Com seu “Xamego” musical, Gil e Banda comemoram 17 anos de sucesso

Alguns integrantes da Banda Xamego
Ninguém imaginaria que um simples grupo musical, iniciado no final da década de 1990 com apenas duas pessoas, atravessaria as duas primeiras gerações do século XXI, mantendo vários sucessos e ritmos que despontaram por anos nas noites de festas do Norte do país. 

Uma modesta banda seria formada por um dos mais respeitados empresários do entretenimento noturno da cidade de Santana (AP) – diga-se de passagