Liberada a Ordem de Serviço para a construção da nova Orla Portuária de Santana

DNIT libera concessão de obras
Na presença de diversas autoridades políticas e comunitárias, aconteceu na manhã desta segunda-feira (19/09), um ato considerado publicamente como histórico, que foi a assinatura da Ordem de Serviço (OS) para a contratação dos trabalhos de elaboração do Projeto Executivo da nova Orla Portuária do município. 

Entre os representantes do Poder Estadual e Municipal, também esteve em visita ao Estado do Amapá o Diretor de Infraestrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) Erick Moura de Medeiros, que homologou a liberação da OS, seguindo assim, os procedimentos administrativos do órgão federal que lhe enviou para participar do evento. 

“Venho acompanhando essa luta que alguns parlamentares federais do Amapá vêm tomando há tempos para que essa obra entrasse nessa fase importante que estamos hoje presenciamos, e isso me torna agradecido pelo esforço não apenas da classe política, mas também do povo desse Estado em está ganhando com mais essa benfeitoria”, disse em discurso Erick Medeiros. 

Diretor do DIAQ Erick Moura
Ainda segundo Erick, nesta 1ª etapa, estarão sendo garantidos todos os acordos técnicos e contratuais a serem desenvolvidos com o início dos trabalhos civis. 

“Será garantido toda e qualquer integridade das partes que estiverem envolvidas nesses trabalhos, tanto o Governo ou o Município, como também o povo em questão”, esclareceu. 

Terminal Hidroviário
A solenidade – ocorrida na quadra da Escola Estadual Afonso Arinos, na Área Portuária da cidade – culminou não apenas na liberação da OS, como também efetivou o início dos trabalhos portuários do município, que será a construção de dois (02) píer flutuantes, além da retomada das obras do muro de arrimo da área portuária. 

Outro ponto citado durante o ato a inacabada obra do Terminal Hidroviário de Santana, iniciada em 1997, mas nunca concluída, após constatarem diversas irregularidades técnicas durante sua construção inicial. 

“Uma obra que está quase duas décadas sem qualquer destino, mas dessa vez terá um tratamento especial”, adiantou o presidente da Companhia Docas de Santana (CDSA) Eider Pena. 

A reforma do IP-4 também fora incluída nas obras liberadas, por se tratar das instalações portuárias de pequeno porte, pois, favorece a movimentação de cargas e passageiros entre áreas distantes, atendidos somente através de transporte fluvial. 

Como é proibida a construção (ou extensão) de obras portuárias em áreas de Portos Comerciais (no caso do Amapá, seria o porto da CDSA), ficou delimitada que o Projeto Executivo apenas incluirá o limite frontal da cidade. 

Conclusão das Obras
Segundo Eider Pena, as obras poderão ter início ainda este ano, dependendo agora somente da decisão superior do DNIT. 

“O processo licitatório já foi aberto e esperamos ainda este ano para que a empresa-responsável pelos serviços inicie os trabalhos o quanto antes”, disse Eider, que ainda adiantou detalhes dos valores e serviços iniciais. 

“Ao todo, a obra está orçada em quase R$ 40 milhões, mas divididos em 03 etapas, sendo que esta 1ª deverá consumir em torno de R$ 15 milhões para a construção de armazéns e locais para o embarque e desembarque de mercadorias e passageiros”, comentou Eider, continuando: “Quando anunciarem a nova empresa, ela terá cerca de 08 meses a um ano para entregar essa 1ª etapa”. 

Assessoria de Comunicação/Prefeitura de Santana

Comentários

  1. Espero q meus tatatatatataranetos vejam essa obra concluída.

    ResponderExcluir
  2. Espero q meus tatatatatataranetos vejam essa obra concluída.

    ResponderExcluir
  3. Só quero ver, uma cidade de nem Hidroviário tem, simplesmente uma vergonha, em ver cidades como Breves já ter um a muito tempo...Bem Espero que esta Orla Portuária saia do Papel e possa fazer de Santana um dos maiores portos da região norte. E QUE OS MEUS TATATATATATATARANETOS POSSAM UM DIA LEVAR SEUS NETOS PRA VER O BRAÇO DO RIO AMAZONAS.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas