domingo, 31 de janeiro de 2016

Corpo é encontrado no bairro Paraíso

Agentes do 4º Batalhão da Polícia Militar de Santana foram acionados para atender a mais um crime ocorrido na cidade. Dessa vez, o fato teria acontecido na madrugada deste domingo (31/01), no bairro Paraíso, onde um corpo foi encontrado na entrada de uma ponte que dá acesso à uma área palafita. 

Segundo informações, a vítima se chamava David Sarmento Oliveira, de 22 anos de idade, que residira no bairro Nova Brasília. 

Peritos da Polícia Técnico-Científica do Amapá (Politec/AP) estiveram no local, onde constataram a presença de vários ferimentos no crânio da vítima (na cabeça), o que se pressupõe ter sido causado por pauladas, já que havia sangue espalhado ao redor do corpo. 

Até o fechamento da pauta desta matéria, ainda não havia a confirmação de qualquer suspeito preso pela PM de Santana.

I Encontro entre MP, Poder e escolas municipais de Santana

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Santana, realizou o I Encontro “MP e as Escolas", nos dias 25 e 26 de janeiro, com a participação de gestores, professores e técnicos de 30 escolas da rede municipal de ensino, buscando estabelecer um espaço de diálogo permanente entre as instituições. 

“O desafio é aproximar as instituições e fortalecer a atuação em defesa das crianças e adolescentes do município de Santana, visando a paz entre a comunidade escolar”, ponderou o promotor de Justiça José Cantuária Barreto. 

Questões relativas a ato infracional, ato indisciplinar e dimensões constitutivas das diversas manifestações de violência ocorridas no espaço escolar foram debatidas, a fim de se buscarem entendimentos do que compete a cada um dos órgãos de proteção dos direitos da criança e do adolescente, no tangente à abordagem desses problemas, bem como para apresentarem novos mecanismos de enfrentamento e resolução de conflitos nas escolas, por meio de Práticas Restaurativas (projeto do MP). 

A juíza Larissa Antunes ressaltou a importância de se fortalecer a rede de proteção: “Cada um tem um papel fundamental para a transformação da realidade da violência observada cotidianamente em diferentes esferas de convivência social. Cada um precisa pensar qual a sua contribuição para a promoção da paz”. 

Destacaram-se no I Encontro as seguintes proposições: adesão ao projeto Escola Restaurativa, do MP-AP; reunião com órgãos de segurança pública para pactuarem ações de prevenção e enfrentamento à violência nas instituições de ensino; articulação com entidades relacionadas à saúde, para atuação no combate ao uso abusivo de álcool e outras drogas. 

O evento contou com o apoio do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude – CAOP IJE, Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas do MP e Juizado da Infância.

Para Santana, chuvas deverão ficar mais fortes esta semana

É o que já prevê o Serviço de Meteorologia do Instituto de Pesquisas Científicas do Amapá (Iepa) para esta semana para vários municípios amapaenses, entre eles, a cidade de Santana. 

A previsão foi repassada através da imprensa televisiva, que também exibiu os “sinais” já deixados pelas chuvas torrenciais que atingiram alguns municípios do Estado. Várias áreas de ressaca e rios sofreram elevação no nível de água, porém, a Defesa Civil ainda não registrou qualquer caso de prejuízos em imóveis, o que vem acontecendo anualmente. 

Sem movimento
Com o início do período chuvoso para o Amapá, vem outra preocupação, esta relacionada ao setor do comércio local: outra queda nas vendas. Ou seja, o público-consumidor não sai às ruas em razão das chuvas, o que a vem sendo observado quando se transita por algumas vias do Centro de Santana. 

Na manhã do último sábado (30) foi possível notar diversos estabelecimentos comerciais situados na área comercial estavam vazias, o que acaba deixando os empresários locais decepcionados com o movimento de compras. 

Com o início das chuvas, comércio santanense só
contabiliza queda nas vendas.
“Já não tivemos um final de ano bom nas vendas e quando jogamos mais da metade dos produtos para serem vendidos nas promoções, chega a chuva, que agora derruba todas as nossas expectativas. Isso é triste”, lamentou o empresário César Sanches, que mantém um estabelecimento na área portuária do município, que comercializa produtos importados. 

Ainda segundo César, com a entrada do período de chuvas, o empresário prevê que a procura por compras no comércio local deverá cair ainda mais por razões consideradas de “caráter emergencial” para a sociedade. 

“As pessoas aproveitam o início de ano para reformar a casa, justamente por causa das chuvas, e com certeza esse vai ser o setor que já vai começar o ano faturando bem”, explicou César. 

De acordo com a previsão, ainda deverá chover mais gradativamente nos municípios amapaenses até terça-feira ou quarta-feira desta semana.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Novos juízes substitutos iniciam atividades em Macapá e Santana

Os quatro (04) recém-empossados juízes de Direito Substitutos da Justiça do Estado do Amapá, aprovados no IX Concurso Público, já iniciaram suas atividades nas Comarcas de Macapá e Santana. 

O juiz substituto Moisés Ferreira Diniz responde, cumulativamente, pelas 3ª e 4ª Varas de Família, Órfãos e Sucessões da Comarca de Macapá, no período de 28/01 a 31/01. Já no período de 01/02 a 05/02 o novo juiz atuará somente na 3ª Vara de Família, Órfãos e Sucessões de Macapá. 

A juíza substituta Luciana Barros de Camargo atua, cumulativamente, nas 2ª e 3ª Varas do Juizado Especial Cível Central da Comarca de Macapá, no período de 28 a 30 de janeiro. No período de 01 a 05 de fevereiro a juíza responderá pelas 2ª Vara do Juizado Especial Cível Central e Vara do Juizado Especial da Fazenda Pública, ambas da Comarca de Macapá. 

