segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Agência da CEA em Santana oferece serviços do "Caixa Aqui"

A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), por meio de seu escritório no município de Santana, e a empresa CS Negócios, que atua como correspondente bancário junto à Caixa Econômica, firmaram parceria para recebimento de contas de energia através dos serviços Caixa Aqui.

A implantação do Caixa Aqui visa descentralizar os serviços da CEA no município. Com a parceria, desde sexta-feira, 27/09, os clientes da CEA em Santana já estão usufruindo do benefício, sem ter a necessidade de se deslocar para outros locais distantes para efetuarem o pagamento de sua conta de luz.

O Caixa Aqui funciona dentro do próprio escritório da CEA em Santana. O espaço foi repassado à empresa, por três anos, em regime de comodato. Antes de entrar em operação normalmente, o sistema passou uma semana realizando testes. A entrada em operação do sistema foi acompanhada de perto pelo diretor Administrativo e Financeiro da CEA, Azolfo Gemaque.

O gerente do escritório da CEA em Santana, José Soares da Silva, disse que a implantação do serviço visa facilitar a vida do consumidor.

“Além do pagamento de sua fatura, o consumidor vai poder pagar outras contas e receber também no local. A pessoa que recebe bolsa saca o dinheiro e no mesmo caixa já paga a energia dela. Isso melhora a vida e cria menos transtornos para o consumidor”, esclareceu José Soares.

O diretor comercial da empresa CS Negócios, Cristian Guerreiro, garantiu que, com o serviço de Caixa Aqui, o cliente da CEA, em Santana, vai ter uma gama de serviços à sua disposição.

“Na verdade, nós temos aqui dentro do Escritório da CEA em Santana um minibanco, onde a pessoa pode fazer o saque da sua conta da Caixa Econômica, saque de poupança, pode fazer depósitos bancários, efetuar pagamentos, fazer seu pagamento da CEA e de outros bancos e de boletos de cartão de crédito, de água, qualquer boleto diverso ele pode efetuar o pagamento aqui”, afirmou Cristian Guerreiro.

Entre os serviços disponíveis no sistema Caixa Aqui, no escritório da CEA em Santana, estão: depósitos, pagamentos, saques, empréstimos e recebimentos diversos.

sábado, 28 de setembro de 2013

Moradores da Ilha de Santana recebem ações de saúde

Neste sábado, 28/09, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest/Santana) realiza uma ação de atendimento em saúde na Ilha de Santana. O serviço acontecerá das 8h às 13h, na sede do Sindicato dos Agricultores. Haverá atendimento médico, oferta de exames e palestras educativas sobre a saúde do trabalhador.
Segundo a coordenadora do Cerest/Santana, Elisângela da Silva Gama Vulcão, pelo menos 100 trabalhadores da agricultura deverão participar da ação. Na oportunidade, haverá consulta médica, verificação de pressão arterial e teste de glicemia. "A nossa proposta em Santana é expandir, cada vez mais, o trabalho do Cerest focado na prevenção à saúde dos trabalhadores", comentou.

Durante a ação, haverá também palestras com os temas: "Uso de agrotóxicos", "Acidente de trabalho na agricultura" e "Contribuição previdenciária". Além de cuidar da saúde desse trabalhador, o Cerest contribui com informações acerca da situação funcional de cada trabalhador, condições de trabalho e leis trabalhistas.

Venda da Anglo American repercute entre deputados

A notícia da venda da Anglo Ferrous Brazil – Sistema Amapá, para a empresa Zamin Mineração, da Índia, ganhou repercussão na Assembleia Legislativa (AL), na sessão deliberativa da última quarta-feira, 25/09.
Vários parlamentares debateram o assunto, e até um requerimento pedindo a convocação do diretor regional da Anglo American foi anunciado, para que dê explicações a respeito do negócio e também para subsidiar a ação parlamentar em defesa de uma concessão pública em jogo, a Estrada de Ferro do Amapá (EFA).

