segunda-feira, 31 de outubro de 2016

“Aqui todos precisam”, garante ocupante de área invadida em frente a Amcel

Mais de 70 famílias ocupam a área há mais de um mês
Quem passa diariamente pela Rua Cláudio Lúcio Monteiro, nas proximidades da garagem de ônibus da empresa Sião Thur, já deve ter observado que uma extensa área – situada bem em frente da fábrica de estocagem e produção de cavacos da Amcel – foi ocupada por dezenas de barracos de madeira. 

Erguido por diversas pessoas que alegam não terem condições de terem sua casa própria para cuidar de suas famílias, os ocupantes dessa área não tiveram outra alternativa, a não ser invadir uma área particular que consideravam sem qualquer utilidade pública. 

Ocupantes não pretendem deixar o local
“Tem tanta área em Santana que não está sendo utilizada pelos donos, mas também não fazem a mínima questão de deixarem que muitas famílias marquem seu pedacinho de chão”, questionou o autônomo Josias Peixoto, que também demarcou um lote na referida área invadida. 

Aos 42 anos e sem emprego, Josias vem sustentando a família (composta de mais três membros) através de pequenos serviços como auxiliar de carpinteiro e pedreiro, enquanto que sua esposa procura aumentar a renda doméstica com faxinas em residências domiciliares. 

Arruamento e energia elétrica já existem no local
“A situação já não está fácil nem para garantir a comida dentro de casa, imagina para ficar pagando aluguel”, comentou o autônomo, que recorreu ao ponto de invadir o lote em razão de ter chegado ao final do 2º mês de aluguel atrasado, sendo até mesmo intimidado pelo proprietário do kit-net onde estava alocado que seria despejado a qualquer momento. 

“Não tive outra escolha se não correr atrás de um espaço para minha família por que sabia que ele poderia me mandar embora a qualquer momento, foi quando passava aqui em frente e vi o pessoal levantando barracos e marquei logo a minha área”, contou. 

Há quase um mês no local, são mais de 70 famílias distribuídas em duas áreas distintas, sendo que na maior estão cerca de 50 famílias sem ter para onde irem. 

“Todos aqui precisam de um pedacinho de terra pra morar, ninguém aqui pretende vender ou se desfazer de seu pedacinho daqui com algum tempo, até por que é feito uma chamada diária de quem está presente e feito visitas periódicas nos lotes demarcados”, explicou Messias Oliveira, que vem ocupando um dos lotes. 

Infraestrutura
Apesar de ser uma área de domínio médio, já existem lotes demarcados de até 250m², onde ainda buscam condições de melhoramento social, porém, já utilizando de uma infraestrutura básica que foi realizada pelos próprios ocupantes. 

“Antes, essa área servia apenas como esconderijo de marginais e tocaia para roubos, depois que fizemos a roçagem da área, até a polícia já veio aqui e reconheceu que a criminalidade caiu por causa dessa ocupação”, relatou Messias. 

Com duas ruas que foram abertas pelos ocupantes, o fornecimento regular de energia elétrica ainda é inexistente para essas famílias, onde somente algumas moradias usam da energia clandestina como alternativa temporária, assim como o abastecimento de água, que ainda se mantém em planos futuros desses invasores. 

“Estamos buscando apoio com as autoridades do município que entendam o nosso lado, já que todos aqui precisam de um pedaço para morar”, questionou a doméstica Maria do Socorro Freitas, que ocupa um lote da área desde o início da ocupação, ocorrida no final do mês de setembro. 

Ainda segundo os invasores, uma das áreas invadidas é de propriedade de uma empresa de construção civil, com sede comercial em Macapá, que já esteve presente no local negociando a situação com os ocupantes. 

“Eles vieram na semana passada e viram as condições de algumas famílias no local, agora é esperar pela posição deles”, disse a doméstica, que ocupa a área com (esposo e dois filhos), enquanto aguardam por dias melhores sobre o local em questão.

domingo, 30 de outubro de 2016

Motociclista morre em acidente na Coelho Neto

Morreu por volta das 6hs da manhã deste domingo (30/10), no Hospital de Emergências de Santana, o autônomo Dinaldo Ferreira da Silva, de 36 anos, mais conhecido popularmente pelo  apelido de Bidigal. 

Ele foi vítima de um grave acidente, que aconteceu por volta das 04:30hs da madrugada, quando a motocicleta conduzida por Bidigal colidiu na traseira de um veículo que estava parado na avenida Coelho Neto, no bairro Nova Brasília. 

Mesmo recebendo um socorro imediato e conduzido ao Hospital de Santana, não resistiu aos ferimentos. Bidigal integrava uma equipe de motociclistas de Santana. 

Colegas do motociclista publicaram em redes sociais uma nota de pesar e convidaram todos os amigos para participarem de uma homenagem que será prestada nesta segunda-feira (31/10), às 16 horas, na Avenida Rio Branco, no bairro Paraíso, onde o corpo será velado. 

Reportagem: Paulo Rogério

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Divulgado os Habilitados na 1ª fase da licitação de mototaxistas em Santana

A Prefeitura Municipal de Santana, através da Superintendência de Transportes e Trânsito (Sttrans), divulgou, no final da tarde desta quinta-feira (26/10), a lista com o resultado da 1ª etapa da Concorrência Publica nº 002/2015, que concede a exploração do serviço de Transporte Individual de Passageiros, denominado mototáxi, no âmbito urbano da cidade de Santana. 

