terça-feira, 25 de novembro de 2014

Evento Evangélico em Santana repercute nacionalmente

No período de 16 a 23 de novembro passado, o Templo Central da Assembleia de Deus em Santana (também denominado “Esconderijo do Altíssimo”), hospedou as comemorações do Jubileu de Ouro (seus 50 anos) de existência da CEMEADAP (Convenção Evangélicas de Ministros e Igrejas Assembleia de Deus no Estado do Amapá), na qual diversos cantores e pregadores nacionais estiveram presentes, numa programação que também contou com importantes nomes da política nacional, como o deputado Marco Feliciano (PSC-SP). 

Segundo um dos coordenadores do evento, estima-se que mais de 10 mil pessoas estiveram acompanhando diariamente a programação comemorativa, onde palestras e seminários de incentivo evangélico foram proferidas por diversos palestrantes convidados especialmente para o evento. 

Eventos Diários
Para cada dia do evento, uma extensa programação foi organizada como forma de atrair e contribuir positivamente sobre as ações realizadas pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Santana. No dia de abertura do evento (domingo, 16), houve um culto especial, com a presença de diversas autoridades políticas e sociais do Estado. 

Prefeito de Santana Robson Rocha entrega
chave da cidade ao Pr. Lucifrancis Tavares
Na ocasião, o prefeito de Santana Robson Rocha entregou simbolicamente a Chave da cidade de Santana ao presidente-organizador do evento, Pastor Lucifrancis Tavares, que também presenciou diversas autoridades presentes com Méritos de Comenda da Assembleia de Deus, como forma de agradecer os homenageados pelos trabalhos que os mesmos têm contribuído em prol da sociedade amapaense, principalmente, em prol da comunidade evangélica santanense. 

Pregadores e Seminários
Entre as autoridades de âmbito social, esteve presente os pastores Pedro Lutra, Carlos de Jesus (GO), e José Wellington Costa Júnior, sendo que este último preside a CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus), e integrante da cúpula da Executiva Nacional das Assembleias de Deus no Brasil, onde o mesmo ministrou a Palavra de Deus durante os primeiros quatro dias do evento. 

Os convidados como preletores das conferências foram Dr. Rob Cheele (EUA), Pr. José Rodrigues da MCM (Missão Cristã Mundial), Pr. José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil). 

Os louvores diários ficaram sendo ministrados pelo Cantor Marcos Pedrada, pelo Coral do Círculo de Oração Monte Sinai e o Quarteto Gileade (GO), na qual este conjunto musical permaneceu em Santana até o dia 19/11. 

Também houve uma palestra dada pela Dra. Telma Miranda, coordenadora no município de Santana do trabalho de prevenção do câncer, sobre câncer no colo do útero. O intuito da ministração era de informar às participantes sobre a doença que atinge grande parte da população feminina. 

"A ideia é aproveitar esse momento em que todas estão reunidas para tirar dúvidas, informar acerca do exame preventivo e repassar muitas outras informações, com fins de promoção e prevenção da saúde", explicou a Dr. Telma, ainda no dia 19/11, ocasião da palestra. 

Diretoria da CEMEADAP
No segundo dia de programação, houve a organização e realização da nova diretoria da CEMEADAP que, após uma década sem realizar um pleito eleitoral, aproveitou o evento para proceder uma eleição digna e democrática para o povo evangélico amapaense. Puderam votar somente missionários, evangelistas, pastores e membros das Igrejas da AD (Assembleia de Deus) no Amapá que efetivaram sua inscrição durante o evento. 

A nova mesa diretora da CEMEADAP ficou assim constituída: Pr. Lucifrancis Tavares (reeleito presidente por aclamação unanime), Jacob Monteiro da Silva (1° Vice Presidente), Eliel Moraes de Almeida (2° Vice Presidente), Jacy Torquato de Almeida Junior (3° Presidente), Carlos Augusto Monteiro Baía (1° Tesoureiro), Joaquim Pereira (2° Tesoureiro), Clemilson Lima Rodrigues (1° Secretário), Josebias Pereira (2° Secretário), e Amadeu Ferreira dos Santos (3° Secretário). 

A Repercussão Nacional
Durante os oito dias do evento, as redes sociais mais utilizadas na internet foram responsáveis pela divulgação das palestras e dos shows apresentados diariamente no Templo Central da AD em Santana. Convidados como o cantor Eric Fernando e o político Marco Feliciano (SP) publicaram em suas páginas oficiais o evento amapaense, recebendo dezenas de elogios, cumprimentos e até parabenizações de autoridades que não puderam comparecer pessoalmente ao evento por razões particulares. 