O assunto foi puxado pelo deputado Charles Marques (PSDC), que preside a Comissão Especial de-signada para apurar as causas do acidente do dia 28 de março deste ano, no porto de embarque de minérios da Anglo em Santana. Além de prejuízos materiais, o acidente provocou a morte de seis operários.

Para Charles Marques, a preocupação é com os mais de dois mil empregos diretos gerados pela mi-neradora em vários municípios do Amapá, pois é preciso saber sobre as contrapartidas que atualmente são feitas pela Anglo à nova controladora.

O deputado disse que o Amapá já viu outras histórias com desfecho ruim para o estado com a mudança do controle de mineradoras tradicionais, para outras pouco conhecidas.

“Foi assim, por exemplo, com a Icomi, que foi vendida para a Alto Tocantins que não cumpriu ne-nhuma das contrapartidas que deveria, tendo comprado um verdadeiro patrimônio do povo amapaense por irrisório um real”, disse o parlamentar.

Vários deputados se pronunciaram e declararam apoio à sustentação de Charles Marques, como Roseli Matos (DEM), Manoel Brasil (PMN) e Jorge Salomão (DEM), que inclusive anunciou que irá protocolar requerimento para a convocação do engenheiro José Luiz Martins, da Anglo, para prestar informações ao parlamento estadual.

O presidente da AL, deputado Júnior Favacho (PMDB)-foto, também se manifestou na sessão. Ele disse que além do caso da Icomi, outras saídas de grandes mineradoras do Amapá resultaram em prejuízos econômicos, sociais e ambientais, como a Novo Astro e a Sólida Siderúrgia. “Mesmo tendo saído, a Icomi deixou quatro milhões de toneladas de minérios em estoque, e a Alto Tocantins não teve capacidade de garantir a venda e assim gerar empregos para Serra do Navio, que ainda hoje padece dessa grande perda”, disse Favacho.

Atividades das Docas de Santana serão discutidas em Audiência Pública

As atividades no Porto das Docas de Santana serão tema de discussão na Assembleia Legislativa Amapá (AL), através de Audiência Pública proposta pelo deputado Manoel Brasil (PEN). O requerimento solicitando a audiência a ser realizada em data ainda a ser definida, foi protocolado e deverá entrar em pauta nas próximas sessões.
De acordo com o parlamentar, a meta é envolver na discussão representantes das organizações da sociedade civil ligadas ao comércio e às atividades de importação e exportação no estado, bem, como os representantes das instituições públicas que atuam em atividades relativas ao desenvolvimento econômico do Amapá.

Segundo Manoel Brasil, na audiência publica serão buscadas alternativas para questões que possam ampliar e desenvolver as atividades portuárias no Porto das Docas de Santana. O tema tem levado a administração da Companhia Docas de Santana (CDS) a buscar soluções para a viabilização da estrutura portuária de Santana.

De acordo com informações da CDS, a demanda já existe e o complexo tem pressa em ser ampliado. Atualmente, Santana opera 450 mil toneladas de combustível, 900 mil toneladas de cavaco de madeira e biomassa, e 700 contêineres por ano. O complexo também movimenta 45 mil toneladas de minério de ferro por mês.

Está prevista a realização de obras de ampliação construção de um terminal de passageiros – para atender a navegação de interior e de transatlânticos –, da ampliação dos dois cais já existentes, da construção de um terminal específico para minério de ferro, além da dragagem de aprofundamento. Serão investidos mais de R$ 180 milhões, por meio do PPA (Plano Plurianual) e emendas parlamentares que já foram apresentadas.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Independente bate o São Paulo e agora lidera o returno

Fechando a terceira rodada do segundo turno do Campeonato Amapaense 2013, Independente e São Paulo jogaram na noite desta segunda-feira (23/09), no Estádio Glicério de Souza Marques, fazendo uma partida bastante equilibrada. Melhor para o Carcará da Vila Maia, como é conhecido o Independente, que com um gol em cada tempo, conseguiu a vitória e, junto com ela, a liderança do returno da competição. 