O documento com os nomes está disponível na sede da Sttrans, localizada da Avenida Santana, Nº 3525; paraíso e também estará disponível no Diário Oficial do Município. 

De acordo com o presidente da Comissão de Licitação, Juracy Juca, o prazo para os licitantes que pretendem entrar com recursos sobre o resultado é de 05 dias uteis a partir da data de divulgação, eles devem apresentar justificativa ou ponderando o julgamento e a inabilitação, momento em que a Comissão irá analisar cada recurso apresentado. 

Os interessados devem protocolar o pedido durante o expediente normal da Sttrans: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h00. 

É importante que esse prazo seja respeitado, pois após o prazo, a Comissão vai analisar os recursos apresentado e em seguida, vão começar as análises das propostas técnicas, para que se possa divulgar o resultado final o mais rápido possível, esta ultima fase de documentação servirá para pontuar e classificar os candidatos habilitados. 

Ascom/STTrans

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

De Santana, Ariel Moura é a 1ª amapaense participando do ‘The Voice Brasil’

Ariel Moura representa o Amapá no 'The Voice Brasil'
Na noite desta quinta-feira (27/10), a amapaense de 20 anos cantou “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento, e conquistou o coração – e um lugar no Time de Carlinhos Brown

Ariel Moura é a primeira representante do seu Estado no programa The Voice Brasil e comemora: “É a oportunidade de mostrar o que o Amapá tem para o Brasil”. 

Do município de Santana (localizado a 25km da capital Macapá), a participante é filha de um percussionista e uma professora de arte e começou a cantar com oito anos. Com 17, ela se profissionalizou e vive hoje de música, fazendo cerca de quatro shows de voz e violão por semana. 

Seus ídolos? Além de Milton Nascimento e Maria Bethânia, ela cita artistas do Amapá, como Patrícia Bastos e Zé Miguel. 

Ariel nunca alisou o cabelo e exibe seus cachinhos naturais e tem uma resposta inusitada para explicar seu maior defeito. Fugindo do que costumamos ouvir, ela diz que o seu é comer. Mas isso é falta de qualidade, ‘miga’? “Eu como muuuuito”, ela explica, aos risos. A participante citou resposta parecida nos itens mania e mico. Vem conhecê-la melhor! 

Conheça curiosidades da vida e carreira de Ariel:

Time: Carlinhos Brown.
Idade que começou a cantar: 5 anos.
Primeira música que cantou: “Canção da América”, de Milton Nascimento.
Primeira vez no palco: Foi com nove anos, na igreja. Me profissionalizei com 17.
Status de relacionamento: Solteira.
Estilo Musical: MPB.
Ídolos: Milton Nascimento, Maria Bethânia, Ivan Lins, Patrícia Bastos e Zé Miguel.
Trecho de música: “Solto a voz nas estradas. Já não quero parar. Meu caminho é de pedra. Como posso sonhar” – “Travessia”, de Milton Nascimento.
Hobby: Comer, tomar banho de rio e ver as estrelas.
Uma palavra que te define: Leve. Se ganhar o The Voice Brasil, eu... vou poder levar a música da minha terra para o mundo inteiro.
Mania: Comer.
Mico: Já esqueci de pagar meu prato no restaurante a quilo porque estava com muita fome (risos). Mas depois lembrei e paguei.
Amuleto de sorte: Anel de tucumã que me acompanha.
Palavra que define o momento da virada da cadeira no The Voice: Oportunidade. Se não fosse cantora, seria... Professora de arte e música e daria aula para crianças.
Maior defeito: Comer muito.
Maior qualidade: cozinho muito bem.
Quem mais te incentivou a ser cantora: A música brasileira me incentivou a ser cantora.

Comarca de Santana, Juizado Sul e Juizado Virtual recebem “Caravana do Servidor”

A “Caravana do Servidor”, que tem à frente o Coral do TJAP, está percorrendo as unidades da Justiça Estadual, levando muita alegria para festejar o Dia do Servidor Público, comemorado no dia 28 deste mês. 

O grupo, que é composto por 22 integrantes, regido pela maestrina Leandra Valério e sob a direção da servidora Nilce Lima, iniciou as apresentações na Comarca de Santana. 

As Varas do Fórum de Santana se tornaram por alguns instantes palcos, e teve muita gente que aproveitou esse momento para relaxar um pouquinho e cantar com o grupo. Uma delas foi a advogada Roane Góes. 

“Acabei de sair de uma audiência e me deparei com essa alegria toda. Estava bem estressada e de repente me peguei cantando e sorrindo. Isso é muito bom. Faz bem para o coração e para a alma”, disse a advogada. 

Houve também quem ficou surpresa com a novidade e adorou a ideia. “Ninguém imagina estar no seu trabalho e de repente ser surpreendida com uma boa música e ainda por cima interpretada pelo Coral de Justiça, em plena manhã de quarta-feira. Adorei, eventos como esse precisam acontecer mais vezes”, disse a estagiária Pâmela Pantoja. 

Para o juiz titular da 3ª Vara Cível e de Fazenda Pública da Comarca de Santana, José Bonifácio, essa iniciativa é muito positiva. 

“Confesso minha festiva surpresa quando abri a porta do meu gabinete e vi o nosso valoroso Coral do TJAP cantando pra nós. Deu uma boa leveza e, por alguns minutos, me senti relaxado ouvindo músicas. Deu para recarregar a bateria e voltar mais bem humorado ao trabalho. Muito bom”, ressaltou o magistrado. 

Após a apresentação em Santana, a Caravana seguiu sua caminhada até os Juizados Sul e Virtual, onde foi recebida com festa pelos servidores e pelas pessoas presentes. 

Durante as visitas, os servidores foram convidados a participar do lançamento do programa “Valorização de Pessoas da Justiça do Amapá”, que será realizado no dia 28 de outubro, no Plenário do TJAP, a partir das 08h00, em comemoração ao Dia do Servidor Público

Madrugada sangrenta: quatro jovens são executados a tiros

Quatro jovens foram executados a tiros no bairro Hospitalidade
A madrugada desta quinta-feira (27/10) foi de pânico na Avenida Rui Barbosa, esquina com a Rua Presidente Kennedy, no bairro Hospitalidade, em Santana. Um adolescente de 17 anos e três outros jovens foram assassinados a tiros de arma de fogo no local. 

A Polícia Militar foi informada do caso por volta de 1:30hs da madrugada. Três viaturas foram deslocadas até o local do crime. Ao chegarem lá, constataram que três pessoas já estavam mortas, e uma quarta vítima ainda estava com vida, sendo levada imediatamente por uma das equipes até o Hospital de Emergências de Santana, vindo a falecer logo em seguida. 

Segundo a Polícia Militar, testemunhas relataram que os disparos foram efetuados por aproximadamente seis indivíduos que estavam em um carro. Pelo menos três deles estariam encapuzados. 

As vítimas que morreram são: Ozias Lacerda Pinheiro, 19 anos; Bruno Cavalcante Brito, 20 anos; Jacildo Oliveira Brito Júnior, 17 anos; e Arinaldo Anjos Dias, 20 anos. 

A Polícia informou que nenhuma das vítimas tinha registro de crime, exceto Ozias Lacerda que teria passado pelo Cesein quando ainda era menor. Até a manhã desta quinta ninguém tinha sido preso. 

Matéria de Paulo Rogério

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Após três dias internado, Sargento da PM morre em Santana

Não resistindo, SGT Agenildo morreu no Hospital
O Sargento da Polícia Militar Agenildo Quaresma Ferreira Júnior (SGT Agenildo) faleceu na noite desta quarta-feira (26/10), no Hospital Estadual de Santana, após permanecer internado desde a tarde do último domingo (23), quando deu entrada naquela Unidade de Saúde depois de ser baleado por elementos criminosos numa área de ponte situada no bairro Hospitalidade. 

Mesmo passando por um intenso procedimento cirúrgico (que levou cerca de três horas), o militar buscou manter um quadro estável nas últimas 72horas, porém, mas sua situação de saúde acabou se agravando nas últimas horas, não resistindo aos cuidados que vinham sendo tomados pelas equipes médicas, vindo a falecer por volta das 21hs desta quarta-feira. 

“Ele estava tentando passar por um tratamento imediato de hemodiálise e iria ser transferido pro (Hospital) São Camilo quando seu quadro apresentasse uma melhora, mas infelizmente fomos novamente pegos de surpresa”, lamentou um policial militar, que esteve no Hospital de Santana, ainda no início dessa noite. 

Ainda segundo o PM (que não cedeu o nome), familiares do Sargento Agenildo foram chamados pela direção do Hospital de Santana, ainda no final da tarde de hoje, na qual receberam a notícia de que sua saúde havia piorado. 

“Eles (os familiares) foram comunicados de os rins do Sargento já tinham parado e que notícias ruins poderiam se formar nas próximas horas”, disse o PM. 

O Sargento foi atingido por um tiro disparado de uma arma caseira calibre 12, quando andava numa área de ponte denominada “Ponte do Padeiro”, localizada no final da Avenida Brasília, no bairro Hospitalidade. 

Agenildo teria ido ao local – acompanhado de um irmão – com o intuito de buscar outro irmão que estaria numa “boca de fumo” situada naquela área. No entanto, o Sargento foi recebido com tiros disparados por elementos que teriam lhe reconhecidos de outras ações policiais. 

Os tiros – que foram 02 que atingiram o Sargento – foram disparados por elementos que conseguiram se evadir do local. Agentes do Batalhão de Radiopatrulhamento ainda conseguiram prender em flagrante um suspeito durante ronda policial. 

Um suspeito, identificado como “Ratinho”, foi preso pelos policiais, onde nega envolvimento com os tiros contra o Sargento. As polícias Civil e Militar ainda tentam identificar os responsáveis pelos tiros que mataram o sargento Agenildo. 

Lotado na Polícia Militar do Amapá desde 2004, Agenildo estava prestando serviços no Batalhão da PM, em Macapá.

Amigos e parentes lamentam morte de PM: “Um grande homem da Lei e um amoroso pai de família”

Casado, PM Jefferson era pai de dois filhos
Dezenas de pessoas (entre amigos e parentes) foram pegos de surpresa pela notícia da morte do Policial Militar Jefferson Luiz Silva da Cunha, de 28 anos, ocorrido por volta das 07:30hs da manhã desta quarta-feira, 26/10. 

Sob a denominação de J Cunha, o militar trafegava de moto na Rua Adálvaro Cavalcanti, quando foi atingido por um veículo marca saveiro no cruzamento com a Avenida Rui Barbosa, no bairro Nova Brasília. 

Acidente envolvendo Saveiro e a moto da PM
De acordo com informações, o condutor da Saveiro não teria visto o militar fazendo a conversão em sua motocicleta, o que acabou culminando no ocorrido. Jefferson morreu ainda no local. 

O motorista do carro ficou no local do fato à espera da polícia, sendo depois conduzido para a Central de Flagrantes, no distrito do Igarapé da Fortaleza. 

O lado familiar
Casado e pai de um casal de crianças, Jefferson ingressou no quadro da Polícia Militar do Amapá em 2011, lotado no 4º Batalhão em Santana. Para quem conviveu com Jefferson – tanto no lado pessoal como profissional – descreve-o como um ser humano exemplar. 

“É impossível encontrarmos forças de falar sobre tudo aquilo que vivemos de bom e desafiador quando nos espelhamos em homens como foi ele”, definiu um dos amigos do PM que, ao tomar conhecimento da triste notícia, seguiu para a casa onde residia o PM, no bairro Nova Brasília. 

O professor Alberto Figueiredo, conhecido professor da área da educação em Santana, foi um dos primeiros que logo chegou à residência do PM J Cunha quando soube do ocorrido. 

“Não estamos preparados para vivermos situações assim, mas sabemos que um dia vai acontecer, e infelizmente temos que enfrentar”, lamentou o professor, que conhecia a família do militar há anos, acompanhando toda a sua trajetória de cidadão público. “Foi um grande homem da Lei e sempre soube ser um pai amoroso dentro da família que formou”. 

O Comando Geral da Polícia Militar do Amapá emitiu uma Nota de Pesar, lamentando o ocorrido, e determinou luto de três dias pela morte do policial.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Em kit-net, Polícia encontra várias bicicletas como “moeda de compra” de entorpecentes

Bicicletas encontradas em kit-net
Agentes do 4° Batalhão da Polícia Militar de Santana efetuaram a prisão de dois (02) homens, sob a acusação de tráfico de entorpecentes. 

A prisão aconteceu por volta das 03hs da madrugada desta terça-feira (25/10), quando duas equipes da (Companhia Especializada e Rádio Patrulhamento Motorizado) CERPM, estavam em patrulha nas passarelas da Avenida Brasília, no bairro Hospitalidade – em local também conhecido como “Ponte do Padeiro”, na qual abordaram dois elementos de nome Jeiel dos Santos Rodrigues, 20 anos, e Jonab Costa dos Reis, de 18 anos (ambos naturais da cidade de Santana-AP), onde a Polícia teria encontrado com ambos 22 porções de substâncias supostamente entorpecentes (crack), além de R$ 220,00, dinheiro suspeito do comercio das substancias entorpecentes. 

Envolvidos presos pela Polícia de Santana
Um dos suspeitos informou para equipe que no kit-net que ele mora tinha mais porções de substância entorpecente, a equipe foi até o local e encontrou no interior do kit-net de Jeiel, 27 porções de substâncias supostamente entorpecentes (crack e maconha), vários objetos e materiais para embalagem de entorpecentes como, tesoura, plásticos e linhas, seis (06) bicicletas, um (01) capuz e vários cartões magnéticos de agências bancárias. 

Ainda de acordo com a PM de Santana, o dinheiro e as bicicletas seriam supostamente objetos da comercialização das substancias entorpecentes, o capuz é supostamente para praticar roubo e os cartões magnéticos são supostamente objetos de roubos. 

Diante dos fatos foi dado voz de prisão aos referidos infratores e conduzidos juntamente com os objetos ilícitos até a 1ª DP para as devidas providencias. 

Informações do DRPI (4º Batalhão de Polícia Militar de Santana)

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Em área de ponte, Sargento da PM é alvejado por traficante

Um sargento lotado no 8º Batalhão da Polícia Militar (em Macapá) foi alvejado com um tiro de arma caseira quando estava indo buscar um irmão – dependente de produtos entorpecentes – numa área de ponte localizada no bairro Hospitalidade, no município de Santana

Segundo informações repassadas pela PM, o fato aconteceu por volta das 14hs deste domingo (23/10), quando o Sargento Agenildo teria se deslocado (na companhia de outro irmão) até uma área situada no final da Avenida Brasília, também denominada pelos moradores de “Ponte do Padeiro”, com o intuito de retirar um irmão viciado em drogas. 

Mesmo estando à paisana, o agente policial acabou sendo recebido por vários tiros disparados por um traficante residente na referida área, na qual lhe atingiram no abdômen e no braço direito. 

Ainda de acordo com informações, o Sargento teria revidado aos disparos, mas acabou ficando inconsciente no momento, sendo encaminhado ao Pronto-Socorro do município após moradores acionarem uma guarnição da PM e o SAMU. 

Dentro de uma ação imediata da PM de Santana, ainda foi preso um ex-detento identificado pelo nome de Adenildo Caetano Sabóia, vulgo “Ratinho”, de 26 anos, acusado de ser o autor do disparo que atingiu o policial. 

Após passar por mais de três horas no Centro Cirúrgico do Hospital de Santana, para a retirada dos resíduos da munição (que também lhe atingiram o fígado), o Sargento continuará sob a intensa observação médica, apesar do quadro estável de saúde. A arma do sargento e nem do agressor foram encontradas pela polícia.

sábado, 22 de outubro de 2016

Escola santanense terá serviço de vigilância física e monitorada

Vista externa a Escola Estadual Elizabeth Esteves
A secretária adjunta de Apoio à Gestão, da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Keuli Baia, esteve reunida na tarde desta sexta-feira, 21/10, com a comissão da Escola Estadual Profª Elisabeth Picanço Esteves, localizada no bairro Central, do município de Santana. No encontro, ela foi informada do retorno das aulas no colégio a partir da próxima segunda-feira, 24. 

Seed debateu situação da vigilância escolar
A escola teve que paralisar as aulas durante uma semana, em decisão tomada com a comunidade escolar, devido às invasões à unidade. A secretária reforçou o empenho da Seed na resolução da segurança nas escolas e adiantou que a unidade será contemplada com as modalidades de vigilância física e monitorada. 

“Nós já publicamos os dois editais que contemplam a contratação de vigilância física e monitorada para as escolas, e também realocamos 178 agentes de portarias do quadro federal para os colégios que apresentam mais dificuldades”, ressaltou. 

Entre os encaminhamentos resultantes do encontro está a inclusão da escola no programa de Práticas Restaurativas, para resolução de conflitos. O programa capacita mediadores e instala um Núcleo de Mediação na unidade escolar. Esse Núcleo busca acolher o aluno com cuidado e respeito e mostrar a ele métodos pacíficos para resolver problemas comuns do ambiente escolar. 

“Saímos deste encontro satisfeitos com os encaminhamentos que foram dados. Agora é colocar em prática as ações sugeridas pela Seed junto à comunidade escolar”, comentou a diretora escolar Glécia de Almeida. 

Outro ponto destacado no encontro foi o reforço no patrulhamento escolar. Sobre os equipamentos levados durante as invasões à escola, a secretária informou que a Seed está providenciando a aquisição de novos equipamentos que serão encaminhados não só a Escola Elisabeth Picanço, mas também para as demais que foram saqueadas. 

Fonte: Ascom/GEA

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Sem condições de trabalho, policiais civis protestam na Rodovia Salvador Diniz

Numa ação de protesto – tomada de forma pacífica e organizada – inúmeros agentes da Polícia Civil do Amapá realizaram na manhã desta sexta-feira (21/10), um ato em frente à 1ª Delegacia de Polícia de Santana, localizada no distrito do Igarapé da Fortaleza. 

Com cartazes e distribuição de panfletos ao longo da Rodovia Salvador Diniz (no trecho onde está localizada a Delegacia), os policiais cobraram melhorias de condições de trabalho, além da imediata realização de novos concursos públicos para a área. 

Segundo membros do Sindicato dos Policiais Civis do Amapá (Sindpol/AP), a escolha da delegacia do Igarapé da Fortaleza como ponto dos manifesto foi pelo fato dela está atualmente ocupando diversos setores da segurança pública do Estado. 

“Unificaram todo o atendimento somente nessa delegacia alegando que iria reformas as outras centrais, o que até agora não foi tomado qualquer providência sobre isso”, reivindicou Elias Ferreira, presidente da Sindpol/AP, que esteve coordenado a pacífica manifestação. 

De acordo com Elias, as estruturas físicas dos locais de trabalho dos policiais civis estão visivelmente precárias, além de não haver sequer uma demanda mínima de materiais básicos para os serviços de atendimento para com a população amapaense. 

“Já trabalhamos em condições de risco com a nossa saúde, nossas as celas e as paredes estão em estado lastimável, e ainda não temos sequer materiais de escritório que são mais do que uteis para o atendimento da população. Isso é vergonhoso, mas é a realidade”, lamentou. 

O blog tentou contato com a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Amapá, mas não obtivemos sobre a questão alegada pela categoria.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Divulgada nova lista de concessão de táxis em Santana

Sede da STTrans, em Santana
A Prefeitura Municipal de Santana, através da Superintendência de Transportes e Trânsito (Sttrans), divulgou na manhã desta quinta-feira (20/10), a lista com o resultado da 2ª etapa do processo de licitação para as novas concessões dos serviços de táxis no município. 

O documento com os nomes dos beneficiados nessa 2ª etapa está disponível na sede da STTrans, localizada da Avenida Santana, nº 3525, bairro Paraíso, e também disponível em publicação no Diário Oficial do Município. 

Lista divulgada pela STTrans contem quase 50 nomes
De acordo com o presidente da Comissão de Licitação, Juracy Juca, o prazo para os licitantes que pretendem entrar com recursos sobre o resultado é de até 05 dias úteis a partir da divulgação, encerrando no próximo dia 27 de outubro. 

Interessados devem procurar o setor da CEL/STTrans
Os interessados devem protocolar o pedido durante o expediente normal da Sttrans: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h00. Ainda, segundo Juracy, a próxima etapa será o encaminhamento para o Executivo Municipal homologar, com a emissão de Decreto e assinatura dos contratos dos novos permissionários. 

Para maiores informações, os interessados devem procurar o setor da Comissão Especial de Licitação (CEL) da STTrans.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Entidade esportiva de Santana concorre a Prêmio Nacional

Atletas da Escolinha de Futebol Jardim de Deus
A Escolinha de Futebol Jardim de Deus, localizada em Santana, está concorrendo ao Prêmio Innovare, oferecido pelo Data-Folha (SP), na categoria Cidadania, por empenhar a prática de Educação Jurídica no Campo Esportivo. 

Criada em fevereiro de 2015, a escolinha foi idealizada por Helivanilton Ramos, atual vice-presidente da Associação de Moradores do bairro Jardim de Deus, situado na área norte do município maior município amapaense. 

“Primeiramente tinha sido uma promessa de campanha, quando vim candidato à presidência da associação (há mais de dois anos atrás)”, relembra Helivanilton, que contou com apoio de verdadeiros amigos do bairro para que pudesse fortalecer a ideia. 

