quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Após reclamações de moradores, CAESA justifica sobre a falta de água no Ambrósio

Os problemas causados pela constante falta de água na populosa baixada denominada de “Área do Ambrósio”, em Santana, motivaram o vereador Dr.º Fabiano a debater sobre a situação várias vezes na tribuna da Câmara Municipal da cidade, cobrando explicações e providências da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (CAESA) para amenizar as centenas de famílias que residem naquela área. 

De acordo informações apurada pelo blog, apesar das torneiras se manterem constantemente vazias e das dificuldades enfrentadas pelos moradores, a fatura das contas de água estaria chegando às residências, o que aumenta a revolta da comunidade. 

Vendo a gravidade da situação, o parlamentar convidou o gerente regional da CAESA em Santana, Olenilson Marques, para vistoriar pessoalmente a situação questionada, onde o quadro foi mais sério do que imaginavam. 

“Algumas famílias chegam a ficar até uma semana sem ver água cair das torneiras de suas casas, o que os obriga a pagar pelo uso de poços particulares”, constatou o vereador Dr.º Fabiano, na visita feita nessa quarta-feira (29/11) na comunidade do Ambrósio. 

Segundo o gerente da CAESA, um problema causado durante a reparação emergencial de uma estação de água da estatal teria sido objeto de intervenção judicial, o que comprometeu consideravelmente o abastecimento de água daquela região. 

“Tivemos que resolver o problema de uma estação que estava com problemas maiores, devido uma ordem judicial, o que acabou comprometendo a distribuição para boa parte desse moradores”, explicou o gerente. 

De acordo com o vereador Fabiano, a atual gestão municipal tem buscado alternativas para solucionar essa questão da falta de água na área do Ambrósio. 

“A prefeitura tem investido de alguma forma para solucionar essa problemática de falta de agua, mas seria necessário também um grande investimento por parte do Governo do Estado para resolver de vez a questão deficiente em que se encontra o sistema de abastecimento desse bairro”, disse o edil.

“O Evangelho só está aumentando”, diz criador do Dia do Evangélico no AP

Aroldo Vasconcelos, criador do Dia do Evangélico
Quando dizem que “A fé move montanhas e determina”, deixa claro que, nas últimas décadas, a ascensão da população evangélica no Brasil e no mundo foi ganhando notoriedade. 

Tanto que hoje existem datas comemorativas ao povo evangélico: Dia do Pastor Evangélico, Dia das Missões, e o Dia do Evangélico. Uma forma de homenagear esse importante segmento religioso. 

Celebrado há 14 anos, o Dia do Evangélico no Amapá surgiu por iniciativa de um vereador da cidade de Santana, segundo maior município do Estado que, em abril de 2003, quando observaram a importância pública que eles possuem para as várias classes da sociedade. 

FOoi aí que o então vereador santanense Aroldo Vasconcellos (PSB) ingressou no meio do legislativo local como um ferrenho defensor dos interesses sociais e religiosos da cidade de Santana. 

Ao lado de outras autoridades evangélicas
“Entendemos que há um importante papel do segmento Evangélico junto à comunidade, o que acabou me preocupando em reconhecer esse trabalho desenvolvido a longas décadas em prol da sociedade santanense. Sempre estiveram até presentes em momentos decisivos da nossa história”, diz Aroldo, com exclusividade ao blog. 

Luta 
Hoje com 46 anos, casado, pai de dois filhos, Aroldo conta hoje que a implantação dessa data foi uma luta que se reteve dentro de um município considerado bastante seguidor do catolicismo. 

“O próprio nome da cidade já carrega uma conotação religiosa (Santana) e uma boa parte do povo estava dentro da Igreja Católica, claro que isso nunca foi um problema que viéssemos a enfrentar, mas nem tudo era fácil para os evangélicos”, lembra o ex-vereador.

Um desses momentos polêmicos da história de Santana – segundo relata Aroldo – envolveu a construção da estátua da padroeira da cidade, em 1999. 

Aroldo homenageado pelo Dia do Evangélico
“Na época, o prefeito Tadeu Medeiros autorizou a construção da estatua na entrada da cidade, em reconhecimento e gratidão aos católicos da cidade, e isso deixou o povo evangélico bastante indignado com a situação, o que acabou levando o prefeito a também construir um monumento para homenagear os evangélicos”, conta. 

O referido monumento que seria construído para homenagear os evangélicos da cidade portuária seria denominada de “Praça da Bíblia”, localizada no cruzamento da Avenida Santana com a Rua Cláudio Lúcio Monteiro. 

Segundo Aroldo, foi um passo importante para o reconhecimento dos trabalhos empenhados pelo povo evangélico no município. 

“A participação dos evangélicos dentro da sociedade é mais do que prudente e positiva. Ela resgata a cidadania e a moral de vidas que muitas vezes parecem está sem solução para a sociedade, tudo através de uma recuperação espiritual. O que nos mostra que o Evangelho só está aumentando”, reconhece. 

O Projeto de Lei do então vereador foi sancionado em 18 de setembro de 2003, pelo então prefeito de Santana Rosemiro Rocha, em evento público, criando assim o Dia Municipal do Evangélico, anualmente comemorado no dia 30 de Novembro. 

