quinta-feira, 28 de abril de 2016

Iniciada a ação “MP mais Saúde” para seu público interno

Atendimentos de saúde, em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI), foram disponibilizados aos membros, servidores e colaboradores do Ministério Público do Amapá (MP-AP), nesta quinta-feira (28/04), na Promotoria de Justiça de Santana. É a ação “MP mais Saúde”, que faz parte do Programa Melhor Qualidade de Vida voltada àqueles que trabalham pela instituição. 

Esta é a primeira de uma série de ações sociais e cursos profissionalizantes que serão realizados por meio do Acordo de Cooperação Científica, Técnica e Operacional firmado pelo MP-AP com o SESI e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Amapá, em 2015. 

As atividades previstas para este ano visam aprimorar e aperfeiçoar o desempenho dos profissionais que atuam na instituição, com adequação aos novos perfis de servidores que atuam em instituições públicas, além de promover melhor qualidade de vida. 

A coordenadora da Promotoria de Santana, promotora de Justiça Silvia Canela, falou dos benefícios que a ação proporciona. 

“O Ministério Público está cuidando das pessoas que dispendem sua força de trabalho e sua energia para o bom funcionamento da instituição. Este olhar para o ser humano, da preocupação com a sua saúde, reflete em um ambiente de trabalho melhor e garante retorno positivo na prestação dos serviços à comunidade”, comentou Silvia Canela. 

A programação continua, nesta sexta-feira (29), na Procuradoria-geral de Justiça, com os mesmos serviços disponibilizados em Santana, como consultas e orientações médicas, vacinação, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, serviços odontológicos, massoterapia e corte de cabelos, dentre outros. 

O Programa Melhor Qualidade de Vida do MP-AP existe desde 2011, e foi criado para valorizar a qualidade de vida de membros e servidores da instituição, desde cuidados com o físico, mental e até espiritual.

Apresentando índices positivos, CREAS ganha novas instalações

Considerada uma das importantes entidades que trabalha em prol do bem-estar moral e social de inúmeros jovens em risco de vulnerabilidade, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município de Santana vem demonstrando uma importante participação à frente de casos que envolvem o caráter dos menos favorecidos. 

Responsável por atuar no atendimento prioritário de crianças e adolescentes vitimadas por ações fisicamente criminosas (como abuso, violência e exploração sexual), o CREAS/STN assume o papel de trabalhar com medidas socioeducativas com tais jovens em sua maioria na faixa etária entre 11 e 17 anos – que são encaminhados por órgãos sociais e jurídicos ligados ao interesse protetor dessa classe, buscando enfaticamente recupera-los dos riscos que lhes são colocados. 

Secretária Socorro Sandim
“Recebemos diversos casos que são toda semana encaminhados pela justiça ou pelo Conselho Tutelar, descrevendo algum tipo de crime contra o menor, é nessa hora que o Creas se prontifica de atuar na situação”, descreveu Socorro Sandin, titular da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania de Santana, durante cerimônia ocorrida nesta quarta-feira (27/04), onde foi entregue as novas instalações do Creas, agora localizado na Vila Amazonas. 

Segundo Socorro, o Centro vinha funcionando anteriormente em locais inapropriados, que já não suportavam mais a demanda de cursos e serviços oferecidos pelo referido órgão. 

“Quando assumimos o Centro em 2013, houve vários questionamentos dos funcionários sobre o local onde estavam lotados. Providenciamos um novo lugar (que foi no Centro Açucena), mas que não oferecia muita segurança”, relembra a secretária, que ainda chegou a alugar outro local para manter o Centro em funcionamento, mas que não supriu com a eficiência acumulada de serviços e atendimentos ofertados pelo Centro. 

“Independente do espaço que usávamos, não deixávamos de atender qualquer situação. Mas a partir de hoje nos acentuaremos com mais vontade de mostrar disposição nesse novo local”, festejou Maria José, diretora do Creas/STN, que também reconheceu a preocupação da atual gestão municipal em melhorar as condições públicas em relação ao Centro. “Se antes os funcionários já trabalhavam com vontade, agora se sentem mais valorizados estando em novo local”. 