“Abençoada festa que Deus vem realizando para o povo do Amapá”, assim publicou no domingo, 23/11, o Pastor Mário Rodrigues, que trabalha na assessoria parlamentar do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), em Brasília (DF). O assessor lamentou a ausência do Pastor Silas Malafaia, que também estava agendado de participar das programações, mas em virtude de problemas familiares, enviou uma nota de desculpas aos coordenadores do evento, se comprometendo a participar de futuros eventos que ainda ocorrerão esse ano no Amapá.

Filmes sobre o expressionismo alemão serão exibidos em Macapá e Santana

Filme "Metrópolis" (1927) será exibido em Santana
O Amapá vai receber mais uma mostra de cinema organizada pelo Sesc. Com o tema "O Expressionismo no Cinema Alemão", oito filmes da década de 1920 serão exibidos em Macapá e Santana, no período de 25 a 28 de novembro. A proposta é mostrar as produções na época da Primeira Guerra Mundial, onde a morte de milhões de jovens foi levada para os filmes, misturando horror, misticismo e fantasia. 

Quatro filmes serão exibidos na Universidade Federal do Amapá, entre os dias 25 e 27 de novembro. A Escola Estadual Augusto Antunes também vai receber a exibição de cinco filmes, nos dias 27 e 28 de novembro. A programação tem mediação da técnica de cinema do Sesc Araxá, Denise Barbosa. 

A exibição dos filmes revela a visão que os produtores audiovisuais tinham sobre o cenário de horror da década de 1920, juntando tristeza com a imaginação, distorcendo situações e personagens e também abordando os desejos para o futuro. 

Os filmes da mostra são: "As Mãos de Orlac", "A Última Gargalhada", "O Gabinete do Dr. Caligari", "Metrópolis", "O Golem", "O Gabinete das Figuras de Cera", "Nosferatu" e "Fausto". 

Programação
Dia 25 de novembro
Filme: "As Mãos de Orlac" (1924)
Hora da sessão: 14h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Unifap (Rodovia JK, bairro Universidade, em Macapá) 

Dia 26 de novembro
Filme: "A Última Gargalhada" (1924)
Hora da sessão: 14h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Unifap 

Dia 27 de novembro
Filme: "O Gabinete do Dr. Caligari" (1920)
Hora da sessão: 8h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Escola Estadual Augusto Antunes (Rua Pedro Salvador Diniz, bairro Nova Brasília, em Santana) 

Filme: "Metrópolis" (1927)
Hora da sessão: 9h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Escola Estadual Augusto Antunes (Santana)

Filme: "O Golem"
Hora da sessão: 11h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Escola Estadual Augusto Antunes (Santana)

Filme: "O Gabinete do Dr. Caligari" (1920)
Hora da sessão: 14h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Unifap 

Filme: "O Gabinete das Figuras de Cera" (1924)
Hora da sessão: 15h30
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Unifap 

Dia 28 de novembro
Filme: "Nosferatu" (1922)
Hora da sessão: 8h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Escola Estadual Augusto Antunes (Santana)

Filme: "Fausto" (1926)
Hora da sessão: 10h
Classificação indicativa: 12 anos
Local: Escola Estadual Augusto Antunes (Santana)

Carro de sargento da PM colide com poste em Santana

Um acidente de trânsito neste sábado (22) feriu duas pessoas, entre elas um sargento da Polícia Militar, no Centro do município de Santana, distante 17 quilômetros da capital amapaense (Macapá). Segundo a Polícia Militar, o choque ocorreu na Rua Ubaldo Figueira após um dos veículos avançar a preferencial na pista. Com o impacto, o carro guiado pelo sargento bateu de frente com um poste de concreto. 

O condutor do outro veículo foi levado para o Hospital de Emergências da capital com escoriações pelo corpo, enquanto o policial teve apenas arranhões. O acidente limitou por alguns minutos o tráfego no trecho da colisão. Uma viatura da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) chegou logo ao local do acidente e informou que o referido será trocado na próxima semana.

Macapá e Santana ficam sem água no final de semana

Neste último fim de semana, a redução no fornecimento de água da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) causou muito desconforto aos moradores de Macapá e Santana que dependem desse serviço. Muitas reclamações foram publicadas nas redes sociais, pelo fato de não serem comunicados antecipadamente sobre a redução. 

A diminuição no fornecimento de água afetou principalmente a região norte e sul de Macapá. Eles ficaram quase 40 horas consecutivos sem o serviço adequado. Em algumas casas a redução foi total. “Não houve tempo de armazenar água para suprir as necessidades básicas. Não caia uma gota de água da torneira. Tive que contar com a solidariedade de vizinhos que possuem poços”, disse a morada Francisca Cardoso, do bairro Infraero 2. 