Crianças do bairro são atendidas pelo projeto social
“Chamei para me ajudar, um grande amigo do bairro que acabou se tornando peça importante à frente desse projeto”, descreveu, se referindo ao amigo Max Nogueira, outro simpatizante do futebol local que, somando aos interesses que beneficiariam um distante bairro de Santana, colocariam em prática a ideia de uma escolinha de futebol, que visava dar apoio às classes juvenis, que estavam dentro de um quadro de risco de vulnerabilidade social e econômica, e evitando com que eles ingressem no mundo das drogas e da criminalidade. 

Sem apoio
Sem qualquer auxílio institucional do Poder Público, a Escolinha de Futebol do bairro Jardim de Deus vem concretizando seus objetivos sociais de desenvolver um trabalho assistencial e motivador para dezenas de garotos, nas faixas etárias de 09 a 20 anos. 

Mantendo atualmente um quadro com cerca de 100 crianças e pré-adolescentes, realiza suas aulas esportivas de maneira rudimentar, porém, com muita dedicação de cada coordenador envolvido. 

Um campo de futebol (provisório) surgiu em meio a um terreno desocupado – nas margens da Rodovia Duca Serra –, distante a poucos metros do bairro, sendo o principal palco dos treinos semanais desse projeto social. 

“São as pequenas doações de materiais que nos ajudam a passar essa ideia adiante”, disse Helivanilton, que se desdobra dentro das mais limitadas condições morais para conseguir os materiais considerados essenciais para o andamento do projeto, como chuteiras, uniformes-padrão, rede para traves, bolas e outros suportes esportivos. 

“Graças a Deus que ainda temos a ajuda de um vereador que faz doações periódicas de materiais para o nosso projeto e até nos ajudou a participar do Campeonato sub-17 da cidade”, reconheceu Helivanilton, que criou uma página para entidade nas redes sociais, pedindo todo e qualquer apoio para o projeto. 

Prêmio Innovare
Recentemente, o projeto desenvolvido no bairro Jardim de Deus foi um dos escolhidos para concorrer à 13ª edição do Prêmio Innovare, que identifica e dissemina as práticas inovadoras na área social e esportiva, que resultam em ações e trabalhos positivos para com a sociedade envolvida. 

Troféu de aquisição ao Prêmio Innovare
Buscando conhecer de perto a importância desse projeto, que uma equipe de repórteres do jornal Folha de São Paulo esteve recentemente visitando a referida escolinha de futebol, para avaliar em detalhes os traços positivos que o projeto vem trazendo para dezenas de crianças e adolescentes. 

“Eles vieram conhecer pessoalmente o projeto em andamento, já que foi o único aprovado (em todas as etapas) no Estado, sendo literalmente o representante amapaense a concorrer por esse prêmio”, notabilizou. 

Ainda, segundo Helivanilton, o resultado final sobre a premiação está agendado para ser divulgado no início do mês de dezembro, no Supremo Tribunal Federal (STF).

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

MP-AP prestigia passagem de comando do Batalhão Ambiental de Santana

O promotor de Justiça Adilson Garcia do Nascimento participou, na sexta-feira, 14/10, representando o Ministério Público do Amapá (MP-AP), da solenidade de troca de comando do Batalhão Ambiental no município de Santana conduzida pelo comandante-geral da Polícia Militar do Amapá, coronel Carlos Corrêa. 

No ato, o Tenente-coronel Protásio Barriga Caldas assumiu o comando em substituição ao Tenente-coronel Ubiratan Pessoa de Almeida. 

O Promotor de Justiça Adilson Garcia prestigiou a solenidade Adilson Garcia agradeceu a dedicação e o compromisso do Tenente-coronel Pessoa com as causas ambientais e saudou o recém-empossado. 

“Desejo sucesso ao novo comandante desta unidade e reforço aqui a continuidade da parceria do Batalhão Ambiental com a Promotoria do Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo de Santana”, disse o membro do MP-AP. 

O juiz Rogério Funfas e o secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Creão, também participaram da solenidade.

domingo, 16 de outubro de 2016

“Novo Amapá”: Maior naufrágio do Brasil será contado em longa-metragem

Barco deixando Santana em janeiro de 1981.
Um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, durante essa semana, foi sobre um longa-metragem que será produzido no Amapá, contando um dos mais tristes episódios da navegação brasileira, que é o naufrágio do Barco-motor “Novo Amapá”, ocorrido na fronteira marítima entre o Estado do Pará e o Amapá, em janeiro de 1981. 

O anúncio foi feito no último dia 08 de outubro, pelo ator-diretor de artes Wagner Júnior, que esteve em Macapá para participar da aula inaugural de uma oficina de interpretação cênica para TV e Cinema, coordenado pela produtora Monique Araújo. 

Numa entrevista concedida com exclusividade ao blog, o cineasta paraense – que já vive há anos na capital paulista – contou que a idéia de levar a história desse naufrágio amapaense para as telonas surgiu durante sua última visita de trabalho ao Estado. 

"Novo Amapá": Cartaz do longa
“Vim convidado pela produtora Monique Araújo para acompanhar umas aulas de interpretação no Estado, e como também estamos pretendendo fazer uma Oficina de interpretação, dessa mesma proporção, já agendado para o mês de dezembro, estamos querendo produzir um filme no final do curso”, relatou o cineasta, que ainda ressaltou que vários temas sobre o Estado do Amapá foram apresentados em pauta, para assim decidirem pela escolha do naufrágio como tema a ser projetado nas telas cinematográficas. 

