segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

PROJETO "CARNAVAL DO POVO" VAI ATÉ O DISTRITO PORTUÁRIO DA FORTALEZA

O evento que tem o apoio do governo do Estado aconteceu no domingo, 29, na arena daquele distrito, reunindo pessoas de todas as idades. O objetivo foi promover festividade carnavalesca dentro das comunidades distantes de maneira segura e diversificada.

Um dos coordenadores da folia, Carlos Augusto Gomes, o Carlitão, que é o idealizador da Banda Placa, comenta que pretende levar o projeto a diversas regiões do Estado, com vários atrativos culturais. "Iniciamos pelo Mazagão Velho e a presença maciça dos moradores é a prova de que o projeto está sendo aceito por todos. Crianças, jovens e até mesmo idosos são presenças confirmadas nas nossas programações desenvolvidas nos bairros e municípios", diz Carlitão.

O carnaval contou com a apresentação da bateria da Escola de Samba Império do Povo, de Santana, que mostrou interatividade com o público presente.

O presidente de Segurança do Igarapé da Fortaleza, Francisco Costa, disse que para garantir uma diversão sem violência ou com imprevistos que prejudicassem a realização foi solicitada ao comando da Polícia Militar a presença de policiais no local. "Pensamos no bem-estar dos que apreciaram esse atrativo, que pouco acontecia na comunidade, e para isso foi preciso a presença dos policiais militares", comenta.

O líder comunitário Efraim Coutinho declarou sua satisfação ao ver um atrativo de carnaval ser executado na comunidade. "Os moradores sempre nos pediam que fossem realizados eventos que promovessem o lazer de quem vive na área e a Banda Placa, juntamente com o governo do Estado, nos proporcionou com mais esse pedido", enfatiza.

O casal Odácio Monteiro, de 66 anos, e dona Tarcila da Silva, de 63, estavam na festa e aprovaram a iniciativa dos organizadores. "Aproveitamos a oportunidade e trouxemos os nossos netos para ver de perto o que a gente apenas ouvia pelo rádio. As músicas de carnaval nos alegram e as crianças se divertem de maneira segura e saudável", diz a dona de casa.

O autônomo Benedito Brito encerra mostrando que o evento não é apenas de diversão, mas de obter uma renda extra. "A gente procura se divertir e na ocasião ganhar uma renda extra. Sou aposentado e preciso sustentar uma família e esse momento que é de diversão para muitos é de trabalho para mim, por isso aproveito a oportunidade que acontece aqui perto de casa", finaliza o autônomo.

SANTANENSES DISCUTEM GESTÃO PARTICIPATIVA NA CONSOCIAL

O município de Santana, o segundo maior do Estado do Amapá, recebeu na sexta-feira passada (27), a 1ª Conferência Municipal sobre Transparência e Controle Social (Consocial). O evento ocorreu no plenário da Câmara de Vereadores.

A Conferência, que busca estimular a participação social no controle e fiscalização dos gastos públicos, contou com a colaboração de diversos atores da população santanense, entre conselheiros, gestores municipais e sociedade civil como o grupo de parteiras.

"Eu não sabia desse evento, fui convidada pela minha vizinha e gostei de participar. Hoje aprendi como devo fazer para cobrar os direitos que a gente tem na mão e nem sabe", disse a bisavó Celencilina da Silva.

Propostas - Explorar de forma considerável os meios de comunicação para divulgar os gastos públicos, capacitar agentes multiplicadores através dos meios de controle social e ainda a criação de uma comissão de ética permanente do município, com participação de 60% da sociedade civil organizada, 30% do poder público efetivo e 10% do Poder Judiciário para verificar se o valor licitado é compatível como custo final da obra evitando o caixa 2 foram algumas das propostas eleitas pela comunidade santanense.

Além de contribuir com propostas para combater a corrupção e eleger 42 delegados que irão defendê-las na etapa estadual, os participantes da Consocial municipal de Santana receberam informações sobre o Portal da Transparência do município.

Para o representante da Prefeitura de Santana, secretário de governo e Planejamento, José Diniz Sena, a fiscalização deve ser abrangente em todos os setores e ações públicas.

O evento iniciou com a apresentação do representante da sociedade, Raimundinho do Delta, que ressaltou a importância da Consocial para a sociedade em geral.

"Fico feliz por ver o nosso povo aqui de Santana se reunir para discutir politicas públicas, em outros tempos só se via os políticos dentro dos gabinetes decidindo o que eles achavam importante para o nosso bairro", lembrou Raimundinho.

De acordo com o chefe da Controladoria Geral da União no Amapá (CGU-AP), Osvaldo Trindade, a transparência é um processo irreversível e o fortalecimento do controle social deve ser estimulado.

Dinâmica - Técnicos da Escola de Administração Pública do Amapá (EAP) colaboraram na metodologia do encontro, que foi apresentada pela coordenadora da equipe, Geni Frota. Ao término das orientações, os participantes foram divididos em quatro grupos para discussão e elaboração de propostas que mostram as reais necessidades da população santanense. Cada grupo ficou com um tema da Consocial, chamado de eixo pela coordenação.

Eixos

I - Promoção da transparência pública e acesso à informação e dados públicos;

II - Mecanismo de controle social, engajamento e capacitação da sociedade para o controle da gestão pública;

III - A atuação dos conselhos de políticas públicas como instâncias de controle;

IV - Diretrizes para a prevenção e o combate à corrupção.

Delegados - Ao todo, 42 delegados foram eleitos, sendo 27 representantes da sociedade civil, quatro dos conselhos de políticas públicas e 11 representantes do poder público que têm a missão de defender as propostas apontadas pelos santanenses.

"A Consocial foi um ganho para o povo de Santana, nós trocamos ideias e elaboramos as propostas que expõem algumas de nossas preocupações. Como delegado eleito, pretendo fazer com que nossas sugestões sejam encaminhadas à nacional", disse o representante da sociedade civil, Ivan Sousa.

Mobilização social - "Os membros da comissão organizadora do evento municipal se desdobraram na mobilização, que foi um sucesso", ressaltou o coordenador da Consocial de Santana, Rivanildo Coutinho.

No encerramento, o auditor-geral do Estado e presidente da Consocial Estadual, Maurício Vianna, agradeceu aos participantes e fez o convite para a etapa estadual da Consocial, marcada para acontecer no período de 28 a 30 de março.

Participaram da Consocial autoridades do município, a Comissão Organizadora Municipal do evento (Comu), Auditoria Geral do Estado (AGE), Escola de Administração Pública (EAP), Controladoria Geral da União (CGU), Conselhos de Politicas Públicas do Município e Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE).

CORPO DE BOMBEIROS ABRE INSCRIÇÕES PARA PROJETO SOCIAL EM MACAPÁ E SANTANA

Nesta terça-feira, 31, o Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP) abre inscrições para formação de novas turmas do Projeto Social Bombeiro Cidadão 2012, cujo prazo vai até o dia 4 de fevereiro. São oferecidas 160 vagas para crianças com idade mínima de 14 e máxima de 16 anos até a data de encerramento das inscrições e que frequentem a escola regularmente.

