Cumprindo rota comercial, Santana receberá segundo navio carregado de combustível

O município de Santana deve receber até o próximo sábado (27/05), mais um navio carregado com 30 milhões de litros de combustível, que serão descarregados no porto administrado pela Companhia Docas de Santana (CDSA). 

Desses 30 milhões de litros, 7 milhões devem ficar no Amapá e 23 milhões serão para distribuição na região norte. 

De acordo com o diretor operacional da CDSA, Víctor Hugo Holanda, o primeiro navio carregado com combustível, geriu ao Estado do Amapá o quantitativo de R$ 10 milhões em ICMS, sendo que 25% serão repassados ao município de Santana. 

A expectativa da diretoria é de que o segundo navio gere cerca de 12 milhões em ICMS para os cofres do Estado. 

“Estamos preparando a mesma logística, com os mesmos cuidados para receber esse segundo navio, que trará muitas vantagens para o Estado e, consequentemente, para o município, através da arrecadação de impostos”, ressaltou. 

O diretor falou, ainda, que o porto recebeu na última semana um navio carregado com chapas de aço, utilizadas para a construção de barcaças. 

“Esse é um novo projeto que vai impulsionar os trabalhos no porto, esse veio da China e a carga foi enviada daqui para Manaus, através de balsas”, explicou. 

Segundo ele, há previsão de que mais seis navios com esse material ancorem no porto. 

“É uma logística viável para os empresários, pois somos a porta de entrada da Amazônia, e isso permite baratear os custos da navegação”, frisou. 

Atualmente o Porto de Santana teve aumento de 70% na atividade portuária, recebendo cerca de 6 navios por mês. Mas a expectativa é de que esse número aumente no segundo semestre deste ano. 

“Teremos um aumento no número de embarcações com a implantação do projeto Arco Norte, que possibilitará a exportação de soja através do Amapá, o que deverá gerar mais emprego e renda para o município”, salientou. 

O diretor lembrou que o Porto está em fase de recuperação econômica. 

“Herdamos algumas dívidas com fornecedores e tributos que deixaram de ser honrados, mas a intensificação dos serviços no porto devem estabilizar a companhia”, disse.

Comentários

Postagens mais visitadas