domingo, 27 de julho de 2014

Projeto Conexão Mundo contempla estudantes de Macapá e Santana‏

Na tarde do dia 24/07 aconteceu, no Teatro Leonor Barreto Franco (SESI), a solenidade de encerramento do Projeto Conexão Mundo, programa de intercâmbio de língua estrangeira do Serviço Social da Indústria (SESI/AP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/AP), por meio da Confederação Nacional da Indústria, em parceria com a ONG americana US - Brasil Connect. O projeto contemplou alunos do SENAI de Macapá e Santana e da rede pública de ensino. 

O Conexão Mundo facilita o aprendizado da língua inglesa e permite ao aluno estabelecer contatos e fazer amizades com jovens estrangeiros viabilizando o aprendizado de maneira intensiva, por meio de monitores norte-americanos que ensinam utilizando músicas, jogos e aulas de expressão corporal. 

O diretor de Operações do SENAI, Adriano Cardoso declarou que todos os alunos e tutores envolvidos no projeto estão de parabéns e que, ao final de quatro semanas de aulas intensivas, o momento é de comemoração. "Esse é um grande passo que vocês estão dando em relação à carreira e à vida pessoal. Aprendendo uma nova língua vocês já possuem um diferencial no competitivo mercado de trabalho", completou. 

Natalie Weih, 19 anos, é uma das 10 monitoras que veio à Macapá, ela agradeceu pela experiência vivenciada ressaltando que a mesma mudou sua vida. ”Aprendi que podemos amar pessoas que nunca tínhamos visto antes”, disse. 

A aluna Karine da Silva Rebouças comentou que a execução do projeto foi perfeita. "Agradeço a cada um que tornou este projeto realidade". 

Houve apresentações culturais e homenagens que os alunos fizeram para se despedir. No fim do evento, os estudantes receberam um certificado de participação. 

A terceira e última etapa do Programa acontecerá no período de 01/08 a 30/09 – dois meses de conversação e interação entre alunos e monitores por meio das redes sociais e ferramentas da internet. 

No fim desta fase, 5% dos estudantes com o melhor desempenho viajarão para os Estados Unidos para uma imersão de duas semanas em conversação e estudo da gramática.

Zamin Amapá promete apresentar plano de recuperação

A mineradora Zamin Amapá anunciou que apresentará, em breve, ao governo do estado do Amapá um plano formal de recuperação da empresa. 

Em maio deste ano, a mineradora havia divulgado que retomaria, no mês seguinte, a reconstrução do terminal de embarque de minério no município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. No entanto, as obras atrasaram devido à necessidade de estudos técnicos e ajustes no referido projeto de recuperação. 

A informação foi repassada na manhã desta quinta-feira, 24/07, pelo responsável da integração do sistema Zamin no Amapá, Fernando Puntigliano, ao secretário de Estado da Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), José Reinaldo Picanço, durante reunião no gabinete da pasta. Puntigliano foi acompanhado do assessor de Relações Institucionais da empresa, Bruno Cei. 

Participaram da reunião o diretor do Departamento de Recursos Minerais da Seicom, Romero Santos, e o gerente de Logística da secretaria, Raul Schenone. 

Puntigliano, que também lidera um projeto de minério de ferro no Uruguai, disse que solicitou a audiência com o governador Camilo Capiberibe para esclarecer que a Zamin continua com a intenção de retomar as atividades no Estado. O responsável pela empresa explicou que os trabalhos não foram retomados porque, ao longo do processo de recuperação da obra, identificou a necessidade de investimentos não previstos no projeto inicial, a exemplo do terminal de combustível da distribuidora Ipiranga.

Reclamação em filas gera fiscalização

O setor bancário lidera o ranking de reclamações junto ao Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AP). Em decorrência da demanda, o instituto realizou uma ampla fiscalização nas principais agências de Macapá e Santana, para garantir o direito do consumidor como preconiza a Lei Municipal 1.795/2010. 

As ações foram direcionadas, principalmente, ao tempo de espera nas filas e à senha eletrônica que comprova o tempo de espera. Os agentes verificaram, também, se o Código de Defesa do Consumidor (CDC) está em local acessível aos clientes. A fiscalização aconteceu nos horários correspondentes ao atendimento dos bancos. 

A diretora do Procon, Nilza Amaral, explica que o tempo máximo de espera, desde o momento em que o consumidor entra na fila até ser atendido, não deve ultrapassar 20 minutos para dias normais e 30 para dias de muito movimento, como os períodos de pagamentos estaduais e federais, conforme acordo firmado entre as empresas e a Febraban (Federação Brasileira de Bancos). 

