Já em casa, estudante se recupera de lesão provocada em assalto e campanha de tratamento continua

David já está em casa se recuperando
“Meu filho é um milagre”, assim descreveu a pastora Maia Pinheiro, mãe do estudante Carlos David, de 18 anos, que atravessou um dos momentos mais tristes e comoventes de sua vida, e que mobilizou toda a opinião pública na segunda maior cidade do Amapá. 

A ocasião desse reconhecimento aconteceu na noite deste domingo (21/05), em um culto de Ação de Graças, realizado na igreja evangélica onde Maia e seu esposo Dan são os pastores, que teve a presença de inúmeras pessoas convidadas, entre eles, amigos da família e colegas da escola onde Carlos David estuda. 

O jovem foi vítima de um assalto ocorrido no último dia 08 de maio, que lhe resultou num golpe de arma branca (esfaqueamento) na altura do pescoço. A lesão foi tão profunda que lhe levou a ficar mais de uma semana hospitalizado entre a vida e a morte. 

O assalto
No dia do assalto, David retornava da escola, localizada no Centro histórico de Santana, por volta das 16h, acompanhado da irmã. 

Vídeo mostra estudante sendo esfaqueado na rua
No cruzamento da Rua Machado de Assis com a Avenida 07 de setembro – faltando poucos metros para chegar à sua residência – os irmãos foram surpreendidos por um elemento montado numa bicicleta. 

“Ele (o assaltante) saltou da bicicleta e apontou uma faca pra mim, pegando minha mochila e depois pegou os pertences da minha irmã”, contou o estudante. 

Não se mostrando satisfeito com que já havia subtraído, o suspeito – depois identificado se tratar de um menor infrator – teria tentado avançar contra a irmã de David que, num ato de defesa pela irmã, acabou recebendo uma facada que atingiu várias linhas musculares e importantes vasos sanguíneos localizados no pescoço. 

“Minha filha chegou gritando em casa e me vi naquele desespero que não sei como explicar, mas procurando me controlar. Quando saí na rua para procura-lo, já tinham o levado para o pronto-socorro”, conta Maia. 

Dias de tensão
Do momento que chegou ao pronto-socorro de Santana, onde encontrou seu filho – o mais velho do casal, que tem ao lado de quase duas décadas de convivência com Claudiano Costa –, começaria ali uma incansável luta que levaria dias de tormenta e angústia para aquela família. 

“Ele recebeu um rápido atendimento e logo foi liberado, mas decidimos leva-lo para Macapá para continuar os cuidados que percebemos emcima do ferimento”, continuou Maia, que percebeu a gravidade que a lesão havia ficado no pescoço do filho. 

No pronto-socorro da capital, o estudante voltou a apresentar um quadro preocupante sobre o ferimento, continuando a perder sangue momentaneamente. 

“O médico disse na minha cara que as chances de vida que ele tinha eram mínimas e não sabia como ele ainda estava vivo, pois ele podia ficar em estado vegetativo”, detalhou Maia, emocionada, que ainda recebeu a notícia de que o médico não iria opera-lo. “Falou que não se arriscaria com qualquer cirurgia, e eu falei que Deus estava com ele quando fosse operar meu filho”. 

De acordo com o laudo médico, além da veia principal, três veias jugulares internas e a traqueia foram fatalmente lesionadas. “Houve um arranhão em um dos nervos, mas não foi tão grave, se não ele teria perdido o movimento do pescoço”. 


“Todos os médicos que acompanharam o caso dele diziam que meu filho não iria sobreviver, mas coloquei todas as decisões nas mãos divinas”, disse a genitora, que veio demonstrando desde o início do acontecimento sua fidelidade Divina. 

Apoio
Após a cirurgia, outra questão foi voltada para o procedimento de recuperação do estudante que era os medicamentos a serem utilizados. 

Por terem sido pegos de surpreso com o episódio, várias campanhas de arrecadação foram realizadas através das redes sociais, além das orações que foram sendo feitas em prol da melhora do estudante. 

“Recebíamos ajuda de vários lugares de Santana e do Amapá, todos vendo e orando a favor do meu filho”, ressaltou, que contabilizou mais de 15 pontos cirúrgicos no pescoço do estudante (somente na parte externa da pele). 

A recuperação 
Para os pais de David, o fato acontecido com o estudante foi uma mera situação gerada como “uma prova de Deus diante dos desafios da vida”, já que na época, Dan (pai do estudante) encontrava-se fazendo um tratamento médico. 

“Meu esposo estava se tratando de um problema renal quando fomos surpreendidos. Hoje entendemos que tudo segue uma linha projetada por Deus”, crê Maia. 

David com a família, em casa
Vendo os riscos de uma possível infecção hospitalar que poderia acontecer, a genitora achou mais viável continuar o tratamento do filho em casa, quando o mesmo retornou ao lar no último dia 16 de maio. 

Nova Campanha 
Passado todo o período preocupante do acompanhamento médico e da internação, o estudante foi trazido de volta para a sua morada, onde temporariamente vem recebendo visitas limitadas em razão de sua fase de recuperação. 

Neste domingo (21/05), o estudante esteve com a família no culto realizado na igreja onde os pais coordenam, na qual recebeu diversos abraços e votos de melhoras por amigos e “irmãos de fé”. 

Apesar de está passando por recuperação, outros exames estão na lista para serem feitos e um dos próximos objetivos é arrecadação de valores que possam garantir a sua realização. 

Por uma rifa está sendo oferecida nas redes sociais a favor do estudante, as pessoas que desejarem contribuir pessoalmente, basta ligarem para os contatos 99207-0799 / 991617783. Ou se acharem melhor, podem depositar na seguinte conta: 

Caixa Econômica Federal 
Agência: 3102 (023)
Conta: 00008133-9

Comentários

Postagens mais visitadas