De acordo com o diretor-presidente da Caesa Rui Smith, desde a noite de domingo (23/11), o fornecimento de água já está normalizado. “Estamos operando normalmente, com toda capacidade que nós temos. Eu acredito que 90% das residências já estão com água. Tem alguns locais que demoram a ganhar pressão devido às deficiências de rede, mas logo todo mundo deve estar usando a água da Caesa normalmente”, considerou. 

Segundo o diretor-presidente, a redução do fornecimento de água aconteceu por um problema de logística em que o fornecedor de sulfato líquido de alumínio atrasou-se na entrega do produto, que é um dos elementos principais para separar a sujeira da água. Esse produto está sendo utilizado há dois anos pela Caesa e é fabricado no Estado do Pará. “Demos prioridade para trabalhar com sulfato liquido, que faz parte do tratamento da água, separando o material sólido da água. Antigamente, usávamos o sulfato granulado, mas ele vinha em sacas e obrigava trabalhadores a carregarem peso durante o dia todo e ainda deixava resíduos. O sulfato líquido não deixa resíduo, é colocado em tanques, e não tem praticamente esforço humano para podermos operar”, explicou Rui Smith. 

Entretanto, o sulfato líquido só pode ser armazenado em reservatórios especiais, em tanques próprios para receber o produto químico. A capacidade de armazená-lo na Caesa é pequena, somente 60 toneladas, que garantem uma semana de tratamento de água extra, por isso o carregamento de sulfato líquido deve chegar semanalmente, através de balsas, ao Estado. Rui conta como essa logística falhou. “Era para terem mandado na segunda-feira ou quarta-feira. Soubemos apenas que iam mandar sexta, por isso avisamos a população em cima da hora. Houve o atraso de uma semana no embarque do sulfato líquido para cá. O estoque não zerou porque tivemos que racioná-lo. Não há como usar tudo e parar toda produção de água, pois existem estruturas que precisamos manter a qualquer custo, como Hospital Geral, Maternidade, Pronto Socorro, localizados na região central. Se usássemos tudo estaríamos causando riscos a população”, avaliou Smith. 

Para não passar novamente por esse problema, a Caesa vai ampliar seu reservatório em mais 50 toneladas. Os tanques reservatórios são disponibilizados pelo fornecedor do produto e já foram solicitados. “Vamos aumentar a reserva. Não podemos ficar com estoque mínimo tão curto. Estamos vulneráveis, então é preciso mudar a logística. Esse aumento no reservatório nos dará 15 dias de autonomia para resolver qualquer problema. Houve apenas uma falha de logística”, concluiu o diretor-presidente da Caesa.

Deputado cobra do Governo melhorias na infraestrutura para o município de Santana

Problemas de abastecimento de água, iluminação publica e na infraestrutura de no município de Santana foram temas de cobranças na Assembleia Legislativa. O deputado estadual Charles Marques (PSDC) apresentou vários requerimentos solicitando melhorias direcionados ao Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Infraestrutura (SEINF) cobrando providências para a cidade. 

Depois de ouvir apelos da população da cidade, Charles Marques, que também é morador do município, pede a realização de serviços de recapeamento e urbanização em algumas ruas da Vila Amazonas. De acordo com a justificativa apresentada pelo parlamentar a solicitação é em decorrência das ruas D-08, D-09, D-10, D-13, D-14 por apresentar-se intrafegável por excesso de buracos impossibilitando a população de transitar com segurança. “Portanto solicito que o problema seja sanado o mais breve possível”, frisou o deputado, solicitando que o serviço seja estendido para a Rua Padre Vitorio Galliane, bairro Paraíso e Travessa F, bairro Novo Horizonte. 

Vários requerimentos também foram aprovados e enviados ofícios a SEINF solicitando que seja construído calçamento por toda a extensão das Avenidas São Paulo, José de Anchieta, Castelo Branco e Princesa Izabel. “As vias citadas estão cheias de buracos, dificultando o transito para veículos e colocando em risco a vida de pedestres”, justifica Charles Marques. 

O abastecimento de água no município também tem sido uma preocupação para os parlamentares e a população. Segundo relatos dos moradores, o desabastecimento é um dos problemas graves que atinge vários bairros. "Não poderíamos simplesmente virar as costas. Apresentei o requerimento solicitando providências imediatas e vou cobrar constantemente", garantiu o parlamentar após ter aprovado requerimento solicitando melhorias no fornecimento de água. 