Aroldo e sua esposa
Vale ressaltar que a sanção dessa Lei aconteceu durante a realização de uma programação evangélica, que contou com a presença de diversas autoridades políticas e civis, que testemunharam a 1ª Lei Municipal sancionado em caráter público na história da cidade. 

Reconhecimento Nacional 
O Dia Nacional do Evangélico, sancionado pelo presidente Lula em 2010, não institui um feriado nem ponto facultativo no Brasil, mas no estado do Amapá, região Norte do país, a data faz parte do calendário oficial desde 2012, através de um Projeto de LEI (n.º 0005/2012-AL), de autoria da deputada Mira Rocha, e sancionada pelo governador Waldez Góes. 

Embora o Brasil ainda seja a maior nação católica do mundo em termos absolutos (123 milhões – 64,6% da população). Hoje, 42,3 milhões de pessoas – 22,2% da população brasileira, segundo o Censo 2010, do IBGE – são evangélicas. 

Em Macapá, capital do estado do Amapá, 28% da população se declarou evangélica no último Censo de 2013, algo em torno de 187 mil. Superando a média brasileira, que é de 22,16%.

100 casais se unirão em Santana pelo programa “Casamento na Comunidade”

A cerimônia será realizada por meio de parceria do Tribunal de Justiça do Estado com a Igreja Universal do Reino de Deus. 

A celebração está marcada para esta sexta-feira (1º de dezembro) às 17 horas no Templo Central da Igreja Universal, localizado na Rua Salvador Diniz, esquina com a Avenida 15 de novembro, Centro de Santana. 

A união dos 100 casais faz parte do programa Casamento na Comunidade, que tem o objetivo de celebrar matrimônio, em cooperação com outras instituições, para quem não tem condições financeiras de custear todas as taxas cartorárias. 

“A Justiça do Amapá, ao realizar o evento, não só oportuniza aos casais o sonho de firmarem o compromisso de amor, fidelidade e respeito, mas também fortalece os valores da família”, disse a juíza Joenilda Lenzi, coordenadora do programa. 

De acordo com a servidora da Comarca de Santana Neide Santos, o programa pretende oficializar a união de casais que buscam o matrimônio a fim de atender às necessidades da população que anseia por esses serviços, mas que não possui condições necessárias para custear todo o processo. 

“O programa iniciou há mais de 20 anos e já uniu cerca de 15 mil casais em matrimônio, oficializado pela Justiça do Amapá. Pretendemos, com isso, diminuir os custos de um matrimônio para que toda a sociedade tenha essa oportunidade de realizar o sonho de uma união, o sonho do casamento”, finalizou Neide Santos.

Com mandado de prisão em aberto, jovem morre em tiroteio com a PM

O fato ocorreu na tarde desta quarta-feira, (29/11/), por volta das 16h30min, na Travessa Mário de Andrade, no bairro Dos Remédios I, em Santana. 

Quando em patrulhamento pelo local, uma equipe da Polícia Militar tentou realizar uma abordagem a dois indivíduos que se encontravam em uma bicicleta, momento em que os dois se evadiram para área de ponte. 

Após diligências no intuito de localiza-los, a equipe foi recebida a tiros por um dos infratores, sendo necessário cessar a injusta agressão. 

Um rapaz, identificado pelo nome de Felipe Martan da Silva, de 21 anos, vulgo “Aracati”, foi alvejado e conduzido ao Hospital de Emergências de Santana onde posteriormente a equipe foi informada de seu óbito. 

Ressalta-se que o citado rapaz já possuía um mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo (enquadrado no Artigo 157 do Código Penal).

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Gerente de agência bancária em Santana é feito refém

Foram horas de pânico e medo que a família de um gerente bancário na cidade de Santana (AP), passou nas mãos de criminosos, que lhe renderam ainda na sua residência, localizada na capital Macapá. 

A família foi sequestrada e se tornou refém de criminosos na noite desta terça-feira (28/11) e após de cerca de 12 horas nas mãos dos bandidos, o funcionário foi abrigado a se dirigir para a agência bancária, localizada na área comercial da cidade de Santana, de onde recebeu ordens do criminoso no sentido de concretizar a subtração de valores da instituição financeira. 

Somente por volta das 8h30min desta quarta-feira (29/11), o subcomandante do 4° Batalhão, Major Costa Júnior, teve conhecimento do fato e de imediato se dirigiu para a agência e, juntamente com o Delegado Celso Pacheco, da Polícia Civil, passou a dar orientações à vítima no sentido de gerir as negociações com os criminosos. 

No fim da manhã, a ação conjunta das polícias logrou êxito na liberação dos familiares do gerente, conforme constatado por uma equipe do Batalhão de Operações Especiais acompanhada do delegado Alan Moutinho. 

Daí em diante não foi possível ter novos contatos com os sequestradores. A partir de então os trabalhos foram direcionados ao BOPE e à Polícia Civil para tentar identificar e prender os criminosos envolvidos no caso. 

DRPI/4°BPM

Em Macapá e Santana, campanha conscientiza para a prevenção do Câncer de Próstata

Na sede do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), fóruns de Macapá e de Santana, juizados Norte, Sul, Virtual e da Unifap, magistrados e servidores aderiram à campanha Novembro Azul por meio de ações como: posando para as fotos (selfies individuais e de equipe) com mensagens alusivas à campanha; assistindo a palestras educativas sobre o tema e ostentando o laço azul no peito (que simboliza a campanha). 