Novas instalações do Creas fica na Vila Amazonas.
Localizado na Rua D-6, na Vila Amazonas (atrás do Centro de Ensino “Balão Mágico”), as novas instalações do Creas vem mantendo os serviços de assistente social, atendimento psicológico, atendimento psicopedagogo, além das reuniões periódicas entre os órgãos ligados à assistência da família e da criança/adolescente, juntamente com a comunidade em geral. 

“Dedicamos além dos nossos limites, que é onde vemos os bons resultados que nossa ajuda se transforma”, destacou a diretora do Creas. 

Projetos Sociais
Entre os variados projetos sociais desenvolvidos no Creas, está o “Círculos Restaurativos”, diretamente focado para as famílias imersas em situações de conflitos. 

No projeto – que conta com o apoio direto do Poder Judiciário, Ministério Público Estadual, Prefeitura de Santana (através da Semasc) e instituições da Rede de Atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica – se busca formas de implementar moralmente o convívio desses membros, direcionando o jovem (ou adolescente) para tomar caminhos mais proveitosos visivelmente satisfatórios dentro da sociedade. 

“Muitos jovens que já passaram pelos nossos atendimentos estão hoje no quadro público do Estado, da Polícia Militar, do Exército, e até participam de outros projetos sociais para repassarem aos jovens o que aprenderam conosco”, pontuou Socorro. 

Outros órgãos que também integram o grupo de parceiros inclui o Conselho Tutelar, delegacias, varas e juizados especializados, e conselhos de direitos da criança e do adolescente, considerado pela legislação como entidades voltadas para o amparo e a proteção a esses jovens e suas famílias. 

Assessoria de Comunicação/Prefeitura de Santana

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Diretoria do Fórum de Santana se reformula e estipula metas para 2016

A Diretoria do Fórum da Comarca da Santana tem a meta de alcançar a excelência no trabalho alí desenvolvido. Para isso, vem reformulando totalmente a parte administrativa com dois objetivos principais para 2016: atender as demandas em até 48 horas e atingir 100% de digitalização dos processos e documentos. 

Com o slogan “Para 2016, tudo realizado em até 48 horas”, a diretoria quer acelerar as respostas às solicitações que chegam ao setor administrativo. A ideia é realizar um trabalho eficiente em que toda e qualquer demanda que dependa diretamente das atividades do gabinete sejam realizadas no máximo em dois dias. 

Para alcançar esta meta, a Diretoria do Fórum da Comarca de Santana está fazendo um levantamento para identificar o perfil de cada servidor que compõe a equipe, do gabinete aos outros setores: como contadoria, central de mandados, distribuição, serviço de protocolo e o setor de processos arquivados. 

O processo envolverá estagiários, bolsistas e servidores efetivos e cedidos. Após esse apanhado, os colaboradores do judiciário santanense serão redistribuídos de acordo com seu perfil e qualificação. 

“Iremos lotar os servidores em locais correspondentes ao perfil de cada um, verificar se sua demanda é adequada às suas afinidades e habilidades para poder aumentar a efetividade de cada um. Assim alcançaremos a reestruturação administrativa”, explica o chefe da Diretoria, Mauro de Jesus Gonçalves. 

Outra meta é a digitalização de 100% de todos os documentos e processos. “O objetivo é não utilizar mais a impressão, salvo em situações que algum documento precise ir para um órgão externo que não disponha de um dispositivo de digitalização. Mas quando voltar para a Diretoria será digitalizado”, salienta Mauro. 

Essa medida começou há quatro anos e atualmente 90% dos documentos são digitalizados, agilizando as respostas às demandas. 

Segundo Mauro, um ciclo de reuniões bimestrais acontece para que os demais setores do Fórum de Santana tenham conhecimento dos trabalhos e metas estipulados, bem como exponham as dificuldades e as sugestões que as Varas têm em relação às atividades da Diretoria e melhor atuação do Fórum de Santana. 

“Nós fazemos um ciclo de reuniões de administração cooperada que tínhamos iniciado ainda em 2014. Serve para que avaliemos as demandas reivindicadas e comecemos a desenvolver a atividade da maneira mais eficiente e econômica. Queremos nos tornar um modelo, uma referência”, concluiu.