Como a procura sempre supera a oferta, os critérios de seleção para este ano serão as crianças que estejam em situação de vulnerabilidade pessoal e/ou social, com famílias que tenham renda per capita igual ou inferior a meio salário mínimo e não serem contempladas com programa dos governos federal, estadual ou municipal.

Para ser inscrito, o candidato deverá apresentar a seguinte documentação (original): Certidão de Nascimento ou Carteira de Identidade da criança, comprovante de endereço atualizado e declaração escolar.

Segundo o subtenente BM Amorim, gerente do projeto, "a meta é fazer com que o adolescente seja um multiplicador do conhecimento que aprende na escola, entre amigos e no bairro onde mora".

Durante o projeto, serão ministradas palestras e noções de prevenção e combate a incêndios, acidentes domésticos, salvamento de vítimas de afogamento, higiene, entre outras orientações.

As inscrições devem ser feitas das 8h às 12h, no Quartel do Comando Geral do CBM/AP e no Quartel da 2ª Companhia Independente na zona Norte, em Macapá, e no Quartel da 5ª Companhia Independente, em Santana. Para os municípios de Laranjal do Jari e Oiapoque as inscrições ainda não estão abertas.

GOVERNO CONCEDE TÍTULO DE DOMÍNIO DE DOAÇÃO ONEROSA À EMPRESA CIANPORT

Representantes da Companhia Norte de Navegação e Portos (Cianport), do Estado de Mato Grosso, estiveram reunidos na última sexta-feira, 27/01, com o governador Camilo Capiberibe e com o diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Maurício de Souza, para assinar o título de domínio de doação onerosa, concedido pelo Governo do Estado do Amapá à Cianport.

Além da área destinada à empresa, as demais áreas da Ilha de Santana também serão tituladas. O documento outorgado pelo Estado concede uma área de aproximadamente 21 hectares, na Ilha de Santana, para a construção de um porto graneleiro. Enquanto o porto está sendo projetado, a empresa vem buscando junto aos órgãos ambientais reguladores as licenças ambientais necessárias para o início da obra.

Mas enquanto a empresa aguarda as liberações para dar andamento aos trabalhos, a Cianport, em parceria com a Companhia Docas de Santana e o Governo do Estado do Amapá (GEA), já estão construindo uma área dentro da Companhia Docas de Santana, gerando assim mais emprego e renda para o Estado.

Segundo o representante da Cianport, Cláudio Zancanaro, o investimento em cais e armazenamento que será feito para Ilha de Santana está avaliado em R$ 115 milhões. "A empresa está preparada para arcar com 10% desse valor e o restante será financiado", explicou.

Zancanaro destaca ainda que uma das preocupações da empresa é a questão ambiental. "Nós queremos dar os passos corretos para que, quando o porto entrar em operação, não ter nenhum problema. Até o licenciamento de frota, que não é necessário, nós vamos fazer. Cumpriremos as normas internacionais para não termos problema na hora da importação", ponderou.

O governador Camilo Capiberibe diz que está confiante no êxito do empreendimento com a instalação da empresa no Amapá. "No que depender do governo do Estado, nós vamos garantir todo o apoio necessário", afirmou.

Ewerton França/Secom (Governo do Amapá)

domingo, 29 de janeiro de 2012

BANDA DE SANTANA JÁ CONQUISTOU IRREVÊNCIA NO CARNAVAL SANTANENSE

Fantasiados, com roupas coloridas, vestidos de mulher ou de cara de limpa, no meio do povo ou apenas para assistir. Quem nunca participou de um carnaval de rua? Em Santana, os blocos de rua vêm ganhando força, e cada vez mais adeptos, porque não falar da Banda de Santana, inspirada no tradicional Bloco dos Sujos, a banda foi motivada pela falta de um carnaval que resgatasse a manifestação popular. Na sua 3ª edição, o desfile pelas ruas santanenses já arrasta mais de 1500 brincantes. 

O interesse pela Banda, iniciou com um projeto organizado pela professora santanense Magna Luz, na época ela coletava informações para produção de um trabalho de conclusão de curso sobre a tradicional Banda de Macapá. A pesquisa rendeu frutos, em conversas com os fundadores e organizadores do “Bloco de Sujos” da capital, veio a proposta, por que não fazer um carnaval de rua nos mesmos moldes do que acontece em Macapá? 

Em 2010, surgia então a Banda de Santana, que iniciou apenas com um grupo de amigos, a maioria da mesma família, através da Associação dos Brincantes e Simpatizantes do Bloco de Sujos a Banda de Santana (ABSBAS). A fundadora da Banda, professora Magna Luz relembra a dificuldade com que saiu as ruas no primeiro ano e emoção com que conseguiu arrastar os primeiros brincantes. “A ideia era criar um grupo que levasse alegria pelas ruas de Santana, queríamos proporcionar maior integração entre os munícipes através da manifestação popular” disse a fundadora da Banda, Magna Luz.

Já com as características da Banda de Macapá, o bloco de sujos de Santana também tem a sua homenageada, dona “Tarcisia” como era conhecida no bairro central, já não está mais entre nós, mas ganhou forma eterna, e se tornou personagem principal do desfile que ocorre sempre nas terças-feiras de carnaval. São mais de três metros de estrutura, a base de ferro, cetim e isopor, a boneca é montada somente no dia com a ajuda dos familiares de dona Tarcisia, quem participa conta que o momento é único e emocionante. 

“A alegoria da Banda de Santana é a Boneca Tarsicia, que simboliza a história de vida alegre e participativa de uma moradora da rua Ubaldo Figueira, que faleceu há alguns anos, foi a sua simpatia e vivacidade que influenciou para que ela, assim como a história de vida da Chicona da Banda de Macapá fosse a nossa homenageada” informou Magna Luz.

Mas quem pensa que a Banda de Santana é somente proporcionar momentos de alegria, se engana, a preocupação com o social também é relevante. Um dos objetivos do projeto também é propiciar o intercâmbio sociocultural entre os diversos bairros de Santana e conscientizar a sociedade santanense sobre a preservação das doenças sexualmente transmissíveis. Por outro pretende-se incentivar as comunidades a participarem do evento destacando suas peculiaridades. 

Outra característica da banda é o preparo de um caldo a base de muita verdura, além da tradicional batida, feita especialmente para ser distribuída entre os brincantes durante todo o percurso. Este ano a banda de Santana percorrerá a rua Ubaldo Figueira, avenida Santana, rua Adálvaro Cavalcante, avenida Castro Alves, rua Euclides Rodrigues, avenida Brasília, rua Salvador Diniz, e encerrará na casa da homenageada, localizada na avenida Santana. A concentração ocorre a partir das 13h na rua Ubaldo Figueira.


Reportagem de Andreza Sanches (Jornal do Dia)

sábado, 28 de janeiro de 2012

AMAPÁ SOFRE PRIMEIRO "APAGÃO" COM NOVA TERMELÉTRICA

Na noite da última sexta-feira (27), um “apagão” deixou parte das cidades de Macapá e Santana às escuras por mais de uma hora. Segundo as primeiras informações cedidas por funcionários da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), estatal amapaense que comercializa energia elétrica no Estado, uma pane detectada em uma das máquinas geradoras de energia do parque interno da Eletronorte pode ter sido a possível causa.