No primeiro tempo as equipes iniciaram o jogo mostrando muita força no setor de meio campo, com isso muitas faltas foram marcadas. Aos 17 minutos veio o primeiro lance de gol, na jogada trabalhada pelo lado direito, Cametá chuta forte, a bola bate na trave e na sobra Wesley divide com o zagueiro e consegue colocar para fundo da rede. Um a zero para o Independente. O São Paulo tenta corrigir problemas no time, porém, erra nas finalizações. A partida fica feia com muitos lances errados, principalmente, em jogadas pelas laterais. Aos 40 minutos, Juninho aproveita o descuido, mas o goleiro defende. A primeira etapa encerra com a superioridade do Carcará. 

No retorno, a movimentação dos jogadores prometia emoções e foi exatamente o que ocorreu. Eram jogados 4 minutos quando em lance pelo lado direito, Cametá fez jogada pela esquerda e cruzou, de cabeça Wesley ampliou o marcador. O Tricolor da Zona Norte não conseguia se acertar no jogo. Mas, aos 30 minutos, numa cobrança de escanteio, o zagueiro Glaub sobe mais que todos e diminui o placar. O Carcará parecia cansado em campo e o São Paulo cresce no jogo, iniciando uma pressão no ataque. As investidas dos são-paulinos esbarra na defesa bem postada do verdão. Aos poucos, as duas equipes cansam e, sem tempo, a partida fica no dois a um. 

O treinador do Independente ressaltou o bom desempenho da equipe, mas destacou as situações perigosas que ocorreram durante a partida. "Fizemos uma boa partida e agora no finalzinho nossa equipe cansou o que quase comprometeu o resultado. Tivemos altos e baixos durante o jogo, e acredito que conseguimos atingir o nosso objetivo. Com os dois gols conseguimos um resultado muito bom e agora jogamos decidindo dentro de casa no sábado", afirmou. 

O meio campista do São Paulo, Romarinho, destacou o péssimo futebol apresentado por sua equipe. "Não conseguimos fazer o que vínhamos treinando. Eles tiveram duas oportunidade e fizeram o placar, nós não conseguimos trabalhar as bolas e quando chegamos não concluímos em gol. Agora é treinar e pensar no próximo adversário", disse Romarinho. 

A autor dos gols do Independente, o atacante Wesley mencionou a evolução que time vem tendo neste segundo turno. "Acho que o nosso time teve muitos problemas no primeiro turno e agora conseguimos engrenar. Penso que o resultado essa partida dá tranqüilidade, pois jogaremos dentro de casa no sábado e vamos lotar o estádio em busca de se firmar na liderança desse segundo turno", disse.   
O São Paulo volta a jogar no estádio Glicério Marques, na próxima quinta-feira (26), quando encara lanterna o Santos e o Independente entra em campo no sábado (28), enfrentando o Esporte Clube Macapá, no estádio Augusto Antunes, no município de Santana  - a cerca de 17 quilômetros da capital.A renda da partida foi de R$ 1.040,00 para um público de 231 expectadores.

Vara da Infância deflagra operação para retirar menores de bares e boates

A Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santana realizou neste domingo, 22, uma operação que objetivou coibir a permanência de crianças e adolescentes em situação de risco nos bares, boates, casas de shows e similares naquele município.
Durante a operação, cinco adolescentes foram apreendidos em via pública em situação de risco e com sintomas de embriagues. O coordenador do Comissariado da Infância e Juventude de Santana, Lauro Luz, afirma que desde janeiro o Comissariado tem intensificado as fiscalizações que têm resultado na apreensão de crianças e adolescentes em situação de risco, por estarem frequentando estabelecimentos comerciais impróprios para sua faixa de idade, e vários estabelecimentos autuados por permitirem o ingresso e a permanência de crianças e adolescentes no seu interior.

