos os bairros já oficializados e os consolidados, podendo assim fazermos até as etapas de coordenadas desses bairros (ou seja, apontar as delimitações de cada bairro), para não ficarmos sem o Censo de 2020”, detalhou. 

Mais de 120 mil habitantes 
Ainda de acordo com o titular da Semduh, a não-oficialização desses bairros pode deixar claro uma ‘evasão’ no censo populacional de Santana, levando a crer que, segundo as mais recentes estimativas do IBGE, a cidade teria cerca de 120 mil habitantes, o que não seria exatamente esse número apontado. 

“Nos dados recentes apontam que Santana tem em torno de 120 mil habitantes, mas como tem bairros consolidados que não existem no mapa, acreditamos que esse número seja bem maior do que o apontado nas estimativas de 2018”, pressupõe Lindemberg. 

Para o legislativo municipal, a oficialização coletiva desses bairros trará inúmeros benefícios para seus moradores e para a cidade. 

“Essa legalização das áreas não apenas garante uma regularização mais precisa dos lotes junto à prefeitura, como também trás facilidade ao proprietário do lote em acessos para linhas de créditos e exigir por melhorias urbanísticas para o seu bairro”, garantiu o vereador de Santana Dr. Fabiano.

sábado, 30 de março de 2019

No último dia de trabalho, servidores pioneiros da Justiça em Santana são homenageados

Quatro servidores da Justiça do Amapá, lotados em Santana, que aderiram ao Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI), tiveram seu último dia de trabalho nesta sexta-feira (29) e receberam calorosa homenagem dos colegas de trabalho e magistradas daquela Comarca. Lúcia Helena Aguiar de Carvalho Branco e Eliete Reis dos Santos, lotadas na Diretoria do Fórum; Wanda Maria de Souza Soares, lotada na Vara de Infância e Juventude e João Jorge Soares, do setor de consultas receberam flores, abraços e belas declarações de amizade. 

A homenagem foi organizada pela Associação dos Servidores da Justiça do estado do Amapá, e comandada pela presidente da entidade, Elizeth Rodrigues da Silva. 

Iniciando as homenagens, a diretora do Fórum de Santana, juíza Eliana Pingarilho, disse que “o lado ruim é a saudade que os servidores deixam, mas o lado bom é a conquista de uma nova fase, com leveza, alegria, amor”. 

Titular da Vara de Infância e Juventude, a juíza Larissa Noronha foi citada com muito carinho pela servidora Wanda Maria. 

Para a magistrada, “é um momento de felicidade, almejado por todos que chegam a este momento com saúde, disposição e competência para fazer com novos projetos dêem certo, porque não falta energia positiva nesses homens e mulheres”. 

Também presente à homenagem, a juíza Carline Negreiros, titular do Juizado Especial Cível e Criminal, destacou: “Se o Poder Judiciário hoje é respeitado é graças a quem o compõe e vocês fazem parte desta história. Sei do trabalho e da dedicação de todos e agora vão iniciar uma nova etapa para realizar novos sonhos. Quando vocês acordarem na próxima segunda-feira será um novo amanhecer”. 

Convidada a participar do momento especial, a promotora de Justiça Sílvia Canela, da Promotoria de Santana, disse que “o momento é parar honrar o trabalho realizado, as relações estabelecidas e aproveitar para viver o que existe de melhor na vida, os relacionamentos com as pessoas amadas”. 

Eliete Reis foi a primeira dos novos aposentados a falar. Emocionada e muito alegre, ressaltou o aspecto da memória afetiva das relações de trabalho. “Todos os colegas foram importante e primordiais para que esta jornada fosse leve. Não lembro de situações desagradáveis porque são insignificantes. Quero levar só os momentos alegres, que foram muitos e ajudaram no meu crescimento pessoal e profissional”. 

Há 27 anos servindo ao Judiciário, Lúcia Aguiar disse que “foi um tempo muito bom de aprendizado e relacionamentos”. 

A servidora disse que neste dia se arrumou “bonita como no primeiro dia de trabalho para sair bonita e feliz no último dia”. Muito aplaudida pela boa energia emanada aos colegas, Lúcia se despediu com sorrisos. 

Mais emocionada do que os demais, Wanda Soares foi surpreendida pelos colegas de setor, que vestiam uma camiseta bem-humorada na qual estava escrito “Wanda – Nossa Dino Preferida”, uma brincadeira comum entres os servidores mais antigos, que se alto apelidam de dinossauros do TJAP. 

