terça-feira, 17 de janeiro de 2012

PANE EM NAVIO ASSUSTA PASSAGEIROS


Passageiros alegam que ficaram mais de 04 horas sob deriva do mar
(Foto: Divulgação)

Passageiros que viajavam para a capital paraense no início dessa semana, viveram momentos de pânico a bordo do navio “Almirante do Mar II”, assim foi informado por parentes de passageiros que encaminharam denúncia até a Delegacia da Capitânia dos Portos em Santana na tarde desta segunda-feira (16).

Segundo informações, o navio, com capacidade para levar cerca de 400 pessoas, deixou o Porto de Santana, no final da manhã do último domingo (15), com destino à cidade de Belém (PA), onde ali aportaria por volta das 10 horas do dia seguinte. No entanto, informações de passageiros que estavam na embarcação e conseguiram ligar para seus parentes em Macapá e Santana, uma pane detectada na parte interna da embarcação acabou deixando a tripulação e os passageiros sob tensão. “Na manhã da segunda-feira (16), o barco parou numa localidade chamada Ponta Negra, para embarca outros passageiros e ali já tava apresentando alguns problemas na hora de sair”, conta dona Maria Cardoso, por telefone, de Belém (PA), “Quando já estávamos bem distante da encosta, em alto mar, o barco parou de navegar. Fomos perguntar o motivo, e eles (tripulação) vieram com muita ignorância pra cima da gente”, comentou a passageira, que também alegou que o navio ficou parado em pleno mar por mais de quatro horas, deixando as pessoas bastante apreensivas.

Após manterem contato com familiares nas cidades de Macapá (AP) e Belém (PA), o navio “Almirante do Mar II” chegou ao ponto final da viagem – Porto do Ver-o-Peso, em Belém – por volta das 15 horas da segunda-feira, ou seja, quase 30 horas depois de deixar o Porto de Santana (AP).

Antecedentes – De acordo com recentes registros na imprensa local, o grupo de navios “Almirante do Mar (I e II)” vem acumulando relatos de acidentes durante o trajeto do Pará ao Amapá, ou vice-versa. Entre dezembro de 2010 e dezembro de 2011, ocorreram pelo menos 04 casos de “embarcação encalhada” ou de “pane mecânica” no motor dos navios.

O mais conhecido caso aconteceu em meados de janeiro de 2011, quando o navio “Almirante do Mar” ficou encalhado por mais de 48 horas num banco de areia, nas proximidades do município de Breves (PA), quando a embarcação vinha para Macapá (AP). Durante a ocasião, os passageiros relataram terem ficado com sede e com fome, recebendo pouca atenção da empresa-responsável pelo navio.

Em novembro do ano passado, uma passageira que viajava no navio “Almirante do Mar II” denunciou à imprensa paraense que a referida embarcação encalhou minutos antes de chegar a Belém e ficaram quase duas horas esperando por outra embarcação que levaram os passageiros até o porto de desembarque.

Providências – A denúncia de negligência técnica e omissão de informação no navio “Almirante do Mar II” foram levadas ao conhecimento da Delegacia da Capitânia dos Portos, situada no município de Santana, ainda na segunda-feira (16), que informou que irá tomar todas as providências adequadas sobre o fato.

Tentamos contato com o Capitão Marcelo Rezende (Capitânia dos Portos) para repassar mais detalhes sobre o ocorrido e também tentamos contato com a empresa-responsável pelo navio “Almirante do Mar II”, para se declarar sobre as afirmações, porém, não conseguimos contato com ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário