De Santana, Ariel Moura é a 1ª amapaense participando do ‘The Voice Brasil’

Ariel Moura representa o Amapá no 'The Voice Brasil'
Na noite desta quinta-feira (27/10), a amapaense de 20 anos cantou “Encontros e Despedidas”, de Milton Nascimento, e conquistou o coração – e um lugar no Time de Carlinhos Brown

Ariel Moura é a primeira representante do seu Estado no programa The Voice Brasil e comemora: “É a oportunidade de mostrar o que o Amapá tem para o Brasil”. 

Do município de Santana (localizado a 25km da capital Macapá), a participante é filha de um percussionista e uma professora de arte e começou a cantar com oito anos. Com 17, ela se profissionalizou e vive hoje de música, fazendo cerca de quatro shows de voz e violão por semana. 

Seus ídolos? Além de Milton Nascimento e Maria Bethânia, ela cita artistas do Amapá, como Patrícia Bastos e Zé Miguel. 

Ariel nunca alisou o cabelo e exibe seus cachinhos naturais e tem uma resposta inusitada para explicar seu maior defeito. Fugindo do que costumamos ouvir, ela diz que o seu é comer. Mas isso é falta de qualidade, ‘miga’? “Eu como muuuuito”, ela explica, aos risos. A participante citou resposta parecida nos itens mania e mico. Vem conhecê-la melhor! 

Conheça curiosidades da vida e carreira de Ariel:

Time: Carlinhos Brown.
Idade que começou a cantar: 5 anos.
Primeira música que cantou: “Canção da América”, de Milton Nascimento.
Primeira vez no palco: Foi com nove anos, na igreja. Me profissionalizei com 17.
Status de relacionamento: Solteira.
Estilo Musical: MPB.
Ídolos: Milton Nascimento, Maria Bethânia, Ivan Lins, Patrícia Bastos e Zé Miguel.
Trecho de música: “Solto a voz nas estradas. Já não quero parar. Meu caminho é de pedra. Como posso sonhar” – “Travessia”, de Milton Nascimento.
Hobby: Comer, tomar banho de rio e ver as estrelas.
Uma palavra que te define: Leve. Se ganhar o The Voice Brasil, eu... vou poder levar a música da minha terra para o mundo inteiro.
Mania: Comer.
Mico: Já esqueci de pagar meu prato no restaurante a quilo porque estava com muita fome (risos). Mas depois lembrei e paguei.
Amuleto de sorte: Anel de tucumã que me acompanha.
Palavra que define o momento da virada da cadeira no The Voice: Oportunidade. Se não fosse cantora, seria... Professora de arte e música e daria aula para crianças.
Maior defeito: Comer muito.
Maior qualidade: cozinho muito bem.
Quem mais te incentivou a ser cantora: A música brasileira me incentivou a ser cantora.

Comentários

Postagens mais visitadas