"Nosso maior objetivo na realização da ação é garantir que o tempo seja mantido, possibilitando ao cliente um atendimento de qualidade e excelência. Sabemos que é um constrangimento muito grande ficar horas esperando em uma fila para ser atendido, lembrando que esse tempo desperdiçado poderia ser usado em outros benefícios", destaca. 

A chefe de fiscalização do Procon, Marcela Queiroz, afirma que, caso fosse necessário, seria lavrado um auto de infração para cada irregularidade encontrada. "Caso seja lavrado algum auto de infração, a agência autuada terá um prazo de dez dias para defesa e esse processo será julgado, podendo ser determinado multa", explica.

Robson Rocha confirma apoio a Bruno Mineiro

O prefeito de Santana, Robson Rocha (sem partido), confirmou nesta quinta-feira, 24, juntamente com três vereadores de sua base, entre os quais o presidente da Câmara, vereador Fábio, apoio à candidatura do deputado estadual licenciado Bruno Mineiro, candidato ao governo pela Coligação “Unidos pelo Amapá que queremos”, composta pelos partidos: PT do B, PV, PSDC, PROS, PR, PHS e PRB. 

A adesão de Robson Rocha aconteceu durante um café da manhã oferecido pelo ex-prefeito de Santana, o médico Tadeu Medeiros. 

Depois do café da manhã, Bruno e comitiva, a convite de Robson Rocha participaram da missa em homenagem a Nossa Senhora de Sant’Ana, padroeira do município, cujo que tem suas comemorações; após, realizaram visitas a várias lideranças locais. 

No início da tarde, Bruno recebeu outro apoio importante: o da conselheira tutelar Socorro Nogueira, irmã do ex-prefeito de Santana por dois mandatos e ex-deputado federal Antônio Nogueira. Sobre essas adesões, Bruno Mineiro comentou: “Estamos unindo quase todas as correntes políticas do município de Santana. É mais um indicativo de que estamos nos preparando para governar o Amapá com a participação efetiva de todos os setores, com base no trabalho e sem confrontos, com a visão e o trabalho voltado para o desenvolvimento do estado e bem estar da população”, afirmou. 

À tarde e parte da noite foram dedicadas a Mazagão, mais especificamente a Mazagão Velho, onde Bruno participou das festividades em louvor a São Tiago, além de se reunir com lideranças e comunidades circunvizinhas. De volta a Macapá, o candidato fechou sua agenda política em reunião com candidatos a deputados federais pela coligação e, em seguida, fez um balanço das ações desenvolvidas com os coordenadores da campanha.

Capitania dos Portos fiscaliza saída de embarcações até Afuá

A Capitania dos Portos intensificou nesta quinta-feira, 24/07, a fiscalização nos portos de Macapá e Santana das embarcações que seguem para o município de Afuá (PA) que também na quinta-feira iniciou o Festival do Camarão. A expectativa é de que 40 mil pessoas passem pela cidade marajoara durante o evento. 

Cerca de 40 embarcações de grande e médio porte foram colocadas na linha para garantir que os veranistas que quisessem ir ao município não encontrassem dificuldades. “Todas as embarcações passam por vistoria antes da saída. Caso seja constatada alguma irregularidade cujo problema não possa ser sanado de imediato a embarcação será retida”, afirmou o comandante da Capitania dos Portos no Amapá, capitão de fragatas Lúcio Marques. 

O capitão afirmou que em algumas embarcações foram encontradas pequenas irregularidades que logo foram corrigidas. “A exigência principal, após checar todos os itens de segurança da embarcação, é a apresentação da lista de passageiros, e isso tem sido cumprido. Essa lista permite que se saiba quem são as pessoas que viajam. A contagem é feita na saída, em Macapá, e na chegada, em Afuá. Se houver um só passageiro a mais a embarcação será penalizada”, explicou. 

O movimento na rampa do Santa Inês, em Macapá, aumentou bastante nesta quinta-feira. As passagens estão sendo vendidas a R$ 30 (preço fixo). Segundo a coordenação do evento em Afuá, os hotéis e pousadas estão todos lotados, mas os chamados “quartos familiares”, ainda podem ser encontrados. 