A servidora chorou e agradeceu muito aos colegas: “Fui muito bem recebida por todos e a Dra. Larissa sempre muito coerente, amiga e conselheira”. 

João Jorge, também emocionado, preferiu o silêncio. Ao lado da esposa Wanda, recebeu flores amarelas das mãos da servidora Luiza de Marilac Leão. 

As demais servidoras também receberam flores e responderam a uma longa fila de abraços e congratulações. Após os cumprimentos todos foram convidados ao coffe-break.

Falta de climatização e insegurança são reclamações vindas de escolas em Santana

A vereadora de Santana Socorro Nogueira (PT) esteve visitando na tarde desta sexta-feira (29/03), a Escola Municipal de Educação Básica Prof° Maria Ilnah Almeida, no bairro Provedor I, em Santana. 

Na oportunidade, a edil ouviu à direção escolar e reivindicações para melhor atender alunos e professores que fazem parte do educandário. 

Entre as demandas discutidas, está a obra para aumentar o muro da escola, após a conclusão do serviço, a direção sugere que seja feito um portão para a comunidade ter acesso a quadra do colégio. 

“Estou ouvindo as reivindicações para solicitar que o poder público municipal faça sua parte”, externou Socorro Nogueira. 

Atualmente, as pessoas invadem a escola pulando o muro para ter acesso a quadra. Isso tem causado bastante incômodo, em alguns casos, ocorre no horário que os alunos estão em sala de aula.

A vereadora Socorro, também visitou o anexo da escola que contém sete (07) salas, onde quatro são utilizadas para dar aulas, na qual cada uma com 20 crianças. 

O espaço é locado pela Prefeitura de Santana, que paga aproximadamente R$ 11 mil por mês, e não tem centrais de ar nas salas. 

Com o intenso calor os professores estão liberando os alunos mais cedo. Outro problema que foi detectado pela vereadora, foi a falta de segurança, as janelas estão sem grades, isso tem deixado os pais preocupados, alguns tem receio de deixar o filho na escola. 

‘‘Isso é inadmissível é falta de responsabilidade com nossas crianças que precisam ter um local digno para estudar. Vou cobrar para que a gestão mande colocar centrais de ar e grades nestas salas, estas crianças merecem conforto na hora do aprendizado”, destacou a vereadora. 

Todas as demanda foram anotadas e serão transformadas em requerimentos e proposituras pelo mandato da vereadora Socorro Nogueira e encaminhados ao poder executivo municipal. 

Ascom/Vereadora Socorro Nogueira

sexta-feira, 29 de março de 2019

Câmara de Santana aceita abertura de CPI para investigar denúncias contra Ofirney Sadala

Gestão de Ofirney Sadala será investigada por CPI
Por unanimidade, a Câmara de Vereadores Santana aceitou o pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as diversas denúncias contra o Prefeito da cidade Ofirney Sadala. 

O assunto foi um dos principais apresentados na sessão desta quinta-feira (28) na sede do legislativo santanense, na qual passou por uma votação entre os vereadores presentes, onde aprovaram por unanimidade e depois sortearam os membros do legislativo que iriam compor a comissão. 

Segundo informações, o objetivo da CPI é atender às denúncias apresentadas formalmente pelo vice-prefeito de Santana Francisco Rozivaldo (mais conhecido como ‘Neném do Frango’) que divulgou publicamente há mais de duas semanas acusações e denúncias sobre a atual gestão municipal. 

Entre as denúncias apontadas pelo vice – que até protocolou tais informações para conhecimento da CGU e PF – estão os supostos desvios de recursos federais e o pagamento por serviços não-realizados em órgãos municipais. 

Vice protocolou as denúncias sobre a atual gestão
As revelações tomadas pelo vice causaram grande repercussão na cidade e no restante do Estado, levando os dois – prefeito e vice-prefeito – a comparecerem na tribuna do legislativo para fazerem seus esclarecimentos de acusação e defesa pública. 

Na noite sessão desta quinta-feira (28), a votação apontou três vereadores para comporem a liderança da comissão que investigará as citadas denúncias. Os vereadores indicados são: Josivaldo Abrantes ‘Rato’ (PDT), Wiliam bento(PRB) e Cris da Anastácia (PTB). 

O blog tentou contato com a presidência da Câmara de Vereadores de Santana (Helena Lima) e com assessoria de comunicação da Prefeitura de Santana, mas ninguém foi localizado para falar do assunto.

No Ambrósio, mulheres são capacitadas para o mercado de trabalho em Projeto Restaurativo

O Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas (NMCPR) do Ministério Público do Amapá (MP-AP) desenvolveu mais uma ação na comunidade do Ambrósio, em Santana. Desta vez, foi realizado o curso de automaquiagem e designer de sobrancelhas em henna. 

As oficinas fazem parte do projeto “Comunidade Restaurativa”, que por meio de ações interinstitucionais, visa estreitar a relação entre o poder público, instituições privadas e a comunidade, além de promover a autoestima e capacitar os participantes para o mercado de trabalho. 

“O curso de maquiagem foi muito importante para minha vida, pois eu estava à procura de uma renda que pudesse complementar e ajudar em casa. Com a chegada desses cursos na comunidade, eu me prontifiquei a fazer. Em meio às dificuldades eu consegui concluir o curso, e posso dizer que foi maravilhoso. Agradeço ao Ministério Público que nos privilegiou”, disse Gleici, participante do curso. 

A promotora de justiça do MP-AP e coordenadora do NMCPR, Sílvia Canela, durante a capacitação, aproveitou para explanar sobre a necessidade da promoção da profissionalização. 

“O Projeto Comunidade Restaurativa trabalha para proporcionar à comunidade da área portuária de Santana cursos profissionalizantes, por meio das qualificações. Ainda, realizamos os círculos de diálogos para construir a cultura da paz. É gratificante ver a união dos parceiros nas ações desenvolvidas. Conseguimos formar 20 alunas em automaquiagem e 13 alunas em designer de sobrancelhas. São pessoas que a partir de agora terão uma possibilidade de renda”, pontuou a promotora de justiça Silvia Canela. 

Ao final foi realizado um círculo de diálogo com os participantes para que todos pudessem explanar o sentimento com relação a oportunidade recebida. 

A magistrada Carline Negreiros, do juizado especial de Santana, esteve na ação e ratificou que este é mais um passo dado dentro do projeto para o fortalecimento da comunidade.

Parceiros 
A ação é resultado da parceria realizada entre o Tribunal de Justiça do Estado (TJAP), a empresa Amapá Celulose S.A. (Amcel), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e Governo do Estado do Amapá (GEA), maquiadora Andressa Rocha, Top Internacional, Associação dos Moradores da Área Portuária (ACAP) e SOREIDOM. 

Benefícios 
Com o curso surge a possibilidade de uma profissão, uma renda extra no ambiente familiar, bem como, o empoderamento e a união para que eles possam contribuir na transformação social pela Justiça Restaurativa.

Escola desmente boatos sobre alunos que estariam fazendo ‘o terror’ na entidade

Escola de Tempo Integral Alberto Santos Dumont
A Escola Estadual Alberto Santos Dumont, que funciona em tempo integral na comunidade do Elesbão, área sudoeste de Santana, emitiu no final da tarde desta quinta-feira (28), uma Nota de Esclarecimento, repassando à sociedade maiores explicações sobre a repercussão de que haveriam alunos da instituição causando pânico e ferindo pessoas que passavam pelas proximidades da escola. 

O assunto foi um dos mais comentados nas redes sociais durante todo o dia de ontem, vindo até mesmo a ser a linha de debates em programas jornalísticos em emissoras de rádio na capital Macapá. 

Logo que tomaram conhecimento da intensa repercussão, a equipe gestora da entidade logo providenciou a emissão do referido comunicado, esclarecendo ao público a versão oficial, demonstrando o zelo moral de sua instituição. 

Na Nota, a entidade explica o que de fato ocorreu (numa situação isolada) e repudia qualquer tipo de ato de violência. Abaixo, a íntegra da Nota: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO 
ALBERTO SANTOS DUMONT-SEED/GEA 

A Escola de Tempo Integral Alberto Santos Dumont vem em público esclarecer uma Nota intitulada DENÚNCIA GRAVE ALERTA que circula nas redes sociais de nossa comunidade, onde a mesma alega que em nossa escola três estudantes armados de objetos perfurocortantes(lâmina de apontador) saíram cortando todos que encontravam pela frente gritando o nome de Facção do Terror(um estudante que falou em sala p outro colega , não saiu gritando). 