“Consultamos vários temas históricos do Amapá e muitos sugeriram pela historia desse naufrágio, que não apenas deixou um resultado negativo para a sociedade, como também vem despertando a curiosidade de várias gerações até hoje”, disse o cineasta, que já debateu o assunto até com parlamentares federais do Amapá. 

“Tratei sobre o tema com o senador Randolfe Rodrigues (que é formado em História pela Unifap) e que já abraçou essa mesma causa e apoia o projeto”. 

Atores locais
Wagner adiantou que grande parte do elenco que vai participar dessa produção cinematográfica será selecionada no Amapá, dando ainda mais realismo e ênfase ao projeto que será totalmente rodado no Estado. 

Wagner Júnior: diretor do longa
“Em dezembro, estarei de volta em Macapá, acompanhado de quatro renomados atores nacionais (não revelou os nomes) da TV Globo, para ministrar uma Oficina de Interpretação com duração de quatro (04) meses, onde faremos o preparo e a seleção das pessoas que irão participar do filme”, explicou Wagner, que pretende manter cerca de 90% do elenco com atores genuinamente amapaenses. 

Durante sua próxima estadia no Estado, o cineasta também vai aproveitar para realizar os estudos de pré-produção e roteirização do longa-metragem, que contará de um extenso estudo de campo. 

“Levarei o Carlão Limeira (este que será diretor de fotografia do longa) para o Amapá, para mapear algumas locações e fazer entrevistas de campo que serão importantes para compor o material do longa-metragem”, detalhou o cineasta. 

No entanto, Wagner explicou de antecipado sobre um dos pontos que vem sendo bastante questionado em relação ao interesse de levar o naufrágio do Barco “Novo Amapá”, mais referente ao momento em que a embarcação acabou tombando nas águas do Rio Cajari. 

“Muita gente me questiona se vamos construir uma réplica do barco e sobre a cena do naufrágio, mas infelizmente isso não vai ser possível, por mais que hoje já exista recursos tecnológicos para se fazer uma cena dessas, nosso orçamento para o filme vai ser muito limitado, mas faremos um filme dentro do mais digno possível com a realidade”, pontuou Wagner. 

Parcerias
Por se tratar de uma obra de alto custo orçamentário, Wagner já garante que recursos serão buscados em todos os níveis públicos de incentivos destinados à cultura cinematográfica do Brasil. 

“De imediato, vamos cadastrar a obra no sistema de Direitos Autorais, que garantirá condições de buscar recursos para financiar o projeto, e claro que também tentaremos correr atrás de apoio público do Poder Estadual”, enfatizou. 

Após a conclusão da obra (filme), Wagner deixou claro que sua pré-exibição ficará destinado aos mais conhecidos e conceituados festivais de cinemas do Brasil e do Mundo, para depois seguir em circuitos de cinemas nacionais e internacionais. 

Vítimas foram sepultadas no cemitério de Santana
“Faremos de tudo para ele participar do Festival de Gramado (RS) e de outros festivais internacionais, como de Portugal, onde o cinema estrangeiro é bem visto e aplaudido”, espera com expectativa o cineasta, que ainda antecipou sua vontade de levar a história do maior desastre fluvial do Brasil ao redor do mundo. 

“Queremos levar essa história ao conhecimento do mundo inteiro, e acreditamos que será um sucesso no cinema”, finalizou. 

Naufrágio
O Barco-motor “Novo Amapá” naufragou na foz do Rio Cajarí na noite de 06 de janeiro de 1981, oito horas após deixar o Porto de Santana, levando mais de 600 pessoas a bordo. 

Segundo dados (da época) repassados pelo Governo do Amapá, mais de 350 pessoas morreram e cerca de 30 nunca chegaram a ser encontrados, levando o fato ao topo dos maiores desastre da navegação mundial, sendo ele o 13º maior naufrágio do planeta.

sábado, 15 de outubro de 2016

Homicídio no bairro Fonte Nova

O crime aconteceu na madrugada desse sábado (15/10), na Avenida 15 de novembro, no bairro Fonte Nova, envolvendo como vítima Josué Lopes Martins, de 24 anos. 

Segundo informações da Polícia Militar de Santana, a vítima levou inúmeras terçadadas de elementos que já estavam lhe seguindo desde a praça poliesportiva do bairro, local onde estava a vítima. 

O local onde a vítima foi morta – que fica entre as Ruas Everaldo Vasconcelos e Antônio Abílio, no bairro Fonte Nova – é considerado pacato pelos moradores que residem nas imediações, que ficaram surpresos com o homicídio registrado nessa madrugada. 

“Todo mundo se conhece nesse perímetro e foi uma surpresa que alguém (que sequer reside no bairro) fosse morto numa rua que não tem qualquer reclamação de perturbação de sossego ou coisa do tipo”, disse uma moradora que reside próximo do local do crime. 

Ainda pela madrugada, agentes do Batalhão da Polícia Militar de Santana prenderam quatro (04) elementos de pré-nome Fabrício Cruz (20 anos), Leonardo Souza (25 anos), Thiago Costa (25 anos) e Henrique Souza (19 anos).

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Alvo de vândalos, inúmeras placas de sinalização são depredadas diariamente em Santana

Placas e material de sinalização viária de trânsito, como cones e cavaletes tem sido alvo de furtos e atos de vandalismo. 

Segundo o diretor Administrativo da Superintendência de Transportes e Trânsito de Santana (STTrans), Alexandro Soares, nos último meses, possivelmente por brincadeira, houve a inversão de placa de sentido obrigatório, de PARE. 