No entanto, uma informação mais oficial foi repassada na manhã seguinte, explicando que duas unidades geradoras da empresa Aggreko, responsável por 30% da geração do Parque Termelétrico de Santana, sofreu uma pane interna, causada por uma provável sobrecarga no sistema, vindo a causar o desligamento de diversos alimentadores da Usina Termelétrica de Santana, que somente puderam ser normalizar após uma hora.

Pelo menos 150 mil habitantes espalhados em mais de 20 bairros das duas maiores cidades do Estado do Amapá sofreram transtornos durante o blecaute. Em virtude dessa interrupção no fornecimento de energia elétrica, alguns bairros da capital registraram a falta de água devido os sistemas de distribuição de água terem ficado inoperantes. O fornecimento de água para diversos bairros somente normalizou no dia seguinte.

A nova Termelétrica de Santana – O blecaute do último final de semana ocorreu justamente um dia após o Governo Estadual entregar a nova Usina Termelétrica de Santana que, segundo a Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte), entra com capacidade inicial de geração de 47MW para atender a demanda descontrolada do consumo energético no Amapá.

“A Usina Termelétrica Santana II vai atender procurar atender o mercado amapaense de energia até a chegada do Linhão de Tucuruí”, assim destacou o governador do Amapá Camilo Capiberibe durante a solenidade de inauguração da Termelétrica Santana II, que agora deverá acrescentar em mais de 20% a potência instalada sob a geração de energia produzida pela Usina Hidroelétrica Coaracy Nunes.

Vale ressaltar que o blecaute ocorrido no último dia 27 de janeiro foi o primeiro “apagão” registrado após a entrada do novo sistema termelétrico amapaense.

NAVIO É FLAGRADO NOVAMENTE POR EXCESSO DE PASSAGEIROS

Na última quarta-feira (25/01) às 18h00 atracou no Porto de Santana, o navio de ferro Almirante do Mar, que no dia anterior (24) foi impedido de seguir viagem pela Capitania dos Portos do Pará por transportar 40 passageiros a mais que o permitido. O comandante da embarcação foi detido em flagrante pela Delegacia de Polícia Fluvial e responderá pela segunda vez por crime contra a segurança do transporte.

Os oficiais da Marinha do Brasil identificaram o excedente de passageiros a partir de uma denúncia anônima. A abordagem marítima ocorreu 40 minutos após o navio ter deixado o Porto da Companhia Docas do Pará, quando atingia as mediações do município de Barcarena.

No registro da Capitania dos Portos do Pará, o navio é habilitado para navegar com 326 tripulantes, mas levava 366 passageiros a bordo. Todos foram retirados da embarcação e retornaram de volta a Belém. O comandante do navio, Manoel Noronha dos Santos que em 2006 foi detido por atentado contra a segurança do transporte, recebeu novamente autuação pelo mesmo crime, e afirmou que não sabia do excesso de tripulantes.

Férias de Janeiro - O aumento no fluxo de passageiros neste período do ano é motivado pelo período de férias e pela proximidade entre os estados do Pará e o Amapá. Outro risco eminente é a incidência de naufrágios. Os meses chuvosos e a superlotação das embarcações propicia maior movimentação das águas e coloca em perigo a segurança de quem navega pelos rios da Amazônia.

O comandante da Capitania dos Portos de Santana, Marcelo de Resende Lima assegura que as embarcações passam são vistoriadas antes mesmo do desembarque. Durante o procedimento é possível identificar se a tripulação aumentou durante o percurso da viagem ou se obedece as normas de segurança da Capitania.

“Fazemos a recontagem de passageiros em vistorias diárias para saber se o número de pessoas a bordo está condizente com a relação fornecida para a Capitania dos Portos. Se não estiver, o procedimento é notificar e multar o responsável pela embarcação. Podendo ainda levar a suspensão da habilitação do condutor”, explicou o comandante.

Se atestada a superlotação, a embarcação é escoltada pela Capitania até o porto de onde saiu, para retornar com os passageiros e deixar os excedentes em terra.

Nesta semana, uma lancha também foi detida pelo órgão fiscalizador quando navegava com um passageiro a mais. A embarcação foi autuada e multada. 

Reportagem de Stefanny Marques (Jornal "A Gazeta/Amapá", de 26/01/2012)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

CONHEÇA A PRIMEIRA MULHER-MAQUINISTA DA ESTRADA DE FERRO DO AMAPÁ

Fazer mineração de uma forma diferente e inovadora. Essa é uma das grandes propostas da Anglo American, que diariamente busca o desenvolvimento das pessoas. Roziclei Bezerra da Silva, de 36 anos, mãe de dois filhos está entre os trabalhadores que se qualificaram e cresceram dentro da empresa.

A jovem ingressou na profissão de caminhoneira, porém o trabalho exigia a ausência por muito tempo, o que dificultou o convívio com a família, então veio para o estado e encontrou novos rumos.

A paraense que reside há 14 anos no município de Santana trabalha há um ano e sete meses na Anglo American – Sistema Amapá, iniciou como operadora ferroviária e atualmente é a primeira e única mulher a compor a equipe de maquinistas da Estrada de Ferro Amapá (EFA), o que reforça o compromisso que a Anglo American tem em desenvolver pessoas, quebrando paradigmas e oportunizando espaços que antes eram ocupados apenas por homens.

Desde os 21 anos Roziclei dirige veículos pesados. Sua mãe, viúva e com 10 filhos, teve que sustentar a família gerenciando uma serraria. “Vim para o Amapá em busca de oportunidades, o que encontrei na Anglo American, pois sou a primeira mulher a atuar como maquinista ferroviária, o que sem dúvida é uma oportunidade nova, pois acredito, que ao ocupar uma vaga, que somente homens ocupavam , abrem as portas para que outras mulheres busquem por esse espaço, ou seja, mulheres na mineração. Incentivo as mulheres a acreditarem que não há nada impossível e que com coragem e determinação podemos alcançar e realizar nossos objetivos”, afirma Roziclei.

Hoje a Anglo American já possui 12 pratas da casa, ou seja, são 12 maquinistas formados internamente e que já atuam na EFA, para este ano de 2012 outros seis deverão se formar.


Da Assessoria de Comunicação / Anglo

PORTO DE SANTANA DEVE OPERAR COM GRÃOS MATO-GROSSENSES AINDA ESTE ANO

O porto de Santana, localizado no estado do Amapá, vai começar a operar com grãos de Mato Grosso ainda em 2012. A informação foi repassada pelo diretor presidente da empresa Docas de Santana, Riano Valente, ao presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) e do Movimento Pró-Logística, Carlos Fávaro, em visita realizada ao porto nesta quarta (25). O novo corredor de exportação mato-grossense deve iniciar as operações primeiramente com milho e a expectativa é que em 2013 já esteja embarcando soja.

O governo federal investiu aproximadamente R$ 200 milhões para as obras de adequação e um grupo empresarial de Mato Grosso também está no Amapá, trabalhando para que o novo corredor de exportação esteja pronto para iniciar operações ainda este ano.

