Promotoria de Justiça de Santana realiza seminário internacional telepresencial

Almejando sempre o aperfeiçoamento nos seus serviços, o Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas da promotoria de Justiça de Santana, promoveu nos dias 23 e 24 de Março, como polo telepresencial à transmissão simultânea do Seminário Internacional de Justiça Restaurativa: diversos saberes dialogando para transformar realidades, realizado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. 

O curso, com inscrições gratuitas, foi destinado em sua ampla realização para magistrados, membros do MP, gestores e técnicos da educação, segurança e Justiça do nosso País.

Organizado pela Coordenadora do NMCPR, promotora de Justiça Silva Canela, com o auxílio da juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), Larissa Noronha Antunes, o seminário contou com a participação de representantes das escolas capacitadas pelo Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas – curso de facilitadores de círculos restaurativos, além dos voluntários e funcionários do NMCPR e demais interessados de diversas áreas (secretárias municipais, IAMPEM, TJAP). 

Para a promotora de Justiça Silvia Canela, o curso é um momento de aprofundar e afiar as construções de Justiça Restaurativa. 

“Quero agradecer a presença de todos, parabenizar os envolvidos na realização desse curso; espero e acredito que esse foi um momento ímpar na construção e aperfeiçoamento da Justiça Restaurativa. Com a Justiça Restaurativa nosso alcance vai além da punição e reparação de danos, vamos construindo uma sociedade de paz”, finalizou. 

A transmissão do seminário, em tempo real, é uma iniciativa da Escola da Magistratura do TJ-SP, coordenado pelos juízes Egberto de Almeida Penido, Marcelo Nalesso Salmaso, Vanessa Aufiero da Rocha, Erna Hakvoort e Eliane Cristina Cinto, por meio da Coordenadoria da infância e da Juventude; com o consulado Geral do Canadá em São Paulo e com a Secretária da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Informações da Ascom/MP

Comentários

Postagens mais visitadas