“Também ouvimos muitas reclamações dos populares, sobre a precariedade do atendimento à população do serviço de iluminação publica”, comentou o deputado, que cobra da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), que seja feito uma revisão na iluminação pública de todos os bairros do município de Santana. Haja vista que o município se encontra em total escuridão, prejudicando a segurança das pessoas que circulam por via publica”, justifica o deputado.

sábado, 22 de novembro de 2014

Populações de Macapá e Santana têm consumo de água reduzido em 50% no fim de semana

Cerca de 30 bairros das zonas norte e sul de Macapá e Santana estão com o fornecimento de água reduzido pela metade neste fim de semana. De acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), a medida emergencial foi causada pelo atraso na entrega de produtos químicos usados para o tratamento de água nas redes de abastecimento. 

A direção da companhia informou que o problema deverá se estender até domingo, 23/11. Segundo a Caesa, os produtos são comprados de um fornecedor em São Paulo. A mercadoria saiu da capital paulista e está em Belém aguardando a transferência para Macapá. 

Desperdício
Levantamento feito pela Caesa aponta que cada macapaense consome cerca de 250 litros de água por dia, mais de 50% da média nacional, que é de 160 litros. O número é ainda mais alarmante quando comparado ao estudo do Instituto Trata Brasil, que mostra Macapá como a cidade brasileira que mais desperdiça água tratada, chegando a 73,91% de perda do produto. Os dados levantados indicam, também, que em 40 das 100 maiores cidades brasileiras as perdas de água ultrapassam 45%. 

Entre as cidades com a maior taxa de desperdício estão Porto Velho (RO) com 70,66%, Jaboatão dos Guararapes (PE) com 65,46%, Cuiabá (MT) com 65,31% e Mogi das Cruzes (SP) com 63,79%. Em 90% das cidades, o desperdício foi reduzido de forma mínina entre os anos de 2011 e 2012, que servem de base para o levantamento. 

A Caesa classifica o desperdício de água e ligações clandestinas como as principais causas do alto consumo na capital. A autarquia contesta o estudo divulgado pelo instituto, alegando que há menos perdas. Segundo a Caesa, a cada 2 litros de água encanada que chega até a população da capital, 1 litro é desperdiçado, representando somente 50% de perdas.

Novas ambulâncias reforçam atendimento a pacientes no Amapá

A aquisição de 22 novas ambulâncias pelo Governo do Amapá melhorou o fluxo de atendimento a pacientes internados nos Hospitais Estaduais e Unidades Mistas de Saúde (UMS). Adquiridas em regime de locação, as novas ambulâncias foram entregues este mês a todos os hospitais do Estado. 

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Jardel Nunes, as ambulâncias são utilizadas no transporte ou transferência de paciente graves e não graves de um hospital para outro. O atendimento é exclusivo a pacientes internados e que necessitem fazer exames mais complexos ou de transferência para um outro hospital mais especializado. "Desde a entrega das novas ambulâncias no decorrer deste mês, os índices de transferência ou remoção de pacientes nos hospitais têm ampliado uma média semanal que varia de quatro a oito pacientes transferidos", observou. 

Das 22 novas ambulâncias, quatro são equipadas com suporte avançado de UTI e 18 com suporte básico de atendimento. As ambulâncias com suporte de UTI foram distribuídas para o Hospital Estadual de Emergência (HE), Hospital Estadual de Santana (HES), Hospital Estadual de Laranjal do Jarí (HELJ) e Hospital Estadual de Oiapoque (HEO). 

Para o diretor do Hospital de Emergência, Regiclaudo Silva, a aquisição da ambulância tem contribuído para o transporte de paciente grave e de paciente que precisa de exames mais especializados. "A nossa demanda de paciente aqui é muito grande. A ambulância tem nos dado maior suporte", informou. 

O diretor do Hospital de Laranjal do Jarí, José Manoel Picanço, diz que a ambulância que recebeu da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) tem sido fundamental na remoção de pacientes graves do hospital até a aeronave equipada com UTI aérea que faz o translado de pacientes até Macapá. "Nosso hospital recebe pacientes de Laranjal do Jarí e da região do Pará, Estado vizinho do Amapá. 

Outro que percebeu melhorias no suporte para atendimento de pacientes graves foi o diretor do Hospital Estadual de Santana, Diego Lima. Segundo ele, desde a aquisição da ambulância com UTI, o transporte de pacientes e da própria equipe médica tem sido feito com maior segurança e comodidade. 

O Hospital de Santana faz em média cinco remoções de pacientes por semana. "O serviço com estas ambulâncias tem sido fundamental para todos. É uma alternativa há mais para salvar a vida de pacientes", observou Diego Lima.