Para o presidente do TJAP, Desembargador Carlos Tork, o assunto precisa ser tratado sem medo e sem preconceito, visto que o câncer de próstata acomete cerca de dois milhões de homens por ano no Brasil. 

“A descoberta da doença em estágio inicial aumenta as chances de cura do paciente. Por isso, a importância da prevenção, e o Judiciário do Amapá não poderia ficar de fora da campanha Novembro Azul”, destacou. 

Segundo o servidor Job Duarte Morais, da Assessoria de Planejamento e Organização do TJAP, o número de casos da doença vem crescendo cada vez mais. 

“O câncer de próstata atinge principalmente os homens com mais de 50 anos, então é importante fazer os exames preventivos, pois um diagnóstico tardio é perigoso. Com esses cuidados ganhamos uma qualidade de vida maior para usufruir de tudo o que conquistamos durante nossa mocidade”, ressaltou Job. 

A servidora do Departamento de Gestão de Pessoas, Milena Salomão, disse que a campanha Novembro Azul é um marco, pois os homens são um pouco mais descuidados com sua saúde e precisam deste incentivo. 

“Ainda existe um preconceito muito grande, mas cuidar da saúde também é coisa de homem. A família precisa dessa figura masculina com toda a sua força para viver e viver bem, viver feliz”, disse Milena. 

José Menezes, colaborador da Assessoria de Comunicação Social, enfatizou que os homens costumam procurar ajuda médica somente quando a doença é sintomática, ou seja, quando aparece algum sintoma e mesmo assim ainda existem aqueles mais resistentes e isso precisa mudar. 

“O número de homens acometidos de câncer de próstata está aí para provar que o descuido com a saúde masculina pode levar à morte. Portanto, não custa nada procurar uma unidade de saúde para fazer o exame; é de graça. Qualquer alteração surgida, é só seguir as orientações médicas, não custa nada”, disse. 

O câncer de próstata é a segunda doença que mais mata homens, ficando atrás somente do câncer de pulmão, sendo a doença mais comum entre homens com mais de 50 anos.

Mais um ônibus da linha Macapá-Santana é assaltado

Passageiros passando para outro ônibus
O índice de violência só tem aumentado nos últimos dias, tanto que mais um registro de assalto a coletivos intermunicipais foi apontado nesta terça-feira (29/11). 

Segundo informações de pessoas que estavam a bordo do coletivo, o fato teria se consumado por volta das 23h, no que seria uma das últimas viagens do itinerário do veículo, antes de se recolher à garagem. 

Dois elementos teriam entrado no ônibus quando passava pelo distrito do Igarapé da Fortaleza, e não precisaram de muito tempo para logo anunciarem o assalto e retirarem os pertences dos passageiros que estavam a bordo. 

“Eles desceram na parada seguinte”, disse uma das passageiras vitimadas, pelas redes sociais. 

Outro ônibus da linha intermunicipal Macapá-Santana, que vinha logo atrás, foi quem levou os passageiros do veículo assaltado. 


Nesses dois registros de assaltos, nenhum suspeito foi até agora preso pela polícia.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Com 3,4 mil casos de malária, Santana decreta situação de emergência na saúde

Com o total de 3.480 casos confirmados de malária, o município de Santana decretou estado de emergência na manhã desta terça-feira (28/11), para conseguir contratar pessoal e adquirir equipamentos para o combate da doença na cidade. 

O prefeito em exercício de Santana, Francisco Oliveira, informou que, após a assinatura do decreto, serão solicitados recursos para que materiais e equipamentos especiais sejam adquiridos pelo município e, assim, intensificar o combate ao surto. 

Moradores de vários bairros apresentaram sintomas da doença, como febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, entre outros, segundo a prefeitura. De janeiro até o dia 23 de novembro, o número de pessoas com malária era de 3.033. Em mais 5 dias, o número ultrapassou os 3,4 mil pacientes. 

“Vimos a necessidade de fazer o decreto devido a este grande número de casos que estão ocorrendo. Assim vamos utilizar os recursos para a compra de equipamentos e investir no combate ao mosquito transmissor. Estamos fazendo o decreto para resolver esse problema e acabar de vez com essa praga”, enfatizou Oliveira. 

Em 2016, foram registrados 1.355 casos. O secretário municipal de saúde, Rosivaldo Albuquerque, informou que equipes iniciaram a instalação de mosqueteiros nas residências e que solicitaram do governo um estudo para iniciar ações de fumacê na região. 

“A primeira medida será adquirir os equipamentos e materiais. Também vamos buscar parcerias com instituições para fazer trabalhos preventivos pois a cidade ficou com mais de 3 anos sem essas ações. De 2014 a 2017 os números da doença avançaram”, disse Albuquerque. 

Vice-prefeito Rosivaldo Oliveira (camisa quadriculada)
Sintomas 
As pessoas que contraem a malária sentem dores de cabeça, febre alta, dores nos músculos e calafrios. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Santana, as pessoas que sentirem os sintomas devem fazer os exames de diagnóstico, como o teste rápido ou o teste da gota espessa, que estão disponíveis gratuitamente na rede pública, O resultado do teste rápido sai em 15  (camisa listradaminutos. 

