Teto de sala desaba, e educadores desabafam sobre as condições de Escola em Santana: “Estamos na pior de todas”.

Teto de sala de aula desabou
Salas de inúmeras goteiras, janelas de salas e compartimentos quebrados, além de um esgoto entupido que necessita de manutenção emergencial. 

Esses são apenas alguns dos problemas que podem ser visivelmente observado para quem atravessa o portão de entrada da Escola Estadual Professor José Ribamar Pestana, em Santana. 

Localizada no bairro Nova Brasília, a entidade foi inaugurada há mais de 25 anos, e segundo seu funcionários mais antigos, nunca houve uma reforma geral que pudesse resolver todos os problemas físicas e administrativos que a instituição apresenta. 

“Seria tão MARAVILHOSO se o poder público tivesse responsabilidade e compromisso c esta instituição!.... so lembrando que há mais de 22 anos ela transforma vidas! #Revoltante!”, assim descreveu a professora da escola Lau Pires. 

Algumas salas de aula não possuem mais telhados
A professora postou nas redes sociais várias fotos que demonstram claramente a triste situação que o educandário vive. “Um descaso total”. 

O início das aulas estaria agendado para essa semana, de acordo com informações da direção, porém, as condições físicas que a entidade apresenta pode não está favorecendo os objetivos a serem usados durante o ano letivo. 

“Do que adianta começarem as aulas se estamos na pior de todas as escolas do Amapá?”, assim desabafou um dos professores da escolas, pelas redes sociais. 

A situação chega a ser tão preocupante que numa das salas de aula o teto já desabou e em outras salas não existem mais sequer telhas que evitem a entrada das chuvas. 

Falta de professores 
Somados com a questão física da escola, existe outra reclamação da classe estudantil, relacionada ao quadro administrativo que, segundo os mesmos, sempre inicia o ano letivo com ausência de professores. 

“Ano passado faltou mais de cinco professores de várias disciplinas e ficávamos pagando aula até pelo sábado, com certeza vai ser a mesma história esse ano”, disse o estudante José Guilherme. 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) ainda não ser manifestou sobre a situação da referida escola.

Comentários

Postagens mais visitadas