Segundo Carlos Fávaro com a conclusão da BR 163 a produção mato-grossense será transportada por caminhões pela rodovia Cuiabá-Santarém (BR 163), até o porto de Miritituba, no Pará, de lá sairá em barcaças, passando pela frente de Santarém (Pará) até chegar em Macapá, para tomar o destino dos mercados internacionais. O porto tem uma posição geográfica privilegiada, permitindo conexão com portos de outros continentes, além da proximidade com Caribe, Estados Unidos e União Européia.

As regiões Centro-Norte e Noroeste de Mato Grosso serão as principais beneficiadas com mais este corredor de escoamento da produção agrícola. “Os grãos produzidos nos municípios ao longo da BR 163 poderiam sair por Santarém ou por Santana, melhorando nossa competitividade e diversificando o modal de transporte atual”, explicou Fávaro.

O presidente da Aprosoja e do Movimento Pró-Logística destacou ainda que a logística será um dos focos da nova gestão à frente da Aprosoja. “Por meio do Movimento Pró-Logística mapeamos e identificamos algumas obras fundamentais para melhorar e diversificar a atual infraestrutura de transporte existente em Mato Grosso. E o modal hidroviário é um deles, ainda pouco explorado no nosso país e que precisa de aporte significativo de recurso para dar conta de atender a demanda da nossa produção agrícola. Neste sentido, a entidade vai somar forças para viabilizar as obras, seja por meio da articulação política ou com a iniciativa privada”.

Ascom / Aprosoja

ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA É FACILITADORA DA CONSOCIAL EM SANTANA

Sob a coordenação executiva da Escola de Administração Pública do Estado (EAP), ocorreu nesta sexta-feira, 27/01, em Santana, mais uma das etapas municipais da Conferência Estadual sobre Transparência e Controle Social (Consocial).

A democracia participativa tem como objetivo principal promover a transparência pública e estimular a participação da sociedade no acompanhamento da gestão pública, contribuindo para um controle social mais efetivo e democrático que garanta o uso correto e eficiente do dinheiro público.

Santana será representada por 45 delegados na Conferência Estadual, que ocorrerá no período de 28 a 30 de março, em Macapá. De acordo com a consultora da EAP, Geni Frota, responsável por essa etapa, os participantes de Santana demonstraram interesse em ter participação nas atividades de planejamento, gestão e controle de uma determinada política ou conjunto de políticas públicas.

Os Eixos Temáticos (1º - Promoção da transparência e controle da gestão pública; 2º - Mecanismos de controle social, engajamento e capacitação da sociedade para o controle da gestão pública; 3º - A atuação dos conselhos de políticas públicas como instâncias de controle; 4º - Diretrizes para a prevenção e o combate à corrupção) foram propostos pela Comissão Organizadora Nacional (CON) e estão definidos no Regimento Interno da Conferência.

"O espaço público de debates é para todos da sociedade civil sem restrição, portanto é importante que o cidadão participe desse momento de reflexão que permite avaliação de ações voltadas aos temas propostos", destaca Geni Frota.

Em cada etapa municipal são eleitas 20 propostas (diretrizes) com relação à Transparência e Controle Social. Mazagão e Laranjal do Jari já participaram desse processo democrático, o próximo encontro municipal ocorrerá dia 8 de fevereiro, em Pedra Branca do Amapari.

Crisler Samara/EAP

INSTITUIÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS SE UNEM NA PREVENÇÃO DA SAÚDE BUCAL

As secretarias estaduais de Saúde (Sesa) e Educação (Seed) e o Serviço Social do Comércio (Sesc) se uniram para combater um mal que atingem milhões de crianças e adultos em todo o Brasil, as doenças bucais. As três Instituições oferecem atendimentos odontológicos para alunos da rede pública de ensino, bem como para a população, onde a Carreta Odontológica do Sesc estiver estacionada.

Com a Seed, a Secretaria de Saúde firmou parceria para a reativação de um consultório odontológico que fica localizado no complexo da Secretaria de Educação e que atende alunos encaminhados pelas escolas. A Seed cedeu o consultório e a Sesa, os profissionais.

A coordenadora do Núcleo de Atendimento a Saúde do Educando da Seed, Nilza Pinheiro Soares, explica como os atendimentos ocorrem. "Ao perceber algum problema dental no aluno, o professor o encaminha para a Seed, onde profissionais dentistas farão o tratamento que esse aluno precisar", explica Nilza.

Uma pesquisa americana apresentada em 2011, pela American Dental Hygienists Association (Adha), relaciona as consequências dos problemas de saúde bucal no aprendizado das crianças. Segundo o estudo, uma saúde oral deficiente está diretamente ligada à baixa performance escolar, dificuldades no relacionamento social e fracassos na vida adulta. A pesquisa aponta ainda que a perda prematura de dentição acarreta problemas como baixa autoestima, incapacidade de se comunicar e de manter a concentração.

Com o Serviço Social do Comércio as duas secretarias oferecem serviços odontológicos aos alunos, bem como à comunidade, por meio da Carreta Odontológica do Sesc. A entidade cede o veículo com os equipamentos, a Seed o espaço nas escolas e a Sesa os profissionais de saúde.

Segundo a coordenadora do Centro de Especialidade Odontológica da Sesa, Patrícia Ferraz, duas carretas estão à disposição, uma na Escola Irineu da Gama Paz e a outra na Escola Fonte Nova, em Santana.

"As carretas ficam por um tempo de seis meses na escola, oferecendo atendimento aos alunos e à comunidade. Somente em 2011 os serviços foram oferecidos para cerca 10 mil pessoas e pretendemos aumentar estes números em 2012", cometa Patrícia.

Alieneu Pinheiro/Sesa

AVANÇO NA EDUCAÇÃO: GOVERNO LANÇA O SISTEMA DE GESTÃO ESCOLAR

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, lançou nesta sexta-feira, 27, no Palácio do Setentrião, o Sistema de Gestão Escolar, que consiste na informatização das escolas estaduais. O software faz parte da política do governo em modernizar a educação no Estado. A ferramenta possibilita o gerenciamento e desburocratização escolar, além da integração da caderneta eletrônica com o programa, o que facilita o trabalho do professor e o desenvolvimento das atividades nas instituições de ensino.

A ação é administrada pela Secretaria de Estado da Educação (Seed) e gerenciado pelo Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap).

“Na Seed era feito de forma manuscrita. Ele nos permite acesso online às informações das escolas. Anteriormente, era preciso chamar o diretor ou irmos até a instituição de ensino para obter dados. Parabenizo o governador pela determinação em vencer obstáculos. Sem o seu apoio, não teríamos conquistado esse avanço, que é fruto dessa vontade em melhorar a educação no Amapá”, pontuou o secretário de Educação, José Maria Lobato.

Segundo o diretor do Prodap, Alípio Júnior, o sistema atende necessidades das instituições públicas educacionais do Estado. Por meio dele, é possível efetuar o gerenciamento escolar. Ele disse ainda que, neste primeiro semestre, 40 escolas estaduais, em Macapá e Santana, receberão o sistema. No segundo semestre, mais 160 instituições de ensino nos dois municípios terão o serviço.

“O Estado possui 417 escolas, somente 92 têm acesso à internet. Levaremos conectividade para as instituições de ensino para fazer esse sistema funcionar. Já temos uma base de dados com 240 mil alunos e professores para fazermos a gestão e controle do sistema, o qual facilitará o trabalho da Seed”, assinalou Alípio Júnior.