Já a magistrada Simone Moraes dos Santos, está respondendo pelas 1ª e 2ª varas de Família, Órfãos e Sucessões da Comarca de Macapá, no período de 28/01 a 05/02. 

O juiz André Gonçalves de Menezes responde pela Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Santana de 28 de janeiro até 26 de fevereiro. 

Os novos juízes de Direito Substitutos da Justiça do Amapá tomaram posse na data de ontem (27) na 681ª Sessão Ordinária Solene do Tribunal Pleno Administrativo. Mais três (3) aprovados restantes serão empossados como juízes substitutos até o mais tardar no mês de junho. Os magistrados preenchem um déficit no número de quadro de juízes do Amapá.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Corrida comemora 18 anos do BPM de Santana

Como parte das comemorações pelos 18 anos de criação do 4º Batalhão da Polícia Militar do município de Santana (BPM/STN), foi realizado na manhã desta sexta-feira (29) uma corrida de atletismo, que contou com o percurso de 5km por diversas ruas e avenidas da área urbana da cidade. 

Cerca de 300 participantes (sendo 52 integrantes da PM e 247 participantes externos) se inscreveram para a corrida, que cruzou os bairros Paraíso, Fonte Nova e Centro, todos com apoio e monitoramento de policiais que acompanharam o percurso dos corredores. 

Ao final da corrida, o Comandante do 4º Batalhão, Ten-Cel Aldinei Borges de Almeida agradeceu a participação de todos que abrilhantaram o evento, onde receberam prêmios (entre medalhas e troféus). 

Os troféus foram somente para primeiros colocados de cada categoria. Na categoria feminina receberam: Leidiane Monteiro (1ª colocada), Josane Vilhena (2ª colocada), e Jandira Tavares (3ª colocada).

Na categoria masculina, foram premiados: Zaire Gabriel dos Santos (1º colocado), Fábio Santos (2º colocado) e Clodoaldo dos Santos Silva (3º colocado). 

Como reconhecimento interno, também houve a premiação aos policiais militares que participaram da corrida, que foram: SD Socorro Gaia (no feminino) e SGT Arlei Barros (no masculino).

Benefícios sociais garantidos aos moradores do bairro “Fé em Deus”

Secretários municipais debateram as ações que
serão tomadas no bairro Fé em Deus.
Moradores que residem no bairro Fé em Deus, área situada atrás da emissora de rádio Santana FM, puderam acompanhar e questionar na noite desta quinta-feira (28) sobre as ações a serem desenvolvidas pelo Poder Municipal que beneficiarão o bairro nos próximos dias. 

Com a presença de diversos secretários municipais e autoridades civis, foi possível debater com a população do bairro os problemas existentes, relacionados à infraestrutura local e a carência de equipamentos urbanos (escola, posto de saúde, etc). 

Ações
Criado há quase uma década, o bairro possui atualmente cerca de 7 mil famílias, que moram em condições imprecisas de tratamentos por parte do Poder Público, onde a comunidade é obrigada a se deslocada por mais de 1km para receber atendimentos médicos, assistenciais e educacionais. 

De acordo com a secretaria municipal de assistência Social do município, Socorro Sandim, diversas ações públicas já estão sendo realizadas pela prefeitura, sendo que outras medidas também serão tomadas em prol daquele bairro. 

Moradores questionaram sobre os problemas
sociais existentes e tiraram dúvidas das ações.
“Já fizemos diversos cadastros das famílias que são atendidas pelos programas sociais do Governo (Federal) e já fazemos acompanhamentos periódicos da situação social delas, isso nos deixa atentos a todo cuidado que buscamos para garantir que esses beneficiários continuem sendo observados pelo município”, explicou Sandim, que na ocasião justificou para a população sobre as condições públicas que a prefeitura vem atravessando para manter os trabalhos sociais no município. 

“Diversos empecilhos foram colocados nesse período que estamos trabalhando pelo município, mas vários desafios foram vencidos e com certeza derrubaremos várias barreiras para atender o nosso principal alvo, que é a população santanense”, justificou. 

Com os mesmos propósitos pensa a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) que já concluiu recentemente o cadastramento das famílias atendidas por visitas domiciliares dos agentes de endemias e que agora receberão novos atendimentos periódicos. 

“Como estamos muito focados nessa questão do combate contra a Dengue, o Zika, e outras doenças, orientamos a comunidade em manterem seus quintais constantemente limpos e evitarem materiais com água parada. Esses e outros tipos de serviços domésticos são repassados pelos agentes em cada visita realizada”, ressaltou Agnaldo Freires, titular da Semsa. 

Agnaldo adiantou que serviços de vacinação e distribuição de produtos sanitários serão intensificados para o bairro, que começará a ser atendidos por diversas ações sociais a partir deste sábado (30). 

“Assim como acontece em outros bairros, daremos um tratamento também especial para o ‘Fé em Deus’, por que sabemos da luta que atravessam por aqui”, reconheceu Agnaldo. 

Infraestrutura
Outros pontos tratados na reunião com a questão dos serviços de terraplanagem e pavimentação asfáltica que serão aplicados no bairro, ainda no início da próxima semana, que também incluirá a limpeza das ruas e travessas do bairro. 

“Ainda este semestre já veremos o bairro ‘Fé em Deus’ praticamente asfaltado”, garantiu o titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Resíduos Sólidos (Semdures) Anselmo Brandão, que ainda aconselhou os moradores sobre a retirada dos lixos e entulhos domiciliares que serão recolhidos no bairro. 