“Vivemos uma crise que deve piorar”, prevê funcionária de farmácia que fechou esta semana

Farmácia (que ficava no bairro Paraíso) encerrou
suas atividades em meio à crise nacional.
Diante de um quadro social que vem diariamente preocupando o país, os índices relacionados ao desemprego vem demonstrando um crescimento constante, tanto no Estado do Amapá, como no restante do Brasil. 

Dados mais recentes – divulgados pelo IBGE e órgãos estaduais ligados ao comércio amapaense (como a Fecomércio) – apontaram que mais de 500 demissões foram registradas no Estado. Ainda de acordo com os dados, a maioria dessas demissões foram citadas no ramo do comércio lojista, havendo menos de 30% envolvendo empresas de outras áreas sociais, como a Construção Civil. 

“Até os mais simples serviços de construção como rebocar uma parede ou levantar um muro está sendo pouco procurado, é como se tivesse paralisado tudo que é obra sem previsão de normalizar”, explicou o servente Raimundo Baía, que já sente essa baixa procura em sua área de trabalho desde o final do ano passado. “Às vezes tem serviço para ser feito, mas quando pensam no valor a ser paga na diária do pedreiro, desistem de fazer qualquer reforma, e olhe que tem pedreiro que já pediu até R$ 40 numa diária”. 

Rede farmacêutica
Um dos setores que pouco vinha sendo atingido pela denominada “crise nacional” é do ramo do comércio farmacêutico, oque pode-se dizer o contrário do que foi visto no início dessa semana na cidade de Santana. 

Aviso na porta da farmácia informa (em detalhes)
sobre sua transferência comercial.
Uma conceituada rede de estabelecimentos farmacêuticos – com mais de 10 filiais espalhadas entre as cidades de Macapá e Santana – encerrou suas atividades em um de seus postos no bairro Paraíso, consequência visível da atual situação econômica em nosso país. 

“Ele (o dono) ainda não conversou com as funcionárias deste ponto, mas possivelmente haverá demissão no final”, prevê uma funcionária que atende ao blog, na tarde desta terça-feira (26), quando questionada sobre os motivos de está deixando de prestar serviços numa área carente desse ramo. 

“Muitos cliente já vieram nos perguntar o motivo dela está fechando, mas apenas cumprimos ordens e nosso trabalho foi bem reconhecido nesse bairro”, continuou a funcionária, que já estima um futuro nada positivo para os próximos meses. “Vivemos uma fase difícil com essa crise, e se não melhorar logo, com certeza deve piorar”. 

O blog tentou contato com o dono da referida franquia farmacêutica, que reside em Macapá, para buscar melhores esclarecimentos sobre o encerramento comercial dessa filial (que agora manterá apenas uma farmácia da rede em Santana), mas não obtivemos êxito.

terça-feira, 26 de abril de 2016

1ª Vara Cível de Santana alcança taxa zero de congestionamento

A exemplo do trabalho desenvolvido em 2015, à frente da 4ª Vara de Família, Órfãos e Sucessões da Comarca de Macapá, o Juiz substituto Fábio Gurgel, em dois meses de atuação na 1ª Vara Cível do Fórum da Comarca de Santana, alcançou novamente a taxa zero de congestionamento. 

Ao assumir a Unidade, o magistrado encontrou mais de 300 processos com tramitação atrasada. 

Segundo o juiz, alguns possuíam mais de 1 ano de delonga. Dentre esses processos, os casos mais comuns eram de execução fiscal, ainda resquícios da União, e processos patrimoniais. 

“O juiz titular está em licença médica há quase um ano e a ausência de um magistrado exclusivo pode ter sido um dos fatores que resultaram neste acúmulo de processos. Fui muito bem recebido pelos serventuários e colegas. Todos estavam cientes do atraso e todos, sem exceção, foram muito dedicados a junto comigo fazer um trabalho concentrado em sanear a Vara e deixar tudo em dia”, conta o magistrado. 

O próximo passo é manter o equilíbrio entre secretaria e o gabinete, pois para o juiz e a equipe da 1ª Vara Cível, zerar a taxa de congestionamento é um desafio e mantê-la em dia é um trabalho que deve ser travado diariamente. 