Já o teste da gota espessa deve ser prescrito e o resultado sai em até 24 horas. Ambos os exames usam apenas poucas gotas de sangue coletadas do dedo do doente. 

Precauções 
Um dos cuidados é evitar locais que são habitats naturais do mosquito Anopheles darlingi, considerado vetor principal da doença, conhecido como mosquito-prego. Ele gosta de se alimentar no anoitecer e no amanhecer.

Informações do G-1 Amapá

Com 110 anos de vida, mulher centenária de Santana recebe visita da Justiça do Amapá

Dona Maria Luiza, de 110 anos de idade
A Comunidade Quilombola São Raimundo do Pirativa, localizada às margens do Rio Matapi no município de Santana, recebeu uma ação da Vara da Infância e Juventude e do Centro Judiciário de Soluções de Conflitos da Comarca de Santana, além do Ministério Público. 

A ação teve como objetivo dar voz à comunidade, ouvindo dos moradores os problemas que enfrentam diariamente, propondo na conversa uma reflexão e possíveis soluções para esses conflitos. A visita ocorreu na última sexta-feira (24/11), e reuniu a comunidade local. 

Comitiva visitou comunidades quilombolas
A titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santana, Juíza Larissa Noronha Antunes, explicou que a ação ouviu todos os representantes da comunidade para fazer um diagnóstico das necessidades dos moradores e posteriormente planejar ações e serviços que serão prestados. 

“Diante desse diagnóstico poderemos programar outras ações, trazer serviços que estejam faltando ou acionar outros agentes públicos para olhar pelas necessidades da população local”, concluiu a magistrada. 

A Promotora de Justiça Silvia Canela ressaltou a importância da presença do Poder Judiciário e do Ministério Público na comunidade. 

Pela primeira vez foi utilizada no local a metodologia de círculos restaurativos, oferecendo aos moradores técnicas de humanização e senso de pertencimento, como peças importantes para o funcionamento da sociedade em que vivem. 

“É uma metodologia diferente, mais humana e mais participativa, onde cada morador tem a oportunidade de ser ouvido, mostrando a importância de cada um, valorizando e empoderando cada um”, explicou a promotora. 

O coordenador do Comissariado da Vara da Infância e Juventude, Lauro Luz, que foi um dos grandes articuladores para que a visita do Poder Judiciário à comunidade ribeirinha fosse concretizada, relatou que após visitas pelas localidades do município de Santana, ouviu o pedido da líder comunitária de São Raimundo do Pirativa e confirmou a necessidade. 

“Entre as principais dificuldades estão a ingestão exagerada de bebidas alcoólicas por adolescentes e conflitos dentro das escolas”, relatou. 

A representante da Comunidade Quilombola São Raimundo do Pirativa, Maria Libéria Siqueira, revelou que a comunidade Quilombola São Raimundo do Pirativa tem atualmente 36 famílias, com um total de 178 habitantes. 

“A maior fonte de renda da população são os programas de transferência de renda do Governo Federal, como o Bolsa Família. A comunidade é muito carente, hoje são bem poucos os que ainda sobrevivem pela agricultura”, lamentou Dona Maria. 

O estudante Marcos Agenor do Nascimento, morador da comunidade, reiterou a importância da visita da Justiça de outros atores públicos, pois agrega informação e conhecimento aos moradores. 

“É muito importante para nós a oportunidade de conversar com pessoas capacitadas e que escutam atentamente o clamor dos moradores”, disse o estudante. 

Além da comunidade São Raimundo do Pirativa, terra de Dona Maria Luiza, de 110 anos, a ação reuniu populares das comunidades de São João do Matapi, Santo Antônio do Matapi, Chagas do Matapi e Alto Pirativa. 

A ação foi realizada em conjunto pela Vara da Infância e Juventude, Centro Judiciário de Soluções de Conflitos da Comarca de Santana, Ministério Público, contando também com as parcerias da Polícia Militar do Amapá, Capitania dos Portos/Marinha do Brasil, Conselho Tutelar de Santana e Policia Civil.

MP pede anulação da transferência da Anglo Ferrous para a Zamin e revela negociata

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Macapá (Prodemap) deu entrada, nesta segunda-feira, dia 27, em ação de improbidade administrativa com pedido de anulação da anuência concedida pela Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP), em 18 de outubro de 2013, à transferência do controle acionário da empresa Anglo Ferrous para a empresa Zamin Amapá. 

As investigações, que deram origem à operação Caminhos do Ferro, da Polícia Federal, revelaram a existência de um esquema de pagamento de propina para a concessão da anuência pela Assembleia. 

Todo o esquema de negociata da propina será detalhado pelo promotor de Justiça Afonso Guimarães, encarregado da investigação cível, em entrevista coletiva com o procurador-geral de Justiça, Márcio Augusto Alves, nesta terça-feira 28, às 10h, no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, no Araxá. 

ENTENDA O CASO 
No dia 2 de março do ano passado, a Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público do Amapá, deflagrou a Operação Caminho do Ferro, com ações nos estados do Amapá e Rio de Janeiro. 

O objetivo era investigar o possível pagamento de “propina” para Servidores e parlamentares ligados a Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP). 

O suborno teria sido pago para que a Casa Legislativa autorizasse a transferência da concessão da Estrada de Ferro do Amapá (EFA) para uma empresa multinacional (Zamin Mineração) que atua na área de mineração no Amapá. 

As investigações, iniciadas em 2015, levaram a identificação da transferência de quase R$ 11 milhões para conta bancária de titularidade de um assessor parlamentar ligado à Assembleia à época. O pagamento da quantia teria sido efetuado por uma empresa sediada no Rio de Janeiro no final de 2013. 

No decorrer das investigações, verificou-se que a empresa estaria na realidade efetuando o pagamento de “propina” que seria destinada a parlamentares da Assembleia para que fosse autorizada a transferência da concessão da Estrada de Ferro do Amapá. 

Os investigados respondem pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. 

Houve a expedição de oito mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária, os quais foram cumpridos nas cidades de Macapá, Santana e Rio de Janeiro. A operação contou com a participação de cerca de 40 policiais federais. 

O nome “Caminho do Ferro” possui relação com a Estrada de Ferro do Amapá, a qual é utilizada majoritariamente para o escoamento da produção de minério de ferro do município de Serra do Navio até Santana. Diz respeito, ainda, ao ramo de atividade de uma das empresas investigadas.

Informações do Diário do Amapá

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

“Comunidade em Círculos”: Projeto começa a funcionar na área portuária de Santana

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) e o Tribunal de Justiça do Estado (TJAP), em parceria com o Município de Santana deram início, no último sábado (25/11), a um projeto de Justiça Restaurativa na comunidade do Ambrósio, localizada na área portuária Santana. 

A primeira atividade ocorreu na Escola Estadual Afonso Arinos, onde a comunidade participou dos primeiros Círculos de Diálogos. 

Os círculos, facilitados por voluntários e colaboradores dos Núcleos de Práticas Restaurativas de Santana, do CEJUSC e de Servidores do TJAP, buscou captar as demandas mais relevantes e de maior projeção na comunidade para produzir, por meio do diálogo interinstitucional, projetos, programas e soluções com a finalidade de aprimorar a qualidade de vida e a cidadania dos residentes. 

Na abertura, a coordenadora do Núcleo de Práticas Restaurativas de Santana, promotora de Justiça Silvia Canela, explicou que essas atividades, dentre outras finalidades, permitem aos moradores criar ou restabelecer verdadeiras conexões entre si e com o seu entorno.

“Além disso, desperta três comportamentos fundamentais para nos relacionarmos melhor em nossos grupos sociais. São eles, a reumanização , ou seja, quando você passa a se olhar e olhar para o outro com amor e compaixão; a outra é sentimento de empoderamento - "sim, eu posso". O cidadão se vê como indivíduo capaz de ser protagonista de sua própria história e transformar sua vida e, por fim, o senso de pertencimento, gerando no cidadão a necessidade de cuidar de si e dos demais membros de sua comunidade. Isso faz nascer o desejo de colaborar com a comunidade”, acrescentou Silvia Canela. 

Tímidos no início, aos poucos os moradores começaram a falar sobre seus problemas e os da comunidades. Os jovens relataram que não há espaço para lazer, nem oportunidades de trabalho. 

Além disso, disseram que aumentou a influência do tráfico de drogas na região, com a consequente elevação dos índices de criminalidade. 

Não há creche no lugar, prejudicando especialmente as mães, que não podem buscar um emprego para contribuir com a renda familiar. O único posto de saúde da área está fechado, o Centro Comunitário não funciona, e há, também, deficiência na prestação dos serviços básicos como educação, transporte e distribuição de água potável. 

Todas essas informações vão constar em relatórios a serem enviados aos respectivos responsáveis, para que as soluções possam ser agilizadas. 

A comunidade vai poder acompanhar de perto todo esse processo, fiscalizando e cobrando, ao lado do MP-AP e TJAP, que as melhorias cheguem o mais rápido possível. 

Participaram, ainda, do lançamento do projeto, o prefeito de Santana, Ofirney Sadala, e as juízas que coordenam a ação no TJAP, Larissa Noronha e Michele Farias, titulares das varas de Infância e Juventude e da Violência Doméstica da Comarca de Santana, Eliana Pingarilho, diretora do Fórum de Santana, e Carline Negreiros, titular do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Santana.

Portando armas, bandidos assaltam ônibus na linha Macapá-Santana

Mais uma vez um coletivo da linha intermunicipal foi vítima da ação criminosa dos bandidos, causando medo e pânico para os passageiros e trabalhadores rodoviários. 

Segundo informações, o fato dessa ocasião foi registrado na noite deste domingo (26/11), envolvendo um ônibus que a faz o itinerário entre as cidades de Macapá e Santana, nas proximidades do distrito de Fazendinha. 

Dois homens – com aparência entre 18 a 22 anos – teriam embarcado no veiculo, fingindo serem passageiros convencionais, quando momentos depois (chegando em frente a área reservada para a Expofeira) anunciaram um assalto ao coletivo.

Aparentando serem armas de fogos, os bandidos recolheram vários pertences dos passageiros que estavam a bordo, além do valor referente à renda da viagem. 

Após o crime, os bandidos desceram alguns metros distantes de onde embarcaram, não sendo até o momento localizados pelas autoridades. 