Márcia Batista, presidente da Associação de
Moradores do bairro Fé em Deus.
“Se puderem avisar, repassem para seus vizinhos sobre os trabalhos que serão feitos pela prefeitura como forma de garantirmos um serviço mais pontual e eficaz para o bairro”, recomendou Anselmo. 

Questionamentos populares
Na ocasião, o compromisso social formalizado pela equipe de governo municipal abriu espaço para que diversos moradores tirassem dúvidas sobre os procedimentos domiciliares a serem tomados para a ação pública que ocorrerá no sábado (30). 

“A população do bairro se sentiu mais confiante com a visita dos secretários municipais, que demonstram um grande interesse em garantir melhorias não somente para o ‘Fé em Deus’, mas outros bairros de Santana”, elogiou Márcia Batista, presidente da Associação de Moradores daquele bairro, que se emocionou ao reconhecer que vem atuando maciçamente em prol de melhorias para o seu bairro. “Muitos achavam que eu não poderia conseguir realizar um encontro com todos esses secretários, e hoje vemos passos longos já estamos dando e muitos serão dados pelo nosso bairro”. 

O bairro Fé em Deus foi o 2º a ser visitado pela equipe de governo municipal (seguido do Vale das Bênçãos). Outras reuniões comunitárias já estão agendadas para ocorrerem nos próximos dias em vários bairros de Santana.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Cartaz publicitário vem gerando opiniões e polêmicas

Cartaz vem chamando atenção.
Um cartaz de propaganda esportiva, montado no meio-fio da Rua Cláudio Lúcio Monteiro (em frente a feira do “Mete a Mão”, na área portuária de Santana) vem gerando algumas discussões nas redes sociais desde que foi colocado, ainda esta semana, tudo em razão de uma imagem fotográfica de uma dançarina de TV que aparenta está tirando a roupa durante o “click” da foto. 

A imagem está fixada em um cartaz comercial que convida o público a assistirem um tipo de campeonato de MMA (luta livre) a ser realizado no próximo dia 13 fevereiro no Ginásio Poliesportivo de Santana. 

Porém, o que o cartaz vem divulgando comercialmente parece não está agradando todas as pessoas que trafegam pelo local e param para observa-lo. 

“Um desrespeito que nos deixa até envergonhado quando olhamos para ele, por está em um local muito movimentado”, reclamou a aposentada Marinéia Carvalho sobre o cartaz, considerando que o referido material publicitário ter sido montado bem em frente a uma parada de ônibus. “E ainda tiveram a coragem de colocar de frente com uma parada de ônibus que é uma das mais usadas da cidade”. 

Já na opinião do estudante Jonatan Ribeiro, o cartaz não demonstra qualquer ofensa ou falta de respeito público. 

O cartaz fica numa das vias mais movimentadas
da área portuária de Santana.
“Não vejo qualquer mal na propaganda, se bem que a figura (a dançarina) parece está querendo realmente tirar a roupa, mas deve ser apenas uma foto convidativa”, disse o estudante. 

Polêmicas
Mesmo com a imagem publicitária causando diversas opiniões, o estudante Jonatan Ribeiro acha que a divulgação livre de imagens desse tipo podem abrir espaço para outras propagandas que podem chegar a serem mais apelativas. 

“É chato que as propagandas chamativas começam assim. Primeiro aparece uma mulher com pouca roupa, e na próxima propaganda já vai aparecer toda nua. Daí não vamos poder reclamar se isso de espalhar no mercado”, comentou Jonatan. 

O blog tentou entrar em contato com os organizadores do evento (através do celular 99129-3929), para buscar informações sobre o cartaz, mas não tivemos êxito.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Com 50 anos, Escola “Augustão” comemorará Jubileu de Ouro

Escola Augusto Antunes completará 50 anos de criação.
No próximo dia 10 de fevereiro, a Escola Estadual Augusto Antunes, localizada em Santana, e considerada uma das mais antigas e conceituadas entidades de ensino da rede pública no Estado, completará 50 anos de criação. 

Uma vasta programação está organizada por uma equipe de pedagogos e outros profissionais da educação lotados na instituição, tudo com o objetivo de realizarem apresentações culturais e exposições artísticas para comemorar a data. 

Segundo o professor Nilson Dias, foi formada uma comissão para tratar da organização do evento, que também com a realização de concursos e a possível reativação de antigos eventos que eram anualmente mantidos pela escola. 

“A escola já realizou diversos festivais eventos culturais que não apenas movimentavam a escola, mas mexia bastante com toda a cidade de Santana”, relembra o professor que está na instituição há quase 40 anos, sendo que já ex-aluno na própria entidade. “Aqui se aprendia de tudo, preparava a pessoa com disciplina para a sociedade”. 

Concurso de Logomarca
Uma das pretensões já acertadas pela comissão é a realização do concurso para escolher a logomarca que comemorará os 50 anos de criação da escola. 

“Essa logomarca será usada durante todo o ano letivo para comemorarmos a data”, explicou o professor, que adiantou que somente alunos e/ou ex-alunos da entidade é que podem participar do concurso. “Uma forma de trazermos esses pioneiros para dentro de uma das escolas antigas do Estado”. 

O Edital do concurso e a ficha de inscrição podem ser encontrados no site da Escola Augusto Antunes (clique aqui), sendo que as inscrições iniciaram no último dia 11 de janeiro e irão encerrar no próximo dia 11 de março. 