Para o governador, o sistema possibilita ambiente propício a novas tecnologias e inovações que contribuirão para a melhoria do sistema educacional no Amapá. Camilo Capiberibe enfatizou que a educação passa por uma reestruturação e que esse setor avançará muito em 2012.

“Este programa é fundamental para o avanço da nossa educação, pois integrará todas as informações da nossa Rede Estadual de Ensino. Será uma ferramenta que nos dará todos os indicadores. Isso é muito importante para o planejamento e formulação de políticas específicas para resolver os problemas do Amapá na área da educação. Portanto, esse é o momento que passamos a ter condições gerir de maneira eficiente e melhorar os resultados educacionais no Estado”, avaliou o governador.

Criação

O software do Sistema de Gestão Escolar foi desenvolvido pela empresa amapaense Proesc Soluções em TI, que está incubada no Centro de Incubação de Empresas do Amapá (CIE), do Instituto de Estudos e Pesquisas do Amapá (Iepa).

INAUGURADA OFICIALMENTE A USINA TERMELÉTRICA SANTANA II

O governador do Estado, Camilo Capiberibe, inaugurou na manhã da última quinta-feira, 26/01, a Usina Termelétrica Santana II, localizada no pátio do Centro de Operação Regional da Eletrobras Eletronorte. Contratada pela Companhia de Eletricidade do Amapá, a usina vai garantir apoio na geração de energia elétrica eficaz e necessária para o desenvolvimento do Estado.

A usina tem capacidade de geração de 47 MW adicionais para atender a crescente demanda do sistema amapaense e, durante 22 meses, produzirá energia por meio de geração térmica. O contrato, no valor no R$ 53 milhões, poderá ter seu período de vigência prorrogado por mais 12 meses.

Para o represente da Eletrobras Eletronorte, Robinson Marques, a parceria entre o Governo do Estado do Amapá e a concessionária possibilitou a ampliação do parque térmico da empresa e vem para atender o aumento da demanda de energia elétrica do Estado. "A Usina Termelétrica Santana II vai atender o mercado amapaense até a chegada do Linhão de Tucuruí", destacou.

A contratação dos 47 MW da usina termelétrica representa um aumento de 20% na potência instalada de geração de energia pela Eletrobras Eletronorte. Segundo informações do presidente da CEA, José Ramalho, ainda em 2010 o Ministério de Minas e Energia (MME) autorizou o GEA a contratar 24 MW para prevenir um possível racionamento de energia que poderia acontecer. "Naquele momento, o Estado e a CEA deveriam ter tomado as medidas para impedir que o cidadão fosse submetido a um processo de racionamento, e isso acabou não acontecendo", frisou.

"Em 2010 houve chuva e o apagão foi evitado. Mas o Estado não pode ficar à mercê de questões climáticas, precisa de planejamento. O que nós estamos fazendo aqui é o resultado de um planejamento, porque, assim que assumimos, começamos a discutir a contratação dos 24 MW", enfatizou Ramalho.

O presidente da CEA disse ainda que a Usina Termelétrica Santana II está funcionando há 33 dias em fase de testes. "Hoje estamos com os 47 MW disponíveis e isso afasta, por parte do Estado, a hipótese de racionamento ou apagão por conta da geração de energia. Isso também vai permitir que a Eletrobras Eletronorte faça a manutenção de suas máquinas sem prejuízos para o comércio, a indústria e para a sociedade", finalizou.

Para o governador Camilo Capiberibe, hoje a CEA inicia um novo capítulo afirmativo na história da empresa, que é a geração de energia para o Estado. "Há pouco mais de um mês colocamos em funcionamento a primeira parte e, naquela ocasião, tivemos um problema na transmissão da energia da empresa contratada para o sistema da Eletrobras Eletronorte. Isso fez com que adiássemos a inauguração da usina", ponderou o governador.

"Esse é um momento de orgulho para os gestores do Amapá, pois estamos mostrando a nossa capacidade em resolver problemas graves que afetam o dia a dia dos moradores", sublinhou.

Ao final da cerimônia, as autoridades presentes foram até a entrada da usina térmica para fazer o descerramento da fita e também conhecer as suas instalações.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

MP-AP REQUER IMPLANTAÇÃO EFETIVA DE POLÍTICAS DE HABITAÇÃO EM SANTANA

O promotor de Justiça Adilson Garcia, titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, de Ordem Urbanística e Patrimônio Cultural de Santana reuniu com o prefeito de Santana, José Antonio Nogueira e o secretario de Estado de Infraestrutura, Joel Banha, para tratar de assuntos relacionados às políticas publicas de habitação do município.

De acordo com informações do promotor de Justiça, durante a reunião foram abordadas ainda possíveis soluções para as áreas que serão desapropriadas e estudos de transferências de terras do Estado para o Município visando a implantação do projeto Minha Casa Minha Vida II. “A previsão de construção inicialmente é de 2.200 unidades habitacionais no município de Santana”, disse Garcia.

O promotor de Justiça recomendou ao governador e ao prefeito a desapropriação de cinco áreas, as quais ultrapassam 300 hectares, além da devolução ao Município das áreas dos bairros Piçarreira, Delta do Matapi e Elesbão, as quais estão antropizadas (alteradas por conseqüência de atividade humana) e são bairros de fato e não de direito, inviabilizando a execução de políticas públicas por parte do Município de Santana.

Também estiveram presentes na reunião o presidente da Câmara de Vereadores do Município de Santana, Josivaldo Abrantes, o secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Resíduos Sólidos, Manoel Jacinaldo Araújo Benjamim e o representante do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (IMAP), Pedro Paulo Matos Bosque.

Ascom/MP

"OPERAÇÃO SATURAÇÃO" REFORÇA O COMBATE À CRIMINALIDADE EM MACAPÁ E SANTANA

Mais uma ação conjunta articulada pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que integra as Polícias Civil e Militar, acontece de quinta-feira (26) a domingo (29), em Macapá e Santana.

Em reunião nesta quarta-feira, 25/01, no Comando Geral da Polícia Militar, comandantes dos Batalhões de área e especializados, delegados diretores de departamentos, coordenador do Grupo Tático Aéreo, assessores da Sejusp, juntamente com o secretário Marcos Roberto, o subcomandante da PM, coronel Edilelson Madureira e o delegado geral Tito Guimarães, definiram estratégias de atuação na Operação Saturação.

O objetivo é combater, principalmente, a prática de roubos, delitos no trânsito, tráfico de drogas e porte ilegal de armas. A Operação vai reunir efetivos dos sete Batalhões e de 18 delegacias da capital.

De acordo com o secretário Marcos Roberto a ideia é garantir mais segurança a população, especialmente em áreas de maior índice de ocorrências criminais. O propósito é integrar forças para subsidiar o trabalho das polícias em grupos estratégicos. "A presença da polícia inibe a prática de crimes e transmite tranquilidade para a população", afirmou o secretário.

O atendimento nos Centros Integrados de Operações Policiais (Ciosp´s) também será fortalecido devido as apreensões e prisões aumentarem em grandes operações. O Batalhão Policial de Trânsito (BPTRAN) também intensificará as fiscalizações no trânsito com a realização de blitz em vários pontos da cidade.