Tal notícia é improcedente e de cunho irresponsável de quem a publicou. Tivemos um fato ocorrido de uma brincadeira de mau gosto entre um grupo de estudantes do 6º ano. 

Os pais dos referidos estudantes foram chamados até a escola e informados do fato, o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar a conduta dos alunos e as medidas cabíveis e necessárias estão sendo devidamente tomadas. Nossa escola repudia qualquer forma de violência. 

O autor da postagem irresponsável, que se diz jornalista, poderia ter entrado em contato com a Equipe Gestora da escola e ter verificado a veracidade dos fatos, ao invés de alarmar e causar pânico em nossa Comunidade Escolar. 

Lamentamos o ocorrido e mais uma vez informamos que medidas cabíveis estão sendo tomadas. 

Equipe Gestora

Criança morre ao dar entrada no HE de Santana com faca cravada no peito

Uma criança de oito anos deu entrada ontem a noite (28) no Hospital de Emergências de Santana, com uma faca cravada na altura do peito. 

O fato foi registrado por volta das 18h. Ainda não há uma versão oficial do que de fato possa ter ocorrido com a criança, mas segundo o boletim feito no HE, descrito pelos familiares, foi de que o menor estaria segurando o referido objeto cortante e num ato de descuido, veio a se ferir fatalmente. 

Uma viatura do 4º Batalhão da Polícia Militar de Santana esteve no HE acompanhando a situação e agentes do Conselho Tutelar também foram acionados para averiguar o ocorrido com mais detalhes. 

Já às 19h foi confirmado que a criança – que não teve o nome revelado – veio a óbito. Ninguém da família quis comentar o fato.

quinta-feira, 28 de março de 2019

Projeto propõe transformar lixeira de Santana em parque e centro de integração de ônibus

Um projeto da Prefeitura Municipal de Santana prevê uma nova destinação para a área onde, há 5 anos, funcionava a lixeira pública do município, que fica a 17 quilômetros de Macapá. A ideia é que o local se torne um parque arborizado e um centro de integração de ônibus. 

A prefeitura estima que, para colocar o projeto em prática, precisa de cerca de R$ 1 milhão em recursos. Assim que tiver o valor, a previsão é concluir a obra em um ano. 

Cinco anos atrás, a lixeira foi desativada, seguindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determinou que todas as lixeiras a céu aberto sejam transformadas em aterros sanitários. 

O município tem, aproximadamente, R$ 800 mil em caixa. Inicialmente, esse recurso seria usado para a construção do aterro sanitário de Santana, que seria feito no distrito do Coração. Porém, a prefeitura não conseguiu licenças ambientais e, por isso, a ideia não foi implementada. 

O valor chegou a ser cogitado ser usado para adaptação do lixão em um aterro sanitário, mas o projeto também não foi aprovado. Atualmente, todo o lixo produzido em Santana é armazenado no aterro sanitário de Macapá. 

Sem uso, o mato alto está tomando conta da lixeira desativada. Quem passa pelo local todos os dias reclama dos transtornos causados pelo matagal. 

“É meio ruim porque é muito inseguro esse trecho, e atrai muitos bandidos”, reclamou o carpinteiro Ednaldo Freitas. 

Para colocar o projeto em prática, a prefeitura informou que pretende fazer uma parceria com instituições privadas para conseguir o restante do valor. 

“Em 2017, nós começamos a procurar todo o processo para dar andamento. Então nós vamos precisar da aprovação da Caixa Econômica, para darmos andamento na remediação da lixeira”, informou Juscelino Alves, secretário de Obras de Santana. 

Para que o espaço ganhe uma nova utilidade será preciso isolar o lixo que ainda está no local. Ele será colocado em buracos impermeabilizados debaixo do solo. 

“O material orgânico que está lá não existe tanto, então precisamos fazer alguns testes, e ter a liberação de todos os órgãos ambientais para a gente dar continuidade”, finalizou Alves.

Informações postadas no G-1 Amapá

Aberto pela Caesa, imenso buraco vem causando transtornos e colocando vidas em risco

Mais de um mês depois, um buraco aberto na Avenida Sete de Setembro com a Travessa L-10, no bairro Fonte Nova, por causa de uma obra relacionada à recuperação na tubulação da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) não apenas tem causado grandes engarrafamentos por causa dos desvios, mas a população na área tem sofrido com o grande fluxo de carros. 