Com este, já é o 4º registro de assalto a coletivos durante o trajeto da linha Macapá-Santana somente neste ano de 2017.

domingo, 26 de novembro de 2017

VÍDEO | Após derrota no Estádio Zerão, santanenses ficam sem ônibus para voltarem à cidade

Torcedores abandonados pela condução de retorno
Depois de perderem a grande final do Campeonato Intermunicipal de Futebol, ocorrido na noite deste sábado (25/11) no Estádio Zerão, para o time da cidade de Cutias, dezenas de torcedores da segunda maior cidade amapaense passaram por outra situação mais complicada: o retorno para a cidade portuária. 

Segundo torcedores do clube santanense – que usaram das redes sociais para desabafar sobre o assunto – a Prefeitura de Santana teria disponibilizado quatro ônibus de uma empresa de coletivos intermunicipais, com o propósito de levarem e trazerem os torcedores do time local ao Estádio Zerão, situado nas proximidades do monumento Marco Zero, na entrada da capital. 

Na ocasião, a seleção de Santana esteve enfrentando o time de Cutias, na final do campeonato, sendo derrotado por 2 a 1. 

Porém, após o encerramento do jogo, dezenas de torcedores que residem na cidade de Santana se surpreenderam quando chegaram ao estacionamento do Estádio: não havia qualquer ônibus aguardando as pessoas para retornarem à cidade portuária. 

“Uma situação vergonhosa e muito constrangedora para quem não tinha nenhum centavo no bolso”, reclamou um dos torcedores. 

Um vídeo chegou a ser produzido por um dos torcedores, onde mostra diversas pessoas aguardando (num local bastante escuro ao redor do estádio) pelo veiculo que deveria leva-lo de volta ao município santanense. 

“É assim que somos tratados. Nos enganam dizendo que o transporte é por conta da Prefeitura e depois ficamos a ver navios, sem condições de voltar”, disse um desses torcedores, em vídeo. 

O blog tentou contato com os coordenadores da seleção do Santana, mas uma pessoa ligada à direção informou que a responsabilidade coletiva dos ônibus ficou com a Prefeitura de Santana. 

Ninguém do Executivo santanense foi localizado nesse domingo (26) para comentar sobre o assunto.

Dois mandados de prisão cumpridos em menos de 12 horas

Uma equipe da CERPM (Companhia Especializada de Rádio Patrulhamento Motorizado) do 4° Batalhão da Polícia Militar de Santana cumpriu neste sábado (dia 25), dois mandados de prisão em menos de 12 horas. 

Por volta das 8h20 da manhã deste sábado, a equipe recebeu informações da Central de Operações do 4° Batalhão que na Avenida Manga no bairro Vale das bênçãos havia um indivíduo para o qual constava um mandado de prisão em seu desfavor, no local a equipe constatou a veracidade das informações e realizou a prisão de um homem de 53 anos, o indivíduo foi encaminhado à 1ª Delegacia de Santana para as providências necessárias. 

Já a tarde, por volta das 17h57min a mesma equipe foi acionada pela Central de Operações do 4° Batalhão para verificar um indivíduo suspeito na Rua Cláudio Lúcio Monteiro no bairro Vila Daniel, durante a realização da abordagem e consulta dos antecedentes, os policiais verificaram que havia um mandado de prisão em aberto para o homem de 22 anos. 

Desta feita, o indivíduo foi apresentado na 1ª Delegacia do município de Santana onde serão tomadas as medidas necessárias pela autoridade policial.

sábado, 25 de novembro de 2017

Cutias derrota o Santana e levanta taça de campeão do Intermunicipal de Futebol

Cutias, campeão do Intermunicipal de Futebol
A equipe do município de Cutias venceu a representação de Santana pelo placar de 2 a 1 e conquistou o título de campeão do Campeonato Intermunicipal de Futebol 2017. 

A segunda partida da grande final aconteceu na tarde deste sábado (25/11), no Estádio Zerão, com um público bastante considerável no local. Este foi o quarto título conquistado por Cutias (2013, 2014, 2015 e 2017).

O primeiro jogo da grande final do Campeonato terminou empatada em 1 a 1, ocorrido no último sábado (18/11), no mesmo local. As arquibancadas também ficaram lotadas nos dois jogos da decisão final do certame.

Informações do blog de Cliver Campos

Deodoro: Moradores protestam por urgência em asfaltamento de rua

Moradores de Santana cobram asfaltamento de rua
Cansados por esperarem pelas constantes promessas feitas pelo Poder Público, em relação à conclusão dos serviços de pavimentação e asfaltamento de uma das mais importantes vias da área norte do município de Santana, um grupo contendo vários moradores que residem ao longo da Rua Deodoro da Fonseca, no bairro Paraíso, decidiram se manifestar sobre as condições que o trecho se encontra. 

Dona Fafá, líder comunitária do bairro Paraíso
“Mexeram em várias ruas do bairro e prometeram que iriam colocar novamente o asfalto, mas a nossa continua nessa mesma situação, somente nas promessas”, disse a moradora Heida de Fátima. 

Residente no bairro Paraíso há décadas, Heida – que é mais conhecida como Dona Fafá – é uma das líderes comunitárias mais respeitadas da cidade, e vem acompanhando há mais de um ano pelo termino dos referidos trabalhos, não apenas na rua onde mora (Deodoro da Fonseca), como nas demais vias intrafegáveis do bairro. 