A Polícia Militar também vai atuar fortemente em bares, restaurantes, boates e estabelecimentos que comercializam bebidas alcóolicas quanto ao cumprimento do horário de funcionamento, que a lei municipal determina durante a semana até às 2h, e aos fins de semana até às 4h.

O 4º Batalhão, com atuação em Santana e a Polícia Civil, se mobilizam para reforçar a segurança a partir desse fim de semana, quando iniciam as programações de carnaval no município.

Marclene Oliveira/Sejusp

MUNICÍPIO DE SANTANA DEFINE SUA PROGRAMAÇÃO PARA O CARNAVAL 2012

Fazendo parte da programação do Carnaval 2012 do Governo do Estado do Amapá, o município de Santana também terá uma vasta agenda de eventos. Serão seis dias de muito samba e curtição, iniciando em 17 de fevereiro com a realização do Carnaval das Águas.

De acordo com o coordenador municipal de Cultura, Raimundo Vaz, aproximadamente 300 pessoas participarão dessa programação, que reunirá dois barcos em um percurso fluvial pela Ilha de Santana, Fazendinha e outras localidades do município, com retorno previsto para às 20h.

Ainda no dia 17, a partir das 21h, a população se reúnirá no Corredor da Folia, localizado na avenida Santana, para a realização do Marabatuque, um movimento cultural que mistura os ritmos do Marabaixo e do Batuque das comunidades santanenses de Igarapé do Lago e Rio Pirativa.

Com a abertura oficial do evento, será dado início à apresentação dos blocos Trio Pipoca, Bloco My Love, Tô de Boa e Liso dando Choque, além da apresentação da Banda Araketu.

Ao todo, 13 blocos animam a população, com muito samba, shows artísticos, micaretas e a tradicional Banda, que há vários anos arrasta uma multidão pelo Corredor da Folia.

Para aquecer os ânimos e preparar o povo santanense à grande festa, a Coordenação Municipal de Cultura estará realizando aos domingos um pré-carnaval que contará com shows artísticos e apresentações de bandas locais.

Segundo Raimundo Vaz, a expectativa da Coordenação é levar aproximadamente 30 mil pessoas por noite para o Corredor da Folia.

Programação oficial do Carnaval de Santana 2012

Dias 29.01, 05 e 12.02 - Pré-Carnaval
Horário: 20h
Local: Corredor da Folia localizado na avenida Santana

Carnaval das Águas
Horário: Saída às 10h
Local: Porto do Grego, no município de Santana

17 de fevereiro (Sexta-feira)
Marabatuque
Concentração às 19h
Saída às 21h
21h - Abertura oficial com o Trio Pipoca
22h - Bloco My love
0h30 Araketu
1h - Bloco Tô de Boa
2h - Bloco Liso dando Choque

18 de fevereiro (Sábado)
20h30 - Trio Pipoca (Amaps)
22h - Bloco Camapu
23h15 - Bloco do Barulho
0h30 - Bloco Pororoca
1h45 - Bloco Uau e Bloco Nabalada

19 de fevereiro (Domingo)
18h - Bloco da Camisinha (Saúde)
18h45 - Bloco das Marias
19h30 - Bloco das Piranhas
20h30 - Trio Pipoca (Amaps)
22h - Bloco Porto Folia
23h30 - Bloco Faraó
1h - Bloco Uau e Bloco Nabalada

20 de fevereiro (Segunda-feira)
20h30 - Trio Pipoca (Amaps)
22h - Bloco Faraó
23h15 - Bloco Camapu
0h30 - Bloco Uau e Bloco Nabalada
1h45 - Bloco Porto Folia

21 de fevereiro (Terça-feira)
15h - Futebol à Fantasia
17h - Boco Faraó Kids
17h45 - Bloco da Amaps
18h30 - Banda de Santana
19h15 - Bloco das Piranhas e Bloco das Dondocas
20h - Bloco Acerola
22h - Bloco Uau e Bloco Nabalada
23h30 - Bloco do Barulho
1h - Bloco Pororoca

25 de fevereiro (Sábado)
23h - Parangolé
2h - Pipocão da Banda Mix Show

Karla Marques/Secom

AS VIAS "CARNAVALESCAS" DE SANTANA: SUAS TRISTES REALIDADES!

Artigo Comentado

Estamos há pouco mais de uma semana para o início do mês festeiro do ano. O período carnavalesco é considerado uma das épocas mais rendáveis para o comércio formal e informal. Da mesma forma pensa o Poder Público, quando procura liberar mil (ou milhões) de reais para serem anualmente aplicado nesse evento. Nos últimos nove anos, já foram liberados mais de R$ 10 milhões de reais, para serem usados exclusivamente nos carnavais de Santana. Em 2010, não houve desfile carnavalesco na capital e como toda programação social estava voltada para o “Corredor da Folia” de Santana, o Governo Estadual, juntamente com a Prefeitura de Santana, decidiram investir no evento que já estava organizado naquele município.

Até este ponto não há nada de anormal que possamos contestar, pois, sabemos que o Carnaval não é apenas um período de entretenimento do povo, mas também uma referência da cultura brasileira para o turismo internacional que muito nos visita durante esta temporada. Porém, para realizar um evento dessa proporção é também preciso planejar tecnicamente alguns itens, como o acesso limitado de brincantes e a interdição das vias públicas que dão acesso ao local do evento.

É justamente a questão dessas vias públicas que os órgãos competentes deveriam dar mais atenção durante este recesso, pois, é através dessas ruas e avenidas que dezenas de veículos ficarão trafegando temporariamente, enquanto as vias principais ficam servindo de palco de desfiles, danças e batalha de confetes.

Poderíamos nós, residentes no município de Santana, acharmos que esse mesmo procedimento se aplicaria durante o período carnavalesco, mas infelizmente, a concepção pelas autoridades tomada acaba sendo outra. Um exemplo bem claro está em um trecho da Avenida Castelo Branco, no centro de Santana.

Os moradores que residem no perímetro entre as ruas Cláudio Lúcio Monteiro e Presidente Kennedy, já não sabem mais o que dizerem dessa triste convivência. São inúmeros buracos abertos pelo asfalto, demonstrando a precariedade de uma das mais antigas e concorridas vias do município.

O trecho mais crítico fica bem próximo do ponto inicial que dá origem ao chamado “Corredor da Folia santanense” (pra não dizer mais claramente que o trecho está localizado numa via paralela com o corredor de acesso). Seria problema para o Governo Estadual jogar ao menos um aterro para amenizar o excesso de poeira daqueles mais de 600m de avenida precária, já que a famosa Avenida Santana vai receber toda a atenção necessária para divertir centenas de brincantes vindos dos quatro cantos do Amapá e do Brasil ao longo de seus quase 2km de corredor festeiro?

A antiga situação poderia deixar seus moradores surpresos, se não fosse o outro fato de que naquele mesmo perímetro também residir o vice-prefeito dessa mesma cidade que, segundo informações, já pensa em se mudar para um novo endereço (em vez de ajudar aqueles que também ajudaram o seu “chefe do município” a se eleger!). Sem falar que esse mesmo vice-prefeito também vem analisando as possibilidades de se candidatar ao cargo majoritário da cidade. Pode um negócio desses?