É que o próprio afuaense passou a construir em sua casa um ou mais quartos que são alugados nessa época do ano. Geralmente se cobra a diária de R$ 30 por pessoa. Além de ganhar dinheiro com o negócio, marajoara ainda faz novas amizades. Nesta sexta-feira tem a Batalha Camaroeira, às 20h30, e logo após show da Banda Calypso e outras atrações.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Audiência pública escolherá cursos para o campus Santana

A comissão de implantação do campus do Instituto Federal do Amapá (Ifap), no município de Santana, foi recebida na manhã de quarta-feira, 16/07, na sede da prefeitura de Santana, pelo prefeito Robson Rocha, secretários municipais e assessores. Eles realizaram uma reunião preparatória da audiência pública a ser realizada para indicação dos novos cursos a serem ofertados no campus. Representantes de órgãos públicos, organizações não governamentais, associações e entidades de classe, empresários e a comunidade do município participarão da audiência pública, marcada para o dia 29 de agosto. 

O primeiro curso a ser ofertado será de técnico em logística subsequente, ou seja, para estudantes que já concluíram o ensino médio. Os 70 alunos da primeira turma foram aprovados no Processo Seletivo 2014.2, realizado em junho deste ano. O prédio definitivo do campus está sendo construído pelo Ifap, na rodovia Duca Serra, e tem previsão de conclusão em 2015. 

Durante a reunião, a equipe do Ifap apresentou as políticas de ensino, pesquisa e extensão que serão desenvolvidas no campus Santana. O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Ifap para o período de 2014 a 2018 prevê a oferta de cursos nos eixos Informação e Comunicação, Gestão e Negócios e Infraestrutura. 

Quando estiver em pleno funcionamento, o campus Santana terá 1,2 mil alunos, em todas as modalidades de ensino, do nível médio à pós-graduação, como prevê a política de ensino do Ifap e já ocorre nos demais campus. Além disso, o campus irá ofertar cursos dos programas de extensão, como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) e o “Mulheres Mil”.

Governo quer bases de exploração de petróleo no estado do Amapá

Na última quarta-feira, 16/07, uma equipe do governo formada por gestores de meio ambiente e do segmento econômico, chefiada pelo governador Camilo Capiberibe reuniu-se com executivos da segunda maior operadora do setor no país, a Total E&P do Brasil. A empresa petrolífera ganhou cinco dos seis blocos de rochas sedimentares – que têm potencial para produção de petróleo e gás combustível – leiloados Pelo Governo Federal na costa amapaense. 

Durante o encontro dessa quarta-feira, os diretores gerais, Denis Besset, e de assuntos corporativos, Ulisses Martins, juntamente com o gerente de HSE (sigla em inglês para Saúde, Segurança e Ambiente), Cláudio Costa, fizeram uma apresentação na qual expuseram o planejamento para desenvolver a atividade na costa amapaense com destaque para as oportunidades econômicas e sociais para o desenvolvimento do Estado. “A localização do Amapá, é uma vantagem porque o Estado está mais perto dos blocos para exploração. Além disso, com os incentivos que o Estado oferece, o Amapá pode ser base para instalação da nossa empresa”, disse Denis Besset. 

O governador Camilo Capiberibe disse que o governo está aberto para discutir os incentivos, e afirmou que o Estado já saiu na frente quando garantiu a área na Ilha de Santana para logística de escoamento não apenas do petróleo, mas de outros importantes produtos brasileiros de exportação: grãos e bens industrializados. 

“A infraestrutura e logística que gira em torno da potencial atividade petrolífera na costa amapaense abrem oportunidades para o Estado se tornar um provedor nos mais diversos serviços: portuário, com atividades de carga e descarga, apoio operacional, manutenção industrial, hospedagem de trabalhadores, entre outros. E é justamente aí que reside a geração de emprego e consequente aquecimento da economia local. Por isto, o governo vai fazer todos os esforços para que a base das empresas que vão explorar o petróleo na costa do Amapá, sejam instaladas aqui”, explicou o governador. 

De acordo com o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Mineração, José Reinaldo Picanço, o espaço deverá atrair investimentos com capital público e privado para tornar o Amapá uma base de apoio à exportação. 

“Será uma área de expansão da logística e infraestrutura portuária, como estocagem e entreposto para o agronegócio, a indústria em geral, e a exploração de petróleo na costa amapaense. Trata-se de uma Zona de Processamento de Exportação, uma ZPE, para a qual já temos assegurados R$ 20 milhões para a implantação”, explicou. 

“Com o planejamento correto, podemos transformar o Amapá em uma forte base de apoio logístico para a indústria petrolífera. Com a nossa área de expansão de logística que vamos criar em Santana vamos atrair os grandes investidores, que nos colocarão na rota dos mercados americano, asiático e europeu. Numa outra frente, vamos fazer o Amapá uma base de apoio logístico para o petróleo ou gás. Tudo isto vai movimentar os segmentos sociais e econômicos no Amapá”, garantiu Picanço.