“Estamos buscando garantir os direitos constitucionais desses menores, sobretudo, resguardando suas integridades físicas e morais. A ação visa retirá-los dessa faixa de risco em que eles acabam se estabelecendo por uma série de fatores, principalmente, pela desestruturação fami-liar”, disse ajuíza Ana Lúcia de Albuquerque Bezerra, titular da Vara.

sábado, 21 de setembro de 2013

Agricultores receberão ação de saúde na Ilha de Santana

No dia 28 de setembro, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest/Santana) realizará uma ação de atendimento em saúde na Ilha de Santana. O serviço acontecerá das 8h às 13h, na sede do Sindicato dos Agricultores. Haverá atendimento médico, oferta de exames e palestras educativas sobre a saúde do trabalhador.
Segundo a coordenadora do Cerest/Santana, Elisângela da Silva Gama Vulcão, pelo menos 100 trabalhadores da agricultura deverão participar da ação. Na ocasião haverá consulta médica, verificação de pressão arterial e teste de glicemia. "A nossa proposta em Santana é expandir cada vez mais o trabalho do Cerest focado na prevenção à saúde dos trabalhadores", comentou.

Durante a ação haverá também palestras com os temas: "Uso de agrotóxicos", "Acidente de trabalho na agricultura" e "Contribuição previdenciária". Além de cuidar da saúde desse trabalhador, o Cerest contribui com palestras e informações acerca da situação funcional de cada trabalhador, condições de trabalho e leis trabalhistas.

Taxistas
Ação semelhante será desenvolvida pelo Cerest de Santana no dia 8 de outubro, das 8h às 13h. Os atendimentos ocorrerão no auditório do Sebrae. Dessa vez, o serviço atenderá cerca de 80 taxistas com as mesmas atividades disponíveis para os agricultores da Ilha de Santana. Os taxistas receberão ainda oficina de ginástica laboral.

Anglo quebra silêncio sobre acidente

O diretor da mineradora Anglo American no Amapá, José Luís Martins, recebeu a imprensa na tarde da última quarta-feira (18/09), em Santana, para uma entrevista coletiva. Foi a primeira manifestação da empresa depois de cinco meses do acidente que vitimou seis operários no Porto de Santana. Para o executivo, apesar de respeitar o trabalho feito por peritos do Estado a respeito do acidente, muitas das informações solicitadas não puderam ser fornecidas porque entre os prejuízos com o desmoronamento do porto havia um escritório portuário que foi dragado e com ele muita documentação da mineradora. “O acidente teve causas naturais”, disse Martins.
A reunião com os jornalistas ocorreu dentro da área industrial da empresa e foi marcada pela exibição de um filmete com imagens e projeções feitas por computador, com toda a cronologia dos fatos ocorridos na noite do dia 28 de março deste ano. “Tudo aconteceu muito rápido e sem nenhum sinal prévio”, disse o diretor da Anglo.

A tese sustentada pela empresa foi a de que ocorreu, no subsolo do porto, um deslocamento de material, uma ‘argila sensível’, que é muito rara e que nem mesmo a Icomi, quando da construção do porto, havia identificado, tampouco os técnicos que reconstruíram o cais, em 1997, quando também ocorreu um desabamento.

José Luís Martins disse que os peritos contratados por ela para um estudo aprofundado sobre as causas do acidente integram um seleto grupo de renomados geotécnicos, entre eles dois dos principais nomes do país, além de outros engenheiros civis e navais. “Trabalhamos ao longo desse período com universidades do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além de mais recentemente com da Universidade do Pará, a fim de buscar essas respostas”, disse Martins. Ele disse que os estudos e as imagens de câmeras de segurança comprovam que o início do sinistro se deu na área oeste do porto, onde não havia operação de embarque de minério.

