Guilherme Lages assume a coordenação das varas criminais do Tribunal de Justiça do Amapá

Em reunião com os juízes que atuam nas Varas Criminais e no Tribunal do Júri de Macapá e Santana, o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, Desembargador Carlos Tork, apresentou o novo coordenador das Varas Criminais e de Execuções Penais: o desembargador João Guilherme Lages Mendes. 

Na reunião, o juiz Adão Carvalho foi escolhido como subcoordenador das varas criminais.

“Nossa ideia é dar mais estrutura e oxigenar as Varas Criminais dentro dessa nova organização. A função do coordenador é integrar o 2º e o 1º graus, priorizando a gestão judiciária com os juízes, deixando a gestão pessoal e patrimonial para o diretor do Fórum”, explicou o desembargador-presidente. 

O novo coordenador das Varas Criminais, desembargador João Lages, elegeu como ponto de partida o plano de ação solicitado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para combater a crise carcerária no país. 

Dentre os compromissos firmados está a celeridade nos julgamentos dos processos de presos provisórios. 

“Esse é um pedido da própria ministra Carmem Lúcia para que todos os juízes criminais trabalhem para reduzir o número de réus presos provisórios, e esse primeiro encontro foi exatamente para que possamos saber como está a estrutura das Varas Criminais de Macapá e Santana e assim traçarmos um planejamento estratégico para abordar a questão da melhor forma possível”, assegurou o coordenador. 

A segurança dos magistrados voltou a ser discutida na reunião com os juízes criminais, considerando a evidência de que as organizações criminosas também estão presentes na penitenciária do Amapá. 

“Nós não podemos permitir que as ações dessas organizações assustem nossos magistrados. É uma preocupação do Poder Judiciário do Amapá dar segurança aos nossos juízes, principalmente àqueles que lidam com presos perigosos. Por isso, já estamos trabalhando em ações preventivas para evitar um mal maior”, finalizou o presidente Tork.

Comentários

Postagens mais visitadas