A única – se não tiver outra – é esperar por alguma providência futura de alguém que tenha compaixão das pessoas que residem nesse perímetro para ao menos jogar uma “carrada” de aterro nos buracos que se formaram naquela via, já que jogaram uma “carrada” de recursos no “Corredor da Folia” e não sobrou um centavo quem mora nas proximidades.

JOVEM ASSASSINADO NA BAIXADA DO AMBRÓSIO

Uma vingança pode ser a causa para o assassinato de Carleno Silva dos Santos de 16 anos. Ele morreu por volta das 16h da última segunda-feira (23/01) no Hospital Estadual de Santana onde estava internado. O menor deu entrada por volta das 5h do mesmo dia após ser vítima de uma facada na barriga.O autor foi identificado apenas como Jadson que fugiu em seguida.O crime aconteceu na entrada da Passarela 30 de novembro,na baixada do Ambrósio, no município de Santana.

O acusado chegou recentemente vindo do município de Oiapoque. Ele é parente da pequena Naira Cauane Campos Rocha, que morreu no último dia 1° de janeiro após ser atingida por dois tiros e estaria em Santana para vingar a morte da menina.

Segundo a mãe da vítima, Maria Dalva da Silva, o acusado chegou à frente da casa dela e convidou Carleno para uma conversa. “Ele disse para o meu filho: Tu és meu amigo cara, abraçou Carleno e os dois saíram”, contou ela. “Ele veio chamar o meu filho só pra fazer isso, matar meu menino”. relatou a mãe da vítima.

Carleno era irmão de Valdemir Silva dos Santos, o “Preto” que está internado no Hospital de Santana desde 1° de janeiro, quando foi vítima de uma facada. O autor desse fato foi um homem conhecido como “Buchudo” que algumas horas depois,junto com o seu irmão “Chocolate” viriam a ser os acusados pela morte da menina.

Segundo os familiares, Carleno não teve nada haver com a morte da menina. Um amigo da vítima contou que o jovem era uma boa pessoa e que nunca se meteu em confusão. Carleno iria cursar o último ano do ensino médio neste ano e sonhava em ser advogado.

A família informou ter recebido a informação de que o acusado se apresentaria na 1ª Delegacia de Santana no dia de hoje.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

SEED ANUNCIA CENTRAIS DE VAGAS PARA MATRÍCULAS DO ANO LETIVO DE 2012

As matrículas para o ano letivo de 2012 iniciam na próxima quarta-feira, dia 1º de fevereiro, quando a Secretaria de Estado da Educação (Seed) irá disponibilizar dez centrais de vagas em Macapá e três em Santana para auxiliar nesse processo.

A coordenadora de Educação Básica e Profissional, Eunice de Paulo, explica que este ano foram criadas 13 centrais de vagas nos dois municípios onde há maior demanda.

"Ao longo dos anos, nós percebemos que colocando apenas uma central de vagas na Secretaria de Educação não surtia efeito. Houve necessidade dessas operações serem informatizadas para que pudéssemos monitorar todas as informações de dentro da Seed", explicou a coordenadora.

Foi solicitado um programa ao Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap) de modo que os pais fossem à escola onde funciona a central de vagas e esse sistema, por sua vez, gerasse um cadastro onde ficassem armazenados todos os dados dos alunos. Em seguida, será identificada uma escola que tenha vagas disponíveis.

"As centrais de vagas existem para garantir o acesso dos alunos à escola, mas é válido ressaltar que nem sempre a vaga será na instituição que os pais querem, mas a nossa previsão é de que em 24 horas esse aluno esteja matriculado na rede pública de ensino, ou seja, municipal ou estadual", ressaltou Eunice de Paulo.

Técnicos da Seed estão reunindos com as secretarias municipais de Educação de Macapá e Santana para prever a demanda.

"Tomamos a iniciativa de não matricular alunos do 1º ano do ensino fundamental para garantir o acesso aos estudantes de 5º ano à rede pública estadual", enfatizou.

As centrais de vagas em Macapá irão funcionar nas seguintes escolas estaduais: Maria Ivone de Menezes, Antônio Cordeiro Pontes, Lucimar Amoras Del Castillo, Maria de Nazaré Vasconcelos, Ruth Bezerra, Antônio Ferreira Lima Neto, Mário Quirino, Antônio Messias, Cecília Pinto e Alexandre Vaz Tavares. Em Santana, nas escolas estaduais Barroso Tostes, Fonte Nova e Francisco Walcy.

Os pais devem procurar as centrais mais próximas às escolas onde não encontraram vagas.

De olho no calendário

1º de fevereiro (quarta-feira) - Ensino Fundamental de 8 e 9 anos: 3ª e 4ª séries e 1º, 2 º e 3º anos / Educação de Jovens e Adultos: 1ª e 2ª etapas.

06 de fevereiro (segunda-feira) - Educação Fundamental de 8 anos: 5ª a 8ª séries / Educação de Jovens e Adultos: 3ª e 4ª etapas

09 de fevereiro (quinta-feira) - Ensino Médio Regular / Ensino Médio de Jovens e Adultos (EJA).


Adryany Magalhães/Seed

domingo, 22 de janeiro de 2012

OBRAS DO PODER PÚBLICO ESTADUAL PARALISADAS EM SANTANA

O município de Santana está desassistido devido à paralisação de obras públicas que deveriam ter sido retomadas no ano passado pelo governo do Estado. Paralisadas, as ações causaram prejuízos ao erário e a população deixou de usufruir, principalmente, de escolas e serviços do hospital, entre outros.

Segundo o vereador de Santana Dr. Fábio, as reformas e ampliação públicas do hospital de Santana e da Escola Estadual Augusto Antunes – ambas de competência do governo – foram ignoradas durante todo o ano de 2011. O descaso com estas obras que já deveriam ter sido concluídas tem causado muitos transtornos a população que precisa de escola e principalmente atendimento hospitalar.

No início de 2011, o governo divulgou a retomada das obras, mas nada foi feito e a população continuou sofrendo prejuízos. Segundo o vereador Dr. Fábio o hospital de Santana nunca foi ampliado e agora ele precisa de uma nova estrutura que possa atender melhor os pacientes. “As obras do hospital e da Escola Augusto Antunes deveriam ter sido retomadas como prioridades pelo governo, mas passou o ano todo paradas, somente agora foram reiniciadas e a da escola justamente às vésperas do início do período letivo. A escola era para estar pronta antes das aulas para não causar mais transtorno”, declarou.

Hospital de Santana - Com o crescimento do município a busca por atendimento também aumentou consideravelmente, haja vista, que Santana também atende pessoas das ilhas do estado do Pará. Em face da grande demanda o hospital de Santana precisou ser ampliado para dar suporte e atendimento médico humanizado para a população. “As obras de ampliação iniciaram no governo passado e, como muitas outras no estado, foram paralisadas devendo ser reiniciadas no ano de 2011 pelo atual governo, mas no caso de Santana foram esquecidas por um ano, disse o vereador. 

Reiniciadas as obras a população espera que se cumpra o prazo de 120 dias conforme previsão divulgada pelo próprio governo do Estado. A verba utilizada na obra é proveniente de uma parceria firmada entre governo federal e estadual estimada num total R$ 3, milhões de reais.