“Fizeram um mapa de asfaltamento para várias ruas da cidade, mas pelo que estamos vendo, só estão fazendo nas ruas do Centro e o nosso está sendo de novo esquecido. Isso está muito errado”, protestou. 

Com faixas e cartazes, os moradores demonstraram a indignação com a via (que possui cerca de 3km de extensão) que foi uma das primeiras a serem traçados pelo Governo do Estado, mas que agora está esquecida pelas autoridades. 

Outras vias que cruzam já foram asfaltadas
“Quebraram a rua num dia e abandonaram ela. Terminaram os serviços nas ruas José de Anchieta, 07 de setembro, Princesa Isabel e a nossa continua desse jeito, nos deixando nessa vergonha”, lamentou o pastor Paulo Alves. 

Um vídeo chegou a ser produzido sobre o protesto realizado pelos moradores e repassado nas redes sociais, viralizando entre os internautas. 

Um técnico da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura de Santana esteve no local do manifesto, onde conversou com os moradores sobre a situação das obras no trecho. 

“A empresa-responsável pelos trabalhos nessa rua constatou a existência de tampas de fossas em cruzamentos da via e isso estaria causando problemas no andamento dos serviços, mas garantiram que nas próximas semanas, os trabalhos serão mais adiantados para logo concluírem”, garantiu Aroldo Vasconcellos, coordenador de Meio Ambiente da Prefeitura de Santana.

JUBILEU | Primeiro Templo Evangélico de Santana completa 50 anos

Templo da AD Santana completa 50 anos
Após passar pouco mais de um ano para a sua construção, um missionário paraense de nome Serafim Pires de Souza (1910-1993) entregaria no final da tarde daquele distante dia 24 de novembro de 1967 – numa sexta-feira – um prédio que entraria para os anais da historiografia evangélica no Amapá. 

O Templo da Igreja Assembleia de Deus na pequena vila denominada Dr.º Maia seria a 3ª casa de oração daquele povo religioso que já somavam pouco mais de 200 adeptos. 

Ivanhoé Martins no evento (lendo, no canto direito)
Para a importante inauguração, estiveram presentes várias autoridades civis e políticas, entre elas, o então Governador do Amapá General Ivanhoé Martins e o Pastor-presidente da Assembléia de Deus no Amapá, Pastor Otoniel Alves. 

Vale ressaltar que boa parte dos recursos aplicados na construção desse Templo foi proveniente da venda de um imóvel pertencente ao missionário Serafim Pires (também chamado carinhosamente de Pastor Souzinha), na qual este possuía na capital paraense.

2003: Frente do Templo histórico da AD Santana
Segundo alguns historiadores amapaenses, a predominância pentecostal dos assembleianos surgiu no Amapá em 1917 e somente em meados da década de 1950 eles já eram vistos fazendo ligeiras reuniões e cultos entre as barracas dos operários da mineradora ICOMI em Porto de Santana. 

Porém, somente em 1958 que a denominação oficializou sua presença entre os núcleos existentes entre a histórica Vila Dr.º Maia e o canteiro de obras da futura Vila Amazonas (residencial que pertencia à ICOMI), expandindo trabalhos evangelísticos que eram coordenados por Serafim Pires. 

Fase de construção do novo Templo Evangélico
No início, os primeiros cultos eram realizados em um pequeno espaço cedido na própria residência do pastor da região, localizado num cruzamento onde hoje fica a Rua Salvador Diniz com a Avenida José de Anchieta (bairro Central de Santana), onde cerca de dez pessoas eram o máximo que compareciam nessas reuniões. 

Com o crescimento desordenado que afligia a região – devido a existência da mineradora ICOMI, que explorava e exportava minério de manganês de Serra do Navio – o número de seguidores foi se ampliando, levando na abertura de outras duas casas de oração na localidade. 

Atual frente da AD Santana
Em paralelo com essas novas casas de oração, houve a necessidade de ampliar o espaço da primeira igreja que, em 1966, recebeu a visita do Pastor Francisco Nascimento que indicaria um novo local para a construção do 1º Templo Evangélico da Assembleia de Deus santanense. 

Novo Templo 
Por mais de quatro décadas, o Templo da AD Santana se manteve com a mesma arquitetura histórica desde sua inauguração no final da década de 1960, até uma decisão de seu presidente (Pastor Lucifrancis Tavares) fez com que um novo visual religioso fosse implantado nele. 

Uma ampla reforma que iniciou em 2005, precisou da paciência de seus construtores em mostrar a sua importância para os mais de 40 mil membros que hoje ela possui na segunda maior cidade do Estado do Amapá. 

Oficialmente inaugurado na noite do dia 09 de janeiro de 2010, o novo Templo Central da AD Santana passou agora a demonstrar publicamente que os objetivos implantados pela instituição, em quase seis décadas de existência no município, não mudaram, apenas melhoraram, procurando de todas as formas elevar seus trabalhos evangelísticos em prol de uma sociedade mais organizada e valorizada.

Neste sábado, comunidade do Ambrósio em Santana receberá ação da Justiça do Amapá

Comunidade do Ambrósio receberá ação
Moradores da área portuária da Comunidade do Ambrósio, em Santana, receberão, neste sábado (25/11), uma grande ação do Projeto Comunidade em Círculo.