A Anglo acredita que aconteceu um movimento abrupto de massa, em dois momentos distintos. Na primeira movimentação deslizaram 150 mil m³ (metros cúbicos) de material, na parte oeste, arrastando um braço do píer flutuante, torres de transferência, o carregador do navio e seis pessoas, junto com outros equipamentos. Alguns segundos depois veio a segunda movimentação. Desta vez, de 350 mil m³ de material. Portanto, foram 500 mil m³ de deslisamento, um peso aproximado de 1 milhão de toneladas. “Isso tudo provocou uma onda de 5 a 6 metros de altura, que atingiu o navio e alagou seu convés, provocando danos tanto ao navio como a pequenas embarcações no porto municipal”, narrou o diretor. O filme oficial com a versão da Anglo para o acidente em seu porto será entregue, nos próximos dias, às autoridades do Amapá.

Ministro diz que Porto de Santana é vital para o desenvolvimento do país

O ministro dos Portos do Brasil, Leônidas Cristino, em reunião realizada nesta quarta-feira, 18/09, no Panamá, com o governador do Amapá, Camilo Capiberibe, e a diretoria do Canal do Panamá, reforçou a importância estratégica do Porto de Santana para o desenvolvimento brasileiro.
De acordo com o ministro, o Brasil tem, pela primeira vez, um plano para o transporte aquaviário até 2030. "Os portos de Santos e de Paranaguá estão estrangulados. Então, precisamos desenvolver alternativas. O Porto de Santana é uma realidade. Nós queremos desenvolvê-lo", pontuou.

O governador Camilo Capiberibe disse que o Porto de Santana é o primeiro do país "e que já está recebendo investimentos da iniciativa privada para escoar grãos do Centro-Oeste. Além disso, o porto dá acesso para Manaus e o Centro-Oeste, podendo, assim, também servir de plataforma à distribuição de produtos para essas duas regiões, que têm um mercado emergente e cerca de 30 milhões de habitantes", ressaltou.

Segundo o governador, no ano passado, o Amapá exportou 6 milhões de toneladas de minério e "estamos na fase final de concretizar um empreendimento de escoamento de grãos do Estado do Mato Grosso pelo Porto de Santana", afirmou.

Os executivos do Canal do Panamá apresentaram uma proposta logística para potencializar o escoamento da produção de minério e grãos, a partir do Porto de Santana, através de um mecanismo de navegação chamado "top-off".

"Os produtos viriam de Santana em navios menores, tamanho Panamax (no caso do Amapá, até cinquenta mil toneladas) até o Canal do Panamá, e aqui, após a travessia no Oceano Pacífico, a carga seria transferida para navios de grande porte tipo 'cape-size', com capacidade de até 160 mil toneladas, para atender principalmente os mercados asiáticos", explicou o executivo do Canal do Panamá, Rodolfo Sabonge, que fez questão de mostrar estudo que revela que a ampliação do Canal do Panamá abrange interesses logísticos no Brasil, tendo o Porto de Santana como uma dessas áreas.

Missão amapaense conhece operação da Zona de Livre Comércio de Colón

Dando continuidade a uma série de compromissos no Panamá, o governador Camilo Capiberibe e comitiva de autoridades amapaenses participaram na manhã desta terça-feira, 17/09, de reunião com executivos da Zona de Livre Comércio de Colón, onde conheceram uma das principais entradas e saídas de mercadorias do mundo
De acordo com o governador Camilo, o Amapá, através da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana (ALMS), quer estabelecer acordos com o Panamá, uma vez que grande parte dos produtos que são comercializados no Estado passa em território panamenho.

"Queremos que o Porto de Santana possa ser a porta de entrada das mercadorias que vão do Panamá para o Brasil. Através da utilização da nossa localização privilegiada, o custo com o frete diminuirá e o preço chegará mais barato para os nossos empresários e, principalmente, aos os nossos consumidores", ressaltou o governador.

Vantagens
A Zona de Livre Comércio de Colón, por ter acesso a uma variedade de rotas marítimas e localização privilegiada para o comércio internacional, tem mais de três mil empresas e, atualmente, gera mais 75 mil empregos diretos e indiretos. "Estamos a poucos quilômetros do Canal do Panamá, próximo a quatro portos de contêineres e dois terminais de cruzeiros", relatou Sônia Anton, diretora de Mercado da Zona Livre de Colón.

Participaram da reunião o prefeito de Santana, Robson Rocha; a embaixadora do Panamá no Brasil, Gabriela Garcia; a diretora-presidente da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Ivana Antunes; o ministro conselheiro da Embaixada Brasileira no Panamá, Antonio Luiz; o vereador de Santana, José Roberto; o secretário de Estado dos Transportes, Bruno Mineiro; do Planejamento, Juliano Del Castilo; de Indústria e Comércio, José Reinaldo; o presidente da Companhia Docas de Santana, Edival Tork; além dos deputados estaduais Jaci Amanajás e Jorge Salomão.

Camilo e comitiva conhecem o maior porto do Panamá

O governador Camilo Capiberibe e os integrantes da missão oficial amapaense ao Panamá visitaram na tarde desta terça-feira, 17/09, o Porto de Manzanillo, o maior e mais importante daquele país

O Porto de Manzanillo está situado na Costa Atlântica do Panamá, entrada ao Norte pelo Canal do Panamá, próximo à Zona de Livre Comércio de Colón, considerada a segunda maior Zona de Livre Comércio do Mundo.

"A indústria logística corresponde a 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Panamá, sendo que 50% das cargas que chegam ao Porto de Manzanillo são oriundas da América Latina", informou Irina Menendez, executiva do grupo Manzanillo Internacional Terminal (MIT).

O governador Camilo Capiberibe disse que o objetivo do Amapá é estabelecer acordos visando abrir espaços de trabalho para atrair novos investimentos ao Porto de Santana. "Para isso, vamos realizar em breve, no Amapá, um grande seminário sobre portos", anunciou.

Ao final da visita, o governador Camilo apresentou o "Investe Amapá", carta que detalha as possibilidades de investimentos no Estado. "Estamos realizando o maior investimento em infraestrutura da história, justamente preparando o Amapá para receber grandes empreendimentos", destacou.

Camilo é recebido no Panamá

O governador Camilo Capiberibe e comitiva chegaram ao Panamá na manhã dessa segunda-feira, 16/09, onde foram recepcionados pelo ministro conselheiro da Embaixada Brasileira no Panamá, Antônio Luz, e pela embaixadora do Panamá no Brasil, Gabriela Garcia Garranza (foto).

A missão oficial ao Panamá busca cooperação para atrair investimentos no Porto de Santana, e é composta pelo prefeito de Santana, Robson Rocha; vereador santanense José Roberto; secretários estadual dos transportes, Bruno Mineiro, do Planejamento, Juliano Del Castilo e de Indústria e Comércio, José Reinaldo; e pre-sidente da Companhia Docas de Santana, Edival Tork; além dos deputados estaduais Jaci Amanajás e Jorge Salomão.

De acordo com o governador Camilo, "a missão amapaense tem o objetivo de conhecer a estrutura logística portuária do Canal do Panamá e da Zona Franca de Colón, visando cooperação e integração comercial com o Porto de Santana e a Área de Livre Comércio de Macapá e Santana na rota interoceânica do Canal do Panamá".

No Panamá, estão previstas visitas ao Porto de Manzanillo, o maior e mais importante do país, Canal do Panamá e à Zona de Livre Comércio de Colón, além de participação no principal Seminário de Logísticas das Américas.

