Deputado Manoel Brasil alerta para falta de segurança em embarcações

Na sessão dessa quarta-feira, 23/10, o deputado Manoel Brasil (PTN) alertou sobre a falta de segurança nas embarcações que navegam nos rios do Amapá. O deputado citou como exemplo o naufrágio ocorrido com o barco Reis I que naufragou na manhã do dia 12 deste mês, após a procissão fluvial que faz parte das celebrações do Círio de Nazaré, vitimando 18 pessoas. Manoel Brasil questionou as ações da Capitania dos Portos e da Marinha no estado, comentando a ação da Capitania que impediu a atracação no porto de Santana de um navio transatlântico com turistas. 

“O desembarque tinha todo o amparo de segurança e os turistas iriam deixar divisas econômicas no estado”, frisou o deputado criticando o comandante da Capitania dos Portos. “Ele não esta tendo a responsabilidade de se preocupar com a navegação da Amazônia”. 

Para o deputado, a navegação da Amazônia deve estar na pauta de discussões dos parlamentares e governadores dos estados da região Norte. “Não podemos deixar que se repita a tragédia da década de 80, quando o barco ribeirinho Novo Amapá naufragou na foz do rio Cajari, em Monte Dourado (PA), levando para as águas mais de seiscentas pessoas”, destacou o parlamentar que vive a experiência de ter sobrevivido a um naufrágio em janeiro de 2002, quando o barco Cidade de Óbidos I bateu em uma balsa no rio Jari e teve o casco rasgado, indo a pique, matando sete pessoas, entre elas a esposa do deputado, a jornalista Simone Teran. 

“As nossas rodovias da Amazônia são os rios, não podemos mais permitir que aconteçam outros acidentes no Amapá”, frisou o deputado, parabenizando o senador Randolfe Rodrigues (Psol), que vai tratar do assunto segurança naval em audiência pública no Senado.

Comentários

Postagens mais visitadas