Antigos eventos culturais
Nilson também disse que vem sendo discutido com a direção da escola, as possibilidades de serem retomados os antigos eventos culturais que eram coordenados pela entidade, tais como o Festival de Canção Augustana, o Festival do Açaí, e as semanas pedagógicas. 

Inauguração do prédio da Escola em 1967.
“Não havia um evento que era realizado pelo Augusto Antunes que não parasse a cidade. vinha gente até de Macapá para prestigiar esses eventos”, conta Nilson, que esteve recentemente participando de várias reuniões com o Poder Público Estadual e Municipal, com o intuito de buscar apoio para as comemorações do “Jubileu de Ouro”. 

A Escola
Construída em meados da década de 1960 (através do Decreto Governamental n.º 04 de 10/02/1966), a Escola Estadual Augusto Antunes começou a funcionar como Grupo de Escolar, recebendo seu prédio próprio em 1967, onde se localiza até hoje. 

Tida como uma das mais tradicionais escolas do Amapá, o “Augustão” – denominação que lhe foi colocada por ex-alunos, na década de 1980, por manter um dos melhores padrões de ensino do Estado, caracterizando a sua grandeza institucional – possui pouco mais de 1.300 alunos matriculados, tendo atualmente o professor Luisinho Schuersosvski na direção da instituição. 

Caso queira saber mais da criação da Escola Augusto Antunes, clique aqui.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Investimentos privados poderão ser aplicados na CDSA

CDSA passará a ter participação privada.
Na semana passada, a Câmara de Vereadores de Santana aprovou um Projeto Lei (PL), apresentado pelo Executivo Municipal, que modifica as atividades econômicas desenvolvidas pela Companhia Docas de Santana (CDSA), deixando a instituição portuária de ser uma empresa apenas mantida pelo Poder Público para se tornar uma sociedade de economia mista, ou seja, passará a ser uma empresa com capital público e agora privado. 

Com aprovação de 08 votos (tendo 02 contra), a alteração dos objetivos econômicos da entidade concederá a entrada de grupos privados que poderão investir na instituição, porém, o capital majoritário se manterá com o Poder Municipal. 

“Vemos um caminho positivo para a economia do Estado abrindo essa nova direção para as Docas de Santana, já que investidores até de fora do Estado verão de maneira lucrativa para esse lado”, assegura o presidente da Câmara de Vereadores de Santana, Dr.º Fábio Santos (PROS). 

Para alguns vereadores (que votaram contra a aprovação do PL), a alteração na participação econômica da CDSA deveria ter sido debatida em âmbito popular. 

“A população não foi consultada sobre a vontade deles se deve ou não alterar esses objetivos das Docas de Santana”, disse o vereador José Roberto. 

Mesmo após a aprovação do Projeto de Lei pelo legislativo santanense, a pauta seguirá para o Executivo, para ser sancionada.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

O desabafo dos pais de Rarison Ricardo

Rarison (camisa branca) ao lado do irmão e o pai
Toni (atrás), que vem lutando pela saúde do filho.
No domingo passado (17), o modelo Rarison Ricardo, que ficou bastante conhecido após sofrer um grave acidente automobilístico em 2013, e veio a entrar em estado de coma temporário, precisou ser internado às pressas no Hospital Estadual de Santana (AP), em razão de ter adquirido uma gripe que poderia resultar em um princípio de pneumonia, caso não fosse tratado o quanto antes. 

O caso do modelo ficou conhecido na imprensa local e nacional (e até mesmo nas redes sociais) após sua família solicitar apoio do Governo do Amapá para ajudar no tratamento de seu primogênito (já que o casal possui outros três filhos), mas somente vieram a ser atendidos após entrarem na justiça contra o Executivo Estadual. 

“É dever do Estado amparar todo e qualquer cidadão que mora naquele lugar”, disse a enfermeira Rosely Miranda, mãe do modelo Rarison Ricardo, ao lado do esposo Toni Vitória, ao receber o blog Santana do Amapá no último final de semana em sua residência. 

Modelo Rarison Ricardo está em
coma desde novembro de 2013.
Determinados, os pais do modelo puderam se sentir mais aliviados após Rarison retornar para a casa na última quarta-feira (20) para continuar o tratamento ao lado de familiares, após apresentar uma melhora em seu quadro de saúde. 

“Por mais que ele esteja nessa situação (coma), ele demonstra muita agitação e nervosismo quando está dentro de um hospital. Mas logo ele cria uma estabilidade emocional quando chega aqui em casa”, explicou a enfermeira, que mantém o filho em um quarto que foi totalmente adaptado (tipo mini-UTI) para acomodar o modelo desde os primeiros meses após o acidente. 

Do acidente ao tratamento
Desde o dia 16 de novembro de 2013 – data em que o modelo Rarison Ricardo se envolveu em um acidente de carro na Rodovia Salvador Diniz, minutos antes de chegar no distrito de Fazendinha (Macapá) – que os pais vem lutando incansavelmente para encontrar soluções que favoreçam o tratamento do modelo. 

Ao todo foram expedidas três (03) determinações judiciais obrigando o Estado em assumir a situação de saúde do modelo. No entanto, quase nada mudou nos últimos dois anos. 

Rosely e Toni (pais de Rarison) lutam na justiça
para que o Estado assuma o tratamento do filho.
“Ele requer uma atenção especial por parte do Estado. Temos um laudo médico que recomenda o tratamento diário com vários especialistas”, disse o pai do modelo, que apresentou um laudo médico, apontando a necessidade de tratamentos fisioterapeutas, e outras especialidades. “Todos esses profissionais o Estado tem disponível no CREAP (Centro de Reabilitação do Amapá), mas preferem não cumprir o que determina a justiça”. 

Segundo a família, o único acompanhamento público de saúde que vem sendo realizado é por parte do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), mantido pela Prefeitura de Santana, que disponibiliza um profissional com visitas semanais, e que poderá deixar de atender o caso por ordens médicas. 

“O que ele precisa é de um fisioterapeuta-neurológico especializado para acompanha-lo diariamente”, descreveu o pai, que ainda vem aguardando pela posição do governo amapaense desde a última audiência judicial, ocorrida no dia 19 de novembro de 2015. 

Providências erradas
A família do modelo ainda contou que, inicialmente, ainda em 2014, recebeu uma resposta do Estado de que o tratamento específico para Rarison seria realizado pela Santa Casa da Misericórdia de Belo Horizonte (MG), onde possivelmente teria as condições médicas necessárias para o modelo. 

“Nos fizeram acreditar que ali seria a nossa salvação, mas a realidade foi outra quando chegamos lá”, revelou Toni, que somente tomaram conhecimento de que o referido hospital mineiro não tinha as especialidades indicadas quando chegaram ao local. “Nem o diretor do hospital entendia o que estávamos fazendo lá”. 

A família permaneceu no Estado mineiro por 13 longos meses, chegando até mesmo a enfrentar problemas para se manterem na região, além de terem se desdobrado com cuidados maiores com o modelo que acabou adquirindo bactérias hospitalares durante o período de internação. 

“A única vantagem de estarmos ali (em Belo Horizonte) era o interesse dos médicos com o Rarison, que passavam uma receita e a gente conseguia essas medicações diretamente na rede de farmácias mantida pelo Estado, o que não acontece aqui”, contou Toni. 

Condições próprias
Um dos fatos também ditos pelos pais do modelo Rarison Ricardo está relacionado aos gastos empenhados desde o início do tratamento. Não se tem um valor total preciso, mas a família tem assumido com todos os custos, que vão desde as medicações transcritas, como também com os profissionais que precisam acompanha-lo periodicamente. 

“Gastamos cerca de R$ 300 em medicações (curativos e injeções) que chegam a durar no máximo quatro dias, daí corremos atrás de auxílio para não deixar faltar nada pra ele”, disse o pai do modelo, que lamentou a falta de interesse do poder público em arcar ao mesmo com as medicações. “Tem medicação que o Rarison utiliza que não tem rede farmacêutica do Estado, mas tem nas farmácias convencionais da cidade. O que custa pro Estado comprar essas medicações nessas farmácias e doar pra gente?” 

Várias mobilizações populares (e pelas redes sociais) foram feitas em prol do modelo, como forma de arrecadar valores que custeiam o tratamento de Rarison, sendo que atualmente os gastos vão se mantendo a cargo da família. 

“A visita de qualquer especialista para acompanha-lo é a gente que paga, se não ele pode piorar”, disse Rosely. 

A esperança
Após a repercussão que foi retomada pelo fato na semana passada – quando o modelo precisou ser novamente internado, a família ainda vem aguardando um posicionamento por parte do Governo do Amapá sobre a situação do modelo. 

Segundo a família, o governo amapaense vem prolongando constantemente uma determinação judicial, como forma de evitar assumir uma responsabilidade que lhe compete. 

Vale ressaltar que entre as determinações impetradas pela justiça também está uma cadeira de rodas específicas para o modelo, que seria adaptável para a sua locomoção, já que a referida cadeira custa cerca de R$ 20 mil. 

“O Estado sabe tudo o que é obrigação dele, ainda mais sob ordens da justiça, que o manda assumir com todos esses cuidados (medicações e especialistas)”, pontuou o pai do modelo. 

O blog fez três tentativas de contato, ainda na manhã desta segunda-feira (25), com assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) pelo telefone 3212-6100, para buscar esclarecimentos sobre o caso, mas não obtivemos retorno.

sábado, 23 de janeiro de 2016

Sinal da TV Cultura será transmitido de Santana

Na próxima semana, uma equipe composta de técnicos e representantes executivos da TV Cultura Nacional (de São Paulo-SP), estarão visitando o município de Santana, no Amapá, com objetivo de averiguarem o andamento dos trabalhos que estão sendo realizados para a instalação definitiva da representante comercial da TV Cultura no Estado. 

Segundo Cristovão Santos, um dos encarregados pelas obras de construção do prédio-transmissor, a visita da comitiva também consiste em verificar o local onde serão feita as instalações do sistema digital para a transmissão da programação nacional. 

“Como o sinal normal (analógico) deverá sair fora do ar muito em breve, a comitiva vai apontar o local mais apropriado para localizar os equipamentos de última geração que farão as transmissões”, explicou Cristovão. 

A TV Cultura já se encontra no Estado do Amapá desde o ano 2000, porém, há pouco mais de cinco anos, passou por nova concessão estadual, sendo de propriedade de um novo grupo de comunicação que decidiu implantar uma antena repetidora na cidade de Santana (AP), vindo agora com o propósito de investir no projeto comercial da emissora no Estado. O prédio comercial vem sendo erguido no bairro Fonte Nova, nas proximidades da praça poliesportiva do bairro. 

Nos limites da cidade santanense, a transmissão da TV Cultura Nacional é exibida claramente dos televisores (analógicos e digitais) pelo Canal UHF 22, porém, na capital (Macapá) a transmissão somente é possível através do uso de uma antena externa nos televisores, o que mudará com a entrada oficial de sua transmissão, prevista para acontecer ainda esse ano. 