Como o buraco se estende quase em um cruzamento da via, o acesso se tornou mais estreio, tanto para os veículos, como para os pedestres. 

Foi o presidente da Associação de Moradores do bairro Parque das Laranjeiras Júnior Monteiro, que divulgou nas redes sociais a situação do buraco. 

Segundo Júnior, o buraco foi aberto antes do Carnaval e desde então, o imenso buraco só tem preocupado os transeuntes da área. 

“Muito me entristece em postar isso no grupo mas tive informações que crianças quando iam para escola caíram nesse buraco”, disse Júnior, pelas redes sociais. 

Júnior também explica que os funcionários da Caesa estiveram há poucos dias no local, observando a situação do buraco e nada fizeram. 

“Já tentei contato diversas vezes com a empresa para tentar uma solução para o problema, mas o que conseguiu até agora foram apenas promessas de que o buraco será tapado”, ressaltou o líder comunitário. 

O blog entrou em contato com a assessoria de comunicação da gerência da CAESA em Santana, que nos informou terem conhecimento da situação e ainda nesta quinta-feira (28) será enviada uma equipe da estatal para concluir o serviço na rede de distribuição e fechar o buraco.

quarta-feira, 27 de março de 2019

Foragido por roubo que fingia ser policial para enganar mulheres é preso em Santana

Agentes da 2ª Delegacia de Polícia Civil (2ª DP) de Santana, a 17 quilômetros de Macapá, prenderam nesta quarta-feira (27/03) um homem de 33 anos condenado por furto qualificado e investigado por falsa identidade ao se apresentar como agente para seduzir mulheres em trocas de empréstimos financeiros. 

Josielso Monteiro Lopes teria enganado pelo menos quatro mulheres no município, alegando ser policial civil formado no concurso mais recente para a segurança pública, realizado em 2017. Ele ganhava a confiança das vítimas e pedia vantagens financeiras, porém foi preso antes de receber o dinheiro das vítimas. 

O falso agente mandava fotos para as mulheres com colete e até distintivo da corporação, explicou a delegada Luiza Maia, a qual Josielso relatava para as mulheres ser sua companheira de trabalho. 

“Quando investigávamos a sua localização encontramos uma mulher que não quis ser identificada e ela disse que estava prestes a procurar a delegacia porque o ‘Bonitinho’ se apresentava como policial civil e tava lotado na 2ª DP e faria parte da minha equipe de investigação”, disse. 

A delegacia busca saber se Josielso fez outras vítimas na cidade e se chegou a obter alguma vantagem financeira. Nem o colete, nem o distintivo descrito pelas mulheres foi localizado. 

“Foi preso por conta do mandado, mas vamos instaurar processo porque ele se passava por policial civil. É uma situação grave, porque uma pessoa que não é policial usando o nome da instituição, não podemos concordar com isso”, completou a delegada.

Informações postadas no G-1 Amapá

Justiça mantém sentença de condenado por homicídio em Santana

O Tribunal de Justiça do Amapá realizou, na manhã desta terça-feira (26/03), sua 1138ª Sessão Ordinária da Câmara Única, com 53 processos em pauta e três continuações de julgamentos após pedidos de vista. 

Uma das ações analisadas foi a Apelação Criminal nº 0008950-12.2015.8.03.0002, contra decisão de primeira instância que condenou Fábio Nascimento Costa a 15 (quinze) anos e 07 (sete) meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, pela prática de homicídio, disposto no artigo 121 do Código Penal Brasileiro. 

No pedido, o apelante argumentava fragilidade no conjunto probatório. O fato ocorreu em junho de 2015.

De acordo com o relator do processo, desembargador Rommel Araújo, presentes a autoria e materialidade do crime, votou pelo não provimento da apelação, mantendo a sentença condenatória oriunda da 1ª Vara Criminal de Santana. O voto do relator foi acompanhado pela unanimidade dos desembargadores. 

Presidida pela desembargadora Sueli Pini (vice-presidente do TJAP), a 1138ª Sessão da Câmara Única contou com a participação dos desembargadores Gilberto Pinheiro, Carmo Antônio de Souza, Agostino Silvério Junior, João Guilherme Lages (presidente do TJAP), Rommel Araújo e Eduardo Contreras (corregedor-geral do TJAP). 