Iniciativa que consiste em facilitar o diálogo do Sistema de Justiça com a comunidade-alvo, representada por moradores de todas as faixas etárias e gêneros, captando suas demandas. 

A programação será realizada das 08 às 11 horas, na Escola Estadual Afonso Arinos (Av. Amapá nº 825, na Área Comercial, em Santana). 

Juíza Carline Negreiros
Resultado de colaboração entre Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), Ministério Público Estadual (MP-AP), Prefeitura Municipal de Santana, Governo do Estado do Amapá e a Associação Comunitária da Área Portuária (ACAP), o programa Comunidade em Círculo pretende captar as demandas mais relevantes e de maior projeção na comunidade para produzir, por meio de processamento interinstitucional, projetos, programas e soluções com a finalidade de aprimorar a qualidade de vida e a cidadania dos residentes. 

De acordo com a juíza Carline Negreiros, titular do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Santana, além de ações diretas dos realizadores também serão avaliadas outras demandas para posterior encaminhamento aos órgãos competentes. 

“Pretendemos mediar as situações com outras instituições públicas que eventualmente possam ofertar soluções ou serviços, enaltecendo as características e potencialidades da comunidade para empoderar econômica e socialmente a população”, explicou a magistrada. 

O grande diferencial do projeto Comunidade em Círculo, segundo a juíza Carline, é seu caráter participativo. 

“Diferente de políticas que tradicionalmente são verticalmente impostas pelo poder público, forçando a comunidade a aceitar o proposto sem poder opinar, nossa iniciativa consiste em ouvir as principais aflições e carências, tornando-os também agentes responsáveis por aquelas soluções, e não apenas alvos passivos”, finalizou. 

Serviço: 
Ação do Projeto Comunidade em Círculo - Comunidade do Ambrósio/Santana 
Data: 25/11/2017 
Horário: das 08 às 11 horas 
Local: Escola Estadual Afonso Arinos (Av. Amapá nº 825, na Área Comercial - Santana) 
Público-alvo: Moradores da área portuária da Comunidade do Ambrósio (município de Santana)

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Investigado por desviar R$ 300 mil do Bradesco, em Santana, tem prisão revogada pela Justiça

Bancário foi preso no aeroporto de Macapá
O juiz de direito Roberval Andrade, da 2ª Vara Criminal de Santana, revogou no final da manhã desta sexta-feira (24/11) a prisão preventiva do bancário Christian Patrick Amaral da Luz, de 23 anos, que é investigado pelo desvio de mais de R$ 300 mil da agência Bradesco, de Santana, onde ele trabalhava. 

Christian foi preso na madrugada da última quarta-feira (22) ao desembarcar no aeroporto internacional de Macapá. A prisão foi comandada pela delegada Luiza Maia, da 2ª Delegacia de Polícia de Santana (2ª DP) que preside o inquérito. 

No dia da prisão a delegada declarou que Patrick, após se apropriar dos valores, abandonou o emprego e fugiu do distrito de culpa. 

“Nós cumprimos um mandado de prisão preventiva no momento em que Christian Patrick desembarcava no aeroporto. Após o registro da ocorrência na 2ª DP de Santana nós iniciamos um intenso trabalho de investigação e apuramos que após se apropriar do dinheiro, ele abandonou a sua função no banco e fugiu para Florianópolis, onde passou a ser monitorado pela polícia de Santa Catarina nos informou que ele estava vindo para Macapá. De posse do número do vôo e do horário fizemos o cerco e o prendemos”. 

Defesa 
A revogação da prisão ocorreu após recurso interposto pelo advogado de defesa do investigado, Alexandre Pauxis. 

Delegada Luiza Maia, da 2 DP de Santana
“Requeremos a revogação da prisão preventiva e fundamentos isso com elementos substanciais. Primeiro, sustentamos a tese de inocência do nosso cliente. O jovem tem residência fixa, é réu primário, sem antecedentes, tem família constituída, inclusive, a esposa está no terceiro mês de gestação, e em momento algum tentou fugir”, disse o advogado. 

Alexandre Pauxis ainda acrescentou: “Temos que esclarecer os fatos. Primeiro, o banco desconfiou de operações irregulares. A gerente chamou meu cliente, informando a ele que fosse para casa, e que ele seria comunicado posteriormente de uma demissão por justa causa, mas sem informar nenhum detalhe. Ele não sabia que estava sendo investigado. De posse dessa ordem o rapaz ficou aguardando o comunicado, que nunca veio”, explicou a defesa. 

Patrick teria então ingressado em outra empresa e acabou viajando a trabalho para Curitiba. 

“Ele só ficou sabendo que era alvo de investigação quando recebeu a voz de prisão. Você acha que se ele quisesse realmente fugir e ir para outro lugar, retornaria para Macapá?. A partir da liberdade do Patrick nos vamos trabalhar para apresentar as provas necessárias no sentido de provar sua inocência”, concluiu o advogado de defesa.

Delta do Matapí: Equipe do 4º Batalhão de Santana prende homem por tráfico de drogas

Neste domingo (10), uma equipe da Companhia Especializada em Rádiopatrulhamento Motorizado do 4º Batalhão de Polícia de Santana, prendeu...