Vale ressaltar que o sinal analógico nos televisores estará sendo extinto em todo Brasil até novembro de 2018, conforme determinação do Ministério das Comunicações, que estabeleceu os prazos em cada Estado Brasileiro através de um calendário nacional.

Mais de 50 toneladas de lixos retirados de canais em Santana

Desde novembro do ano passado que a Prefeitura de Santana, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Resíduos Sólidos (Semdures), vem realizando um intenso trabalho de limpeza e desobstrução de canais e vias pluviométricas que servem para o tráfego de águas na cidade. 

Os principais canais de acesso (dos bairros Paraíso e Hospitalidade) foram os primeiros que tiveram a atenção redobrada pelo poder municipal, em razão de atravessarem em áreas baixas do nível do rio, facilitando a entrada dessas águas no período do inverno, como já vem se iniciando desde o final do mês de dezembro. 

Com uma patrulha mecanizada – que conta com caminhões, tratores e mais de 70 trabalhadores – já foram realizadas limpezas desses canais, também incluindo o desentupimento de bueiros e córregos de calçadas públicas, pontos considerados virais para o acúmulo de pequenos lixos e entulhos. 

“Somente nesse curto período que estamos trabalhando, já retiramos mais de 50 toneladas de lixo e produtos que falar na retirada do mato que também contribui nesse acúmulo”, disse Anselmo Brandão, titular da Semdures, que vem diariamente acompanhando tais serviços. 

Segundo Anselmo, além da limpeza dos canais e córregos públicos, serviços de capinagem e revitalização urbanística já estão em adiantados trabalhos. 

“Essa limpeza também vem sendo feita nas praças da cidade e nos canteiros das vias mais utilizadas como a Avenida Santana”, ressaltou. 

Entulhos diversos
Durante o processo de retirada de entulhos que obstruem a passagem pluvial das águas nos canais, trabalhadores constataram a diversidade de materiais que eram descartados nos córregos, vindo a dificultarem até mesmo o acesso de águas utilizadas nos anseios domiciliares. 

Entre recipientes (plásticos e metálicos), haviam pneus, brinquedos, carcaças de aparelhos eletrodomésticos, pedaços de madeira, e até peças de veículos automotores (motocicletas). 

“Tem tanto entulho que poderia ser revendido em sucatarias, mas achavam preferível jogar em canais para entupi-los”, disse um dos trabalhadores envolvidos no trabalhos de limpeza. 

A Semdures ainda informou que os serviços de drenagem e limpeza urbana se estenderão por outros bairros do município de Santana, sendo que a população pode ter acesso ao cronograma de serviço diretamente no gabinete da Semdures, localizado no mesmo Complexo Administrativo onde funciona a Prefeitura Municipal de Santana.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Golpe da “pepita de ouro” faz vítimas em Santana

Golpe continua fazendo vítimas.
Uma ação criminosa bem antiga, mas que ainda faz vítimas em vários lugares do Brasil: Uma pessoa (homem ou mulher) se aproxima de sua vítima oferecendo uma pedra brilhosa, alegando se tratar de algumas gramas de ouro puro, com o intuito de vendê-la por um preço bem abaixo do mercado mineral. Sem muitas vezes não saber da veracidade do material, a vítima acaba comprando o suposto quilate por um valor negociável e somente depois é informado que a pedra adquirida não tem qualquer valor material. 

Somente essa semana duas pessoas registraram ocorrências nas Delegacias de Macapá e Santana como vítimas desse golpe. 

Uma dessas vítimas foi a aposentada Matilda Ribeiro de Souza, de 68 anos, que reside em Macapá, mas que estava de passagem por Santana (visitando um filho) quando foi casualmente abordada por um desses criminosos enquanto trafegava pela área comercial da cidade. 

“Estava me dirigindo para o ponto do ônibus, quando uma senhora com uma criança no colo, me abordou e me falou que estava passando por necessidade e que o marido estava tentando arranjar algum dinheiro na área portuária”, contou a aposentada, que continuou: “Foi quando ela me ofereceu uma pequena pedra dizendo ser ouro”. 

Ainda de acordo com a aposentada, a golpista dizia que a pedra custava cerca de R$ 1.500 se fosse vendida corretamente, mas que estava se livrando dela por questões muito urgentes. 

"Golpistas" circulam pelo centro da cidade.
“Ela disse que estava com fome e precisava comprar algo para o filho comer, e me pediu apenas R$ 200 pela pedra. E eu dei esse dinheiro por confiança na palavra dela”, disse a aposentada, que somente percebeu algo de estranho quando viu que a golpista entraria em um táxi que estava próximo dela (como se já tivesse esperando por ela) e seguiria viagem no sentido Centro-Paraíso. 

“Liguei pro meu filho e contei a situação e ele me orientou a aguarda-lo. Depois seguimos para uma delegacia onde registrei o fato”, relatou. 

Precauções
Segundo a Polícia Civil, por mais que o crime seja antigo, continua sendo comum que pessoas acabem sendo vítimas constantes desse ato, que é considerado o crime de estelionato, de acordo com o artigo 171 do Código Penal Brasileiro. 

“Sempre aconselhamos para que as pessoas não aceitem nenhum tipo de venda em locais públicos e ou até pouco movimentado, que é onde eles costumam agir”, aconselhou a delegada Luíza Maia, em entrevista a uma emissora de TV local. Até o momento, nenhum desses golpistas foi preso.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Centro de Nefrologia em Santana será entregue em março

Obra será entregue antes do fim de março.
A confirmação veio do titular adjunto da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinf) Marcos Jucá, na tarde da última terça-feira (19/01), quando esteve integrando uma equipe técnica da referida secretaria ao canteiro de obras da Unidade de Nefrologia do município de Santana. 

Com obras iniciadas há quase cinco anos, a Unidade sofreu inúmeras paralisações em razão de terem sido detectados erros técnicos no projeto inicial da obra, por determinação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), retomando com as obras somente no segundo semestre de 2015. 

“Como houve várias mudanças na legislação nos últimos anos, tivemos que acrescentar diversas correções no projeto, principalmente na parte elétrica do projeto”, explicou Marcos Jucá, que inspecionou detalhes internas do prédio que deverá abrigar 07 compartimentos, entre salas de atendimento, recepção, de análises clínicas e administração. 

“Adiantamos diversos pontos da obra, e devemos está entregando o prédio principal no máximo até o final de março para o município”, garantiu Marcos. 

Com cerca de 80% já concluído (na parte física e instalações), o novo projeto também contará com traços urbanísticos de arborização na sua parte externa. 

“Estamos mais atentos para entregar o prédio para atender logo a demanda de pessoas que necessitam de tratamento no município, e que se deslocam toda semana para Macapá”, ressaltou Marcos. 

Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), atualmente, o Amapá oferece o serviço de tratamento de hemodiálise na Unidade de Nefrologia do Hospital das Clínicas Alberto Lima (HCAL), em Macapá, contendo apenas 37 máquinas para atender todos os municípios. 

Para amenizar essa demanda, as unidades de saúde estadual que atendem a demanda de urgência e emergência no Estado, como o Hospital de Emergências (HPS), Hospital da Mulher “Mãe Luzia”, Hospital da Criança e do Adolescente, e o próprio HCAL, que possuem uma máquina de hemodiálise dentro das respectivas Unidades de Terapia Intensiva.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Centenas de talões de luz estão jogados em via pública de Santana

Centenas de talões espalhados em via de Santana
Diariamente dezenas de consumidores procuram o serviço de atendimento da agência da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) no município de Santana. Em sua maioria, com o objetivo de solicitarem a 2ª via da fatura de consumo em razão de alegarem não estarem recebendo os talões em suas residências. 

“Venho todo o mês aqui pedir a segunda via por que eles dizem que entregam, mas lá em casa não chega”, afirmou a doméstica Rosângela Nogueira, que chegou ainda cedo na agência da CEA na manhã desta quarta-feira (20). 

No entanto, esses referidos talões de luz que dezenas de usuários esperam horas para adquirirem acabaram tendo um destino nada relacionado aos seus verdadeiros destinatários: uma larga via pública situada no bairro da Piçarreira, em Santana. 

Vários talões foram jogados em "lixeiras viciadas"
São centenas de talões de luz espalhados ao longo de um ramal térreo, que fica entre a antiga ferrovia Santana-Serra do Navio e o muro de proteção de uma Distribuidora de combustíveis. 

“Havia muito mais desses papéis ontem, mas as crianças pegaram vários e levaram para brincar”, disse a autônoma Idalina Corrêa, que reside nas proximidades do local, e que ainda revelou há quanto tempo os talões estão jogados no local. 

“Foi na segunda-feira (18) a tarde, que minha mãe somente viu quando uma moto passava deixando alguns talões nas casas aqui do bairro e logo que ele subiu pelo lado da Texaco (distribuidora de combustíveis), viu quando o motoqueiro jogou vários maços de talões em um lixeiro que tem na beira da ferrovia”, contou a autônoma. 

Faturas variam entre R$ 26 e outras de R$ 4 mil.
Valores
Ao longo de quase 600m é possível encontrar inúmeros talões de luz, contendo valores de consumos diversificados, que vão de R$ 26 e alguns ultrapassando a casa de R$ 4 mil. Um fato curioso em relação a essas faturas está na localização dos endereços dos consumidores: a maior parte das faturas aponta residências localizadas nos bairros Central e Nova Brasília. 

“A maioria dos talões são de pontos comerciais e casas que possuem um padrão mais elevado de vida”, notou o técnico de segurança no Trabalho Elizeu Moraes, que presta serviço numa distribuidora nas proximidades do local. “Acho que o entregador (das faturas) pensava que ninguém iria encontrar esses talões em um lugar como esse”. 

O blog Santana do Amapá recolheu alguns desses talões que se encontravam no local e decidiu ir ao destinatário, onde constatou outra informação surpreendente: o consumidor de uma das faturas havia acabado de se deslocar para a agência da CEA em Santana para solicitar uma 2ª via do referido talão de luz. 

“Meu marido esperou pelo talão chegar há vários dias, e preferiu solicitar uma 2ª via. Fico surpresa em saber para onde foram parar esses talões”, disse a professora Sandra Fernandes, quando soube que o seu talão de luz foi “desviado” do destinatário. A professora ainda brincou com a situação: “Agora já sei que no mês que vem vou buscar o talão de energia em outro lugar, e não na CEA”. 

Por telefone, a Assessoria de Comunicação da CEA informou que a responsabilidade pela emissão e entrega dos talões de luz aos consumidores amapaenses cabe a uma empresa terceirizada (Ceneged), que já foi notificada sobre o ocorrido, e que a estatal tomará providências legais para que fatos desse tipo não se repitam.

Luiz Melo rebate comentários à pré-candidato de Santana

O jornalista e radialista amapaense Luiz Melo publicou na manhã desta quarta-feira (20), em sua página oficial na Internet, uma Nota endereçada ao pré-candidato à Prefeitura de Santana Ofirney Sadala, onde rebate algumas informações relacionadas aos círculos de amizade que o jornalista mantém no Estado, em especial, pessoas ligadas à pretensões políticas. 