O Ministério Público estadual foi representado pela procuradora de Justiça Maricélia Campelo de Assunção.

terça-feira, 26 de março de 2019

Lei de combate ao Feminicídio receberá nome de Ediane Gomes

Três meses após a morte da pedagoga Ediane Gomes, um Projeto de Lei Municipal de combate à violência contra a Mulher, será apresentado a comunidade no próximo sábado, 30, às 18h, na quadra da Escola GPC, em Santana. 

A iniciativa é da vereadora Dra. Kátia Lima (PODE), que reunirá autoridades e a população para falar sobre o PL 2.003/2018, de sua autoria, que criará um grupo de trabalho itinerante para promover ações educativas sobre o tema, em escolas da rede pública municipal de ensino. 

A proposta parlamentar quer ampliar as ações de combate à violência no âmbito familiar, levando informações e esclarecimentos a comunidade escolar sobre os direitos, a valorização da mulher, igualdade de gênero e a importância de procurar órgãos de segurança e defesa da mulher em casos de abuso. 

“Reforçando o debate sobre o tema dentro das escolas, faz com que nossas crianças e adolescentes identifiquem relações abusivas. A ideia é levar, através de palestras, seminários, exposições e distribuição de cartilhas, informações para dentro das escolas, visando reduzir os índices de violência contra a mulheres”, acrescentou a vereadora. 

Sobre o nome do projeto, em memória a jovem santanense Ediane Gomes, a vereadora resgatou que o caso provocou uma comoção muito ampla e que a lei não poderia receber outro nome. 

“É uma forma de fazer um ato, de chamar atenção da sociedade sobre a violência que atinge a cada sete segundos, uma mulher. A cada duas horas, uma mulher é assassinada”, explica a parlamentar. 

O projeto contará com a parceria da Rede de Proteção a Mulher, que inclui Ministério Público, Conselho Municipal da Mulher, Defensoria Pública, Centro de Referência em Atendimento à Mulher e outros órgãos de segurança pública. 

Ediane foi morta pelo ex, que depois se matou
“Toda a comunidade está convidada a participar e conhecer como esse projeto será desenvolvido nas escolas”, concluiu Kátia Lima. 

O caso Ediane Gomes 
A santanense Ediane Oliveira Gomes, 29 anos, foi assassinada pelo ex-companheiro na manhã do dia 27 de dezembro em 2018, dentro da Escola Estadual Alberto Santos Dumont, no bairro Elesbão, onde trabalhava. 

O autor do crime, Jefferson Silva de Amorim, de 25 anos, disparou três tiros contra Ediane Gomes e depois atirou contra a própria cabeça, morrendo local.

Informações postadas no site amapa360.com

PM invade quarto de motel em Santana e atira em homem por causa da ex-mulher

Policial foi apresentado na 1ª DP de Santana
Um cabo do Batalhão da Força Tática da Polícia Militar do Amapá (PM-AP) foi preso em flagrante após invadir um quarto de motel e atirar contra um homem que estava com a ex-esposa dele. O fato ocorreu na madrugada de domingo (24) no bairro Paraíso em Santana, a 17 quilômetros de Macapá. 

O dono do estabelecimento não quis ser identificado, mas confirmou a ocorrência. Foi ele quem procurou, por volta das 4h50 de domingo, o 4º Batalhão da PM para informar da briga que estava ocorrendo em um dos apartamentos do motel. 

Segundo o proprietário, um funcionário o avisou do ocorrido e ele foi buscar apoio porque foi ouvido tiros. Ainda segundo a PM, o policial foi apresentado na 1ª Delegacia de Polícia de Santana, onde foi apontado pelos crimes de disparo de arma de fogo, lesão corporal leve e dano material. Não foi informado se a arma com a qual ele atirou na vítima pertencia a corporação ou se era dele próprio. 

Após audiência de custódia, o cabo foi liberado e vai responder em liberdade pela conduta. Não foi informado o estado de saúde da vítima e a PM não deu mais detalhes do caso.

Informações postadas no G-1 Amapá

Morte durante confronto com a PM em Santana

Um menor morreu e outro maior de idade foi preso pela Polícia Militar. O fato ocorreu na tarde desta terça-feira (26/03), numa área de mata próximo ao bairro Jardim de Deus, em Santana. 