“Quase toda semana, constatam-se furtos de placas, pichações, depredações de hastes e de placas, trocas de lugar, inversão do sentido da via, amassar, destruir e retirada de placas, com isso modificando a sinalização original, com grave risco de provocar acidentes”, uma preocupação a mais que além da imprudência de alguns motoristas agora o nos chama atenção é o vandalismo da sinalização vertical. 

Ressalta ainda que nas imediações da Escola Barroso Tostes, “a placa de PARE já é a terceira vez este ano que a placa nesse local é destruída e temos que substituir”. 

Além que a reposição do material acaba onerando financeiramente o município. “As placas custam caro e quem acaba pagando esta conta é o munícipe”. 

Por isso, quando alguém avistar vândalos danificando ou furtando placas, comunique imediatamente para a Sttrans e Polícia Militar pelo 190, a fim de que sejam tomadas as providências. 

Para o superintendente Drº Juracy Juca, informou que estas ocorrências podem ser tipificadas como crimes de furto e de dano ao patrimônio público, podendo resultar em prisão em flagrante dos responsáveis. 

Lembrou ainda que caso ocorra um acidente em virtude de danos ou modificação da sinalização, os responsáveis, quando identificados, também responderão na área cível pelos eventuais danos ao patrimônio de terceiros e criminalmente caso ocorram lesões em pessoas ou em casos mais graves até óbitos. 

A STTrans investe em fiscalização para tentar contornar o problema, mas ainda assim é obrigada a trocar uma média de 10 placas de sinalização por mês. O custo destas intervenções é variável, no entanto gira em torno de R$ 1 mil mensais. 

Placas, cones de sinalização, cavaletes ou qualquer material identificado e pertencente ao patrimônio público, encontrado em mãos terceiros sujeitam o infrator a ser enquadrado no crime de receptação. 

“O ato de vandalismo ao patrimônio público é crime e está previsto no Art. 65 da Lei de Crimes Ambientais – Lei 9605/98, onde danificar sinalização de trânsito é considerado vandalismo, caracterizando como crime ambiental com pena de detenção e multa”, disse Alexandro Soares. 

Quem for pego praticando vandalismo pode pegar de seis meses a três anos de prisão, além de ter de pagar multa.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

No Dia das Crianças, internados no HE de Santana são presenteados com programação

Hospital comemorou datas para as crianças
Já se tornou uma tradição anual que vem somente crescendo em números de colaboradores e voluntários externos que contribuem para promover a comemoração do Dia das Crianças no setor pediátrico do Hospital Estadual do município de Santana. 

Entre sorrisos, brincadeiras e presentes, a criançada teve nesta quarta-feira (12/10) uma manhã diferente, capaz de amenizar a tensão e a difícil rotina da internação hospitalar, mesmo sob a supervisão de uma equipe de Enfermagem experiente, respeitando a orientação médica e as condições de saúde de cada um. 

Equipe que coordenou a programação infantil
Além de alguns presentes, a programação – que foi realizada em uma sala adequada naquela Unidade de Saúde, denominada de “Brinquedoteca” – teve a presença de palhaços, musicais infantis, além de doces e salgados que representaram enfaticamente a data alusiva. 

Para deixar as crianças ali internadas com um sentimento de felicidade mais livre e de espontaneidade sobre a fase infantil que vivem, o corredor destinado à área pediátrica foi todo decorado de balões e enfeites, levando-os a se sentirem muito mais à vontade. 

“Como essas crianças passam um período internadas, sob uma observação médica bem criteriosa, essa programação faz com que elas se sintam mais disposta a melhorar seu quadro clínico”, disse a nutricionista Rosinete Peixoto, chefe do Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do Hospital de Santana. 

Equipe de terceirizados envolvidos no evento
Segundo Rosinete, o evento partiu da iniciativa dos profissionais da saúde daquela Unidade, em especial, da área de enfermagem, que buscam fortalecer a autoestima e propagar o otimismo para aquele setor. 

“Todos os dias esses profissionais procuram passar um quadro otimista para quem fica internada aqui (no hospital), e na área destinada às crianças não seria diferente reservar um evento desse tipo para coloca-las mais animadas”, reconheceu. 

Nomes como Valdirene Almeida, Nelci Souza, Cristiane Carvalho demonstraram claramente um trabalho positivo durante tal programação para a criançada. 

“Tarefa cumprida”
A animação durante dessa programação matinal ficou por conta de um grupo de jovens de uma instituição não-governamental de Santana, que está inicialmente empenhando trabalhos assistenciais na cidade, levando músicas, histórias e apresentações infantis a públicos diversificados. 

Técnicas de enfermagem do Hospital de Santana
Colaboraram ainda com a realização da programação técnicos e funcionários da empresa “Primo José”, que vem prestando serviços de alimentação coletiva ao Hospital de Santana, que forneceu pessoal especializado para acompanhar e orientar na distribuição nutritiva das crianças. 

“Procuramos nos desdobrar para oferecer uma alimentação de qualidade para eles, nos sentimos com uma tarefa cumprida”, disse a técnica em Nutrição Adriane de Souza. 

Atuando na área de nutrição há mais de 16 anos, Adriane se sentiu muito satisfeito com o seu trabalho empenhado durante a programação. “Podemos fazer o bem sem olhar a quem, e isso que muito agrada aos olhos de Deus”, citou.

‘Novo Amapá’: Peça teatral lembra 39 anos do naufrágio com poesia e homenagens

Os 39 anos do maior naufrágio do estado serão lembrados com poesia e homenagens no espetáculo "Novo Amapá", que acontece no sá...