Na tarde dessa segunda-feira o governador Camilo Capiberibe e a comitiva tiveram reunião com a vice-ministra das relações exteriores do Panamá, Mayra Arosemena, e com o vice-ministro do comércio e indústria, José Pacheco Tejeira.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Governador Camilo Capiberibe vai ao Panamá e Cuba

O governador Camilo Capiberibe e outras autoridades amapaenses realizarão, no período de 19 a 22 de setembro, viagem em missão oficial para encontros diplomáticos, reuniões técnicas e políticas no Panamá e em Cuba. A agenda foi articulada pelo Ministério das Relações Exteriores e a Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap).

A delegação do governo brasileiro no Panamá será composta pelo ministro dos Portos, José Leônidas Cristino, pelo embaixador do Brasil no Panamá, Adalnio Senna Ganem, e a comitiva amapaense. Além de secretários de Estado, será integrada pelo prefeito de Santana, Robson Rocha, pelos deputados estaduais Jorge Salomão, Manoel Brasil, Jaci Amanajás, o presidente da Companhia Docas de Santana, Edival Tork, e a diretora-presidente da Adap, Ivana Antunes.
De acordo com a diretora da Adap, "em relação ao Panamá, a missão amapaense tem o objetivo de conhecer a estrutura logística portuária do Canal do Panamá e da Zona Franca de Colón visando à cooperação e integração comercial com o Porto de Santana e a Área de Livre de Macapá e Santana na rota interoceânica do Canal do Panamá".

No Panamá, ainda está prevista visita ao Porto de Manzanillo, o maior e mais importante daquele país, e a participação na Expo Logística das Américas.

"O estado do Amapá tem localização geográfica privilegiada considerando-se que é, no Brasil, o ponto mais próximo dos Estados Unidos, do Caribe e do Platô das Guianas. Dispõe ainda de ampla rede hidrográfica e demais componentes logísticos que caracterizam nosso Estado como corredor de exportação de grãos, minérios, etc., entre os mercados brasileiro, americano e asiático por meio do Canal do Panamá", enfatizou o governador Camilo Capiberibe.

Em relação a Cuba, a viagem tem o objetivo principal de conhecer os sistemas de educação, esporte e saúde, levando em conta a reconhecida experiência desse país nessas áreas, para que o Estado do Amapá possa firmar Termos de Ajuste Complementar aos acordos celebrados entre o Brasil e Cuba.

A missão oficial será encerrada dia 22, em Havana, com participação na comitiva amapaense dos secretários de estado Elda Araújo (Seed), Mário Brandão (Sedel) e Olinda Consuelo (Sesa).

Ação “Mais Saúde” chega ao município de Santana

Os serviços ocorreram na Escola Estadual Afonso Arinos Melo Franco e contaram com 13 médicos especialistas. As atividades são coordenadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e acontecem durante a revisão do PPA Participativo. O próximo município a receber a ação Mais Saúde será Oiapoque, a cerca de 600 quilômetros da ca-pital amapaense.

A Sesa executou diversos atendimentos nas áreas de pediatria, dermatologia, odontologia, clínica geral, psiquiatria, otorrinolaringologia, oftalmologia, massoterapia, além de ofertas de exames de PSA, glicemia, testes rápidos para HIV, sífilis e hepatites.

A secretária de Estado da Saúde, Olinda Araújo, avaliou que a ação, além de levar atendimentos básicos à população, aproximou muito mais o profissional do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) que realmente necessita de atendimento médico. Olinda antecipou que a Sesa se prepara para garantir a mesma qualidade no atendimento em Oiapoque, no próximo sábado,14, durante a revisão do PPA Participativo naquele município.

A catadora de lixo Maria Regiane de Deus Rodrigues Ramos, 43, mãe da adolescente Mariana Rodrigues Pereira, 14, ambas residentes em Santana, não escondiam a felicidade depois de receberem encaminhamentos para prótese dentária e implante de aparelho ortodôntico, respectivamente.

‘Novo Amapá’: Peça teatral lembra 39 anos do naufrágio com poesia e homenagens

Os 39 anos do maior naufrágio do estado serão lembrados com poesia e homenagens no espetáculo "Novo Amapá", que acontece no sá...