Ainda segundo a Nota, Melo reconhece a capacidade administrativa que Ofirney possui, podendo ter boas idéias para o desenvolvimento do município (caso o pré-candidato venha a ser eleito), no entanto, o jornalista deixou claro ao prefeiturável que as divulgações relacionadas à sua intenção de ser eleito estão apenas vinculadas de maneira interna, e que depende da decisão popular como um resultado oficial para ser tornar um futuro gestor da segunda maior cidade do Estado. 

O blog tentou contato com o pré-candidato Ofirney Sadala pela redes sociais sobre sua opinião em relação à Nota, mas não obtivemos contato. 

Abaixo o link com a Nota do jornalista Luiz Melo.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

A Batalha vivida por Rarison Ricardo

Rarison sofreu um acidente de
trânsito em novembro de 2013.
A luta que o casal Rosely Miranda e Tony Vitória vem vivendo há mais de dois anos é prova de que a união familiar e a esperança Divina andam lado a lado diante de um sofrimento que começou em novembro de 2013, quando o modelo Rarison Ricardo, filho mais velho do casal, se envolveu em um acidente de trânsito na capital amapaense, resultando em um traumatismo craniano encefálico, e consequentemente ocasionando um seríssimo comprometimento cerebral de longo tratamento, ou seja, entraria em estado de coma temporário. 

Desde então, a vida dessa família já atravessou – e ainda vem atravessando – inúmeros obstáculos que não impedem de alcançarem seus propósitos de que um dia o filho volte a viver a sua antiga rotina familiar e social. 

“O que mais quero é ver meu filho de volta à vida que tinha”, desabafou a genitora do modelo ao blog Santana do Amapá, no início dessa semana, quando esteve nos corredores do Hospital Estadual de Santana, para onde Rarison Ricardo precisou novamente ser internado às pressas na noite do último domingo (17/01), quando apresentou alguns sinais de gripe. 

“Ele parecia não está respirando direito e logo percebendo essa dificuldade, e decidimos trazê-lo ao hospital”, explicou Rosely, que estava acompanhada do marido Tony, companheiro inseparável há quase três décadas, momentos antes de visitarem o primogênito que está na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) daquela unidade de saúde pública. 

“Se antes eles já eram unidos, agora estão mais unidos ainda”, disse um parente do modelo, que também esteve acompanhando o casal. 

Rarison ao lado da mãe Rosely, que atualmente
luta pela melhora do filho que ainda está em coma.
O início da luta
No dia 16 de novembro de 2013, o modelo Rarison Ricardo se envolveu em um acidente de trânsito em Macapá, onde logo seria encaminhado ao Pronto Socorro da capital, enfrentando os primeiros dias como um caso grave que poderia ter levado o modelo ao óbito. 

“Ele (Rarison) é mais do que uma prova de Deus, é um milagre”, descreveu a mãe do modelo, na época do acidente. 

O quadro de recuperação do modelo tornou-se estável até certo período, necessitando de maiores cuidados e tratamentos médicos, principalmente no âmbito neurológico, como forma de garantir uma rápida recuperação. 

“A família sempre esteve confiante na recuperação feita por ele mesmo, mas faltava o interesse alheio”, disse Bárbara Miranda, parente do modelo, se referindo ao fato do Poder Público – principalmente o Estado – ter se omitido em apoiar no tratamento do modelo em unidades mais intensivas e específicas fora do Amapá. 

“Uma hora o Estado dizia uma coisa, depois voltavam atrás. Isso era um desrespeito com a família dele”, lamentou Sandro Matias, amigo da família. 

Esferas Judiciais
Para que pudesse ter o direito garantido de seguir com um tratamento minimamente digno, a família de Rarison recorreu à Justiça Federal, devido o Governo do Estado (em 2014) alegar que não tinha responsabilidade sob o caso do modelo. 

Rarison continua internado no
Hospital de Santana desde
domingo (17) sob cuidados.
“Diziam que era obrigação do município (de Santana) arcar com os cuidados sobre meu filho, mas eles não atentaram que o caso dele era muito mais sério e complexo que não corresponde para o setor municipal”, justificou Rosely. 

Após vários recursos, que foram cedidos pelo Juiz Federal João Bosco – somados ainda com várias campanhas de solidariedade que foram realizadas nas redes sociais, em prol de uma agilidade por parte do Poder Público – que seria possível transferir Rarison até Belo Horizonte (MG), para um tratamento mais eficaz. 

“Ele teve uma boa melhora durante esse tratamento em Minas Gerais, mas ainda precisa buscar outros meios”, aconselhou um dos médicos que acompanhou o modelo durante o retorno para o Amapá em maio de 2015. 

Para a família, o próximo passo é aguardar pela melhora do modelo (que ainda se encontra internado no Hospital de Santana desde o último domingo), para que ele retorne à sua casa, onde vem sendo observado e tratado pela própria mãe, que é enfermeira do quadro público. 

“Todos os custos médicos e de materiais é arcado por nós mesmos, pagamos pelos materiais de tratamento (curativos e higiênicos) e até um médico particular que visita diariamente meu filho em casa, o que isso é do dever do Estado de me ajudar”, protestou Rosely. 

O blog tentou diversos contatos com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para buscar esclarecimentos sobre o processo de transferência do modelo para uma Unidade de Saúde mais intensiva pelo país, mas não obtivemos retorno.

‘Novo Amapá’: Peça teatral lembra 39 anos do naufrágio com poesia e homenagens

Os 39 anos do maior naufrágio do estado serão lembrados com poesia e homenagens no espetáculo "Novo Amapá", que acontece no sá...