O dia que uma balsa com toneladas de mercadorias foi à pique no Rio Amazonas

Retirada dos materiais afundados com a balsa
Naquela tarde do dia 26 de fevereiro de 1998 (numa quinta-feira), a tranquilidade dominava as imediações da área portuária de Santana quando uma lancha particular, pilotada por um funcionário da Capitânia dos Portos, notaria uma situação bastante curiosa e ao mesmo tempo assustadora com uma balsa que estava próxima ao cais das Docas da cidade. 

Com cerca de 16 carretas – todas “puxando” containeres – e dois tratores em cima, a balsa parecia está se inclinando para um dos lados do imenso rio. Ou seja, a balsa estava afundando, e levando consigo tudo que havia em cima dela. 

A balsa havia sido alugada para a empresa transportadora Bertollini, que trazia da cidade de Belém (PA) mais de 800 toneladas de mercadorias que seriam entregues à grupos empresarias de Macapá (AP). Entre as mercadorias, haviam eletrodomésticos, calçados, bicicletas e móveis. 

Guindaste retirando container do rio. (reprodução)
Durante seu trajeto da capital paraense para o Amapá, não havia sido constatado qualquer problema físico, porém, quando chegou nas proximidades do porto da Souzamar, manteve uma parada fluvial por determinação da Marinha Brasileira, para aguardar disponibilidade de espaço. 

Nesse período de aguardo que uma avaria foi observada no lado direito do casco da balsa, levando toda sua carga ir à pique nas águas do Amazonas, levando apenas questão de quase uma hora de tempo. 

Na época, o administrador do Porto de Macapá Celso Mariano, aliviou a sociedade com a certeza de que o acidente não colocou em risco a estrutura do porto, por ter ocorrido o sinistro numa distância mínima de 100 metros do cais da CDP. 

No entanto, populares se aproveitaram da ocasião para se apoderarem dos aparelhos eletroeletrônicos que caiam das carretas e ficavam submersas. 

De acordo com a gerência da transportadora, o prejuízo com o afundamento da balsa comercial ficou em torno de R$ 300 mil, mas que puderam ser ressarcidos pelo fato da carga está toda no seguro.

Comentários

Postagens mais visitadas