“Os funcionários são muito dedicados, por isso estamos rigorosamente em dia no que diz respeito aos prazos estipulados pelo novo CPC. Este é um trabalho diário, em conjunto com todos”, finaliza o juiz substituto Fábio Gurgel.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Polícia prende trio acusado de tráfico de drogas

Agentes do  Batalhão da Polícia Militar do município de Santana prenderam um trio (um homem e duas mulheres) sob ato infracional. Mateus Farias Morais de 24 anos, Silvinha Moraes, 21 e Aihummy Sabrina Mendes de Freitas, 25, foram presos no início da noite deste domingo (24), acusados por tráfico de drogas. 

Mateus foi preso no momento da abordagem policial quando dirigia uma moto CG 150 de cor preto na Avenida Maria colares próximo a Rua Cláudio Lúcio Monteiro, nas proximidades da fábrica da Amcel, no bairro Remédios I. 

De acordo com a policia, foi encontrado com o acusado uma embalagem com aproximadamente 1Kg de substância supostamente entorpecente, após a diligência Mateus resolveu dizer onde estava o resto da droga. 

Os policiais foram levados por Mateus a uma residência na travessa 6, bairro Remédios II, também em Santana, no local a polícia encontrou três embalagens com aproximadamente 1 Kg, e mais seis porções de 25 gramas cada. 

Na casa estava Silvinha Moraes e Aihummy Sabrina, que foram presas e apresentadas na delegacia por serem responsável pela droga que estava na residência. Foram apreendidos 03 aparelhos celulares, 03 câmeras digitais e uma balança de precisão. 

Tanto as pessoas acusadas, como os objetos, a droga e a motocicleta foram apresentados na Delegacia da Polícia Federal por ser uma operação conjunta. 

Informações do blog do Iran Fróes.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Revitalização de faixas garante segurança de pedestres em Santana

A cidade de Santana recebeu na última sexta feira (15/04), o serviço de revitalização de diversas faixas horizontais de pedestres. A solicitação partiu da Superintendência de Transportes e Trânsito daquele município (STTrans), junto ao Departamento de Trânsito do Amapá (Detran/AP), que não mediu esforços em atender, tal pedido. 

Porém, ressaltando que todo o apoio para a execução do trabalho, a STTrans realizou e prestou durante todo o dia, toda a assistência necessária, a equipe de engenharia do Detran/AP. Para os órgãos envolvidos, a finalidade da operação é garantir um trânsito mais seguro aos munícipes santanenses. 

No total, foram priorizadas a colocação e revitalização de faixas localizadas nas imediações de duas escolas públicas estaduais e uma particular. 

Na Rua Cláudio Lúcio Monteiro (bairro Novo Horizonte), foi recuperada a faixa que atravessa o canteiro e fio-meio da via, com o propósito de garantir o acesso e a segurança – principalmente dos estudantes – das escolas Catarina Tibúrcio e Padre Simão Corridori. 

“Tem horas que fica quase impossível de atravessar a via de tanto carro ou ônibus que passa no local”, questionou o comerciante Jonas Amaral, que reside nas proximidades da Escola Estadual Catarina Tibúrcio. 

Outro trecho beneficiado foi o cruzamento da Rua Adálvaro Cavalcanti com a Avenida das Nações, no bairro Central. 

O local – que também mantem uma ciclovia - é diariamente utilizado por estudantes de uma escola particular (GPC), em especial no denominado “horário de pico”. 

No horário do meio-dia fica difícil atravessar a rua com o número excessivo de carro que passam”, disse um morador próximo do local, que já presenciou vários acidentes, na maioria causados pela ausência uma sinalização mais visível

“Essa faixa pode não solucionar o problema de tráfego, mas ameniza bastante essa questão”, reconheceu o funcionário público Armando Soares, que trafega diariamente no local, indo deixar um de seus filhos na referida instituição de ensino privado. “O que compete ao poder público é feito, agora também é certo das pessoas saberem dos seus deveres de usarem ela (a faixa) e não ficarem atravessando pelo meio da rua”, recomendou Armando.