Segundo informações das autoridades policiais, uma viatura da PM estava em patrulhamento no município e recebeu relatos de populares que três (3) pessoas armadas estariam no ramal. 

Ao se aproximar, os três correrem e um deles foi alcançado. Victor Vasconcelos Barbosa, 19 anos foi preso. O citado suspeito teria passagem pelo Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). 

Os outros dois fugiram para área de mata e um deles atirou contra a guarnição. No revide, foi atingido e morreu no local. Railan dos Santos de Araújo, 17 anos, vulgo “Rato” tinha passagem por homicídio. Uma arma calibre 38 foi apreendida pela polícia.

Em visita técnica, membros do Judiciário constatam várias deficiências no Hospital de Santana

As juízas Larissa Noronha, titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santana e Eliana Pingarilho, diretora do Fórum de Santana; os promotores de justiça José Cantuária Barreto, Gisa Veiga Vieira e Miguel Ferreira, além de servidores realizaram visita técnica ao Hospital Estadual de Santana, na manhã desta sexta-feira (22). 

A ida de magistrados e promotores à unidade de saúde teve como objetivo conhecer a realidade do Hospital, em especial na área de saúde infantil, e propor melhorias para os serviços ofertados. 

“Verificamos a estrutura atual do Hospital, pois nossa demanda na Vara da Infância também utiliza este serviço, e precisamos estar atentos, conhecer melhor a situação e nos colocarmos a disposição para ajudar”, disse a juíza Larissa Noronha. 

Durante a visita, a magistrada identificou algumas necessidades na área da maternidade, entre elas a carência de equipamentos. Outra deficiência identificada foi à dificuldade de receber os acompanhantes dos pacientes. 

“Todo este esforço visa assegurar os direitos às crianças na etapa da primeira infância”, garantiu a juíza. 

O Hospital Estadual de Santana atende a população em várias especialidades como cirurgia geral e pediátrica, clínica médica, nefrologia, neonatologia, obstetrícia cirúrgica, obstetrícia clínica, pediatria, entre outras. 

A maternidade do Hospital possui 20 leitos de internação e oito leitos de UTI neonatal.

Desde setembro de 2018 como diretora do Hospital de Santana, Aynan Vieira destacou a importância da visita das equipes do Poder Judiciário e do Ministério Público para alinhar as ações visando melhorias no local. 

“É fundamental que estas instituições caminhem lado a lado para que possamos juntos avançar na garantia de um serviço de qualidade aos cidadãos santanenses”, concluiu.

segunda-feira, 25 de março de 2019

Colisão leva sexagenário à morte na Rodovia Duca Serra

Um ciclista, identificado como Antônio do Carmo Alves, de 60 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (25/03), após ser atingido por um carro na Rodovia Duca Serra, próximo ao Distrito Industrial, em Santana, cidade a 17 quilômetros de Macapá. 

De acordo com informações do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), o acidente aconteceu por volta das 7h30. A condutora do automóvel ficou no local para prestar socorro à vítima. 

A polícia apurou com testemunhas que a bicicleta e o carro seguiam no mesmo lado da pista, quando o ciclista fez uma curva em direção ao centro da pista e acabou colidindo com o veículo. 

A condutora do carro foi submetida ao teste do bafômetro, que apontou negativo para o consumo de álcool. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez os primeiros socorros, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar ao Pronto Socorro de Santana. 

A bicicleta ficou danificada, assim como o vidro e a carroceria do carro. Apesar do acidente ter acontecido em Santana, a motorista foi apresentada pelo BPRE no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, na capital, para prestar depoimento. Ela foi liberada ainda pela manhã.

Informações postadas no G-1 Amapá

Funcionários alegam agressões de parentes de pacientes e pedem segurança no HE de Santana

Um grupo com cerca de 50 técnicos de enfermagem reivindicou mais segurança para trabalhar em protesto feito na manhã desta segunda-feira (25) em frente ao Hospital de Emergência de Santana, distante 17 quilômetros de Macapá. A unidade é a maior e a principal do município. 

Os trabalhadores dizem ter registrado quatro boletins de ocorrência nas duas últimas semanas por agressões, físicas e verbais, sofridas durante os plantões. Os responsáveis pela violência seriam acompanhantes de pacientes, revoltados com a fraca estrutura no atendimento do local. 