Verba para o município - Ainda segundo o vereador Dr. Fábio, no ano passado o governo do Estado firmou um convênio com a prefeitura municipal de Santana, no referido documento consta o repasse de verba para o município no valor de R$ 10 milhões para serem aplicados em obras públicas. “Do total de dez milhões da verba destinada à prefeitura somente R$ 600.000 mil foi repassado até agora. Esse dinheiro seria para investir em serviços de obras públicas, principalmente na pavimentação de ruas e avenidas que estão quase intrafegáveis, destacou o vereador.

Augusto Antunes alvo de roubos frequentes - A obra da Escola Estadual Augusto Antunes, segundo o vereador é outra situação problemática que já deveria ter sido solucionada. “Paralisada várias vezes no ano passado não foi tomada como prioridade e a passos lentos vem se arrastando, às vésperas das aulas ainda não apresenta perspectiva de conclusão, professores e alunos estão sendo os principais prejudicados”, observou o vereador Dr. Fábio. A obra do prédio onde funciona a escola foi iniciada em 2007, das 17 salas que entraram em reforma oito ainda precisam ser reformadas.

Procurada pela equipe de reportagem do jornal A Gazeta a direção da escola informou que vários problemas estão sendo enfrentados, não só na questão da reforma que ainda nem foi concluída e algumas paredes das salas já estão rachando, mas também por outra situação que envolve roubo de equipamentos da instituição. Uma sindicância foi estruturada para apurar o caso.

Segundo a equipe da sindicância incumbida de desvendar o desaparecimento misterioso dos equipamentos, algumas pessoas foram infiltradas na escola para descobrir como ocorria o sumiço de notebooks, aparelhos de TV, data show, computadores e outros. “O que mais intrigava nos desaparecimentos dos produtos era o fato de não ter arrombamento nas salas onde eles ficavam. Foi então que chamamos a polícia para investigar o caso, em pouco tempo ficou constatado que não era ninguém de fora da escola que praticava os frequentes roubos e sim pessoas lá de dentro mesmo e que possuía a chave das salas”, informou a sindicância.

A equipe da sindicância informou ainda que a diretora da escola que ocupava o cargo desde o início do ano passado quando tomou posse, foi afastada da direção da escola. Segundo a sindicância, o motivo foi por ela ter gerado a situação que acabou desencadeando os roubos na escola. “Pelo fato da diretora ter chegado à instituição sem uma visão generalizada de tudo o que envolvia escola, talvez pela falta de visão administrativa, acabou permitindo excesso de liberdade internamente, sem pensar nos danos que isso poderia causar, pessoas internas eram quem praticavam os roubos, informou.

De acordo com a equipe da sindicância, com a ajuda do trabalho desenvolvido pela polícia civil os responsáveis pelos roubos já foram encontrados e alguns dos equipamentos roubados foram encontrados e entregues a escola. A sindicância nos próximos dias deixa a instituição e um novo diretor conduzirá a escola estadual Augusto Antunes.


Tal matéria foi originalmente publicada no Jornal "A GAZETA AMAPÁ", de 22-23 de janeiro de 2012 (edição 2675), deste domingo.

CORREIOS EXPANDE ATENDIMENTO EM SANTANA

Através do reconhecimento da importância da padronização para o gerenciamento do processo de distribuição e para a obtenção de um caminho seguro, produtivo e competitivo, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) desenvolveu um projeto denominado Sistema de Melhoria dos Centros de Distribuição Domiciliares (CDDs). No Estado do Amapá, uma unidade desse sistema será inaugurada em março.

No ano de 2011, foram feitos vários investimentos visando a modernização das unidades de atendimento e distribuição. Para este ano, segundo o diretor dos Correios no Amapá, Paulo Sérgio Marques, a agência dos Correios situada no município de Ferreira Gomes vai ser reformada. Além disso, um Centro de Distribuição Domiciliária será inaugurado, até o mês de março, no município de Santana.

“Esse centro é um pleito dos funcionários dos Correios e também da população do município de Santana. A obra já está em andamento, com previsão de conclusão em fevereiro e inauguração em março”, detalhou Paulo Sérgio. A finalidade do centro de distribuiçpão é melhorar as atividades dos funcionários, bem como o atendimento das pessoas em busca de correspondência.

A população será beneficiada porque um centro exige maior número de funcionários, o que vai agregar todos os distritos de Santana. As localidades não servidas pela distribuição domiciliária, os Correios poderão fazê-lo através da equipe destacada para trabalhar nesse centro. Os CDDs exercem atividades que compõem o processo de distribuição de correspondências, documentos, encomendas, telegramas, panfletos e malas diretas nos domicílios.

Este trabalho consiste resumidamente em quatro etapas: recebimento da carga postal, preparação da carga, distribuição domiciliar e expedição de objetos postais. “É um grande passo que a gente dá em Santana. Era um pleito antigo dos moradores e dos servidores dos Correios. Felizmente vamos conseguir esse importante benefício para aquele município. A obra já está em construção e com previsão de conclusão no final de fevereiro”, afirmou Paulo Sérgio. 

Texto de Jorge Cesar

sábado, 21 de janeiro de 2012

TRANSATLÂNTICO INTERNACIONAL ATRACA EM SANTANA COM TURISTAS

Na manhã de ontem (20/01), o Transatlântico de bandeira das Bahamas aportou no Porto da Companhia Docas de Santana (CDSA), com 757 passageiros, entre americanos,holandeses e ingleses. Este é o primeiro navio com turistas estrangeiros que atraca em Santana em este ano. Os turistas foram recepcionados com mostras do artesanato amapaense e em seguida conheceram os principais pontos turísticos do Estado. 

Segundo João Ribeiro, diretor da Amazon Servic Turismo, agência especializada no acompanhamento de navios de Cruzeiro, maior parte dos turistas são aposentados e estão visitando o Brasil pela primeira vez. “O Navio de Cruzeiro Marco Pólo, de bandeira das Bahamas, atracou as 6h30 no cais de número 02 da Companhia Docas de Santana, a procedência do navio é de Belém (PA). Aqui os viajantes conhecerão os principais pontos turísticos da capital, como a Casa do Artesão, a Fortaleza de São José de Macapá e o Monumento do Marco Zero do Equador” informou o diretor. 

Em Santana, os turistas foram recepcionados com a comercialização de artigos e produtos da terra, e ficaram encantados com a diversidade cultural do município, além da curiosidade para com a produção do artesanato local. 

A artesã Maria Gomes, considerou importante a passagem do transatlântico pelo Amapá. “É uma oportunidade para fomentar a economia local, além de divulgar nossa cultura” disse. 

A proposta da Secretaria de Estado do Turismo é fortalecer o Trade Turístico para consolidar o Estado do Amapá como destino turístico, através da captação de escalas dos cruzeiros que visitam a região amazônica. O Navio Marco Polo, segue viagem para Alter do Chão em Santarém (PA).


Reportagem de Andreza Sanches (Jornal do Dia)

‘Novo Amapá’: Peça teatral lembra 39 anos do naufrágio com poesia e homenagens

Os 39 anos do maior naufrágio do estado serão lembrados com poesia e homenagens no espetáculo "Novo Amapá", que acontece no sá...