A falta de película para impressão de Raio-x e inatividade da máquina de hemograma, são alguns dos problemas relatados. Os funcionários confirmam o problema e cobram também melhorias. 

“Hemograma é fundamental para diagnosticar a condição clínica do paciente e a máquina está parada há cerca de 10 dias. Já sobre a película para impressão, faz quatro semanas que estamos sem, aí o paciente tem que fazer o registro com o celular, o que não é nada recomendável”, contou o técnico de enfermagem Cidivander Pompeu, de 28 anos. 

Em nota a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que o exame de hemograma está sendo realizado normalmente. Quanto à película para Raio-x, “a secretaria disse não ter sido notificada sobre o problema”. 

A Sesa completou ainda que os hospitais estão operando com um sistema digital, onde o exame fica disponível ao médico a qualquer momento no computador, diminuindo o uso da película. 

Apesar disso, as impressões não devem deixar de serem feitas, com o retorno do serviço previsto para as próximas semanas. 

Mesmo com a justificativa, os trabalhadores temem que os problemas continuem e novas agressões possam acontecer dentro do ambiente de trabalho. 

“Em 15 de março aconteceu um caso em que o pai de uma criança que não conseguia atendimento, se revoltou contra uma técnica de enfermagem e xingou ela de tudo possível. Quando entrei na sala, ele também me agrediu verbalmente e chegou ameaçar me bater”, relatou o trabalhador, que diz não se sentir seguro no hospital. 

Os técnicos temem que se repita o que aconteceu no Hospital de Emergência da capital, quando um adolescente, de 17 anos, armado adentrou o local, sem muita dificuldade, e matou um suspeito de homicídio que estava internado na unidade. 

Pompeu, que trabalha há cinco anos no local, completa que o problema já foi levado até a direção do hospital, que informou que os próprios policiais se negam a trabalhar na unidade por causa da não existência de um local onde a equipe possa ficar nas trocas de turno.

“Trabalhar sobre pressão e xingamentos abala o nosso psicológico. E na nossa área isso pode ser fatal, porque lidamos com vidas humanas”, lamenta o técnico em enfermagem. 

Ainda segundo a Sesa, foi pedido ao 4º Batalhão de Polícia Militar para que coloque uma equipe de segurança no HE de Santana. Entretanto, a corporação disse não ter contingente suficiente para realizar o trabalho. 

Atualmente a segurança do local vem sendo feita com rondas diárias pela região, aumento da iluminação pública e sistema de câmeras de segurança dentro do hospital, disse a secretaria.

Informações postadas no G-1 Amapá

Campanha pede doação de sangue para mulher internada na UTI de Santana

Desde o último dia 17 de março que a família de Elessandra Cardoso de Barros, de 34 anos, tem procurado ajuda das pessoas em razão do grave estado de saúde que a mesma vem enfrentando. 

Segundo os familiares, Elessandra deu entrada no Hospital de Emergências de Santana apresentando uma alta queda imunológica devido ser portadora de Lúpus.

Além dessa doença, sua saúde piorou quando constatou-se a presença de pneumonia em sua quadro, avançando ainda mais a sua debilitação. 

“Os médicos dizem que a saúde dela tem piorado a cada dia devido ausência constante na circulação sanguínea, necessitando de bolsas (de sangue) para o quadro dela mudar”, explicou Andresa Cardoso, filha da paciente. 

Por esta razão, uma campanha foi lançada ainda na semana passada nas redes sociais, com o intuito de buscar o apoio de doadores de sangue que possam ajudar na reabilitação de Elessandra. 

“Ela precisa de pelo menos dez (10) bolsas de sangue do tipo ‘O Positivo’ para estabilizar o seu quadro, no momento conseguimos apenas três (3) e esperamos que outras pessoas possam nos ajudar”, disse a filha. 

Os interessados que queiram ajudar na doação de sangue em prol de Elessandra Cardoso, devem entrar em contato pelos números 99170-2539 (Flávia), 99186-4718 (Andresa) e 99170-4231.

Sujeira e acúmulo de lixo revoltam usuários dos maiores hospitais de Macapá e Santana

Os maiores hospitais públicos de Macapá e Santana têm causado outros problemas a pacientes e familiares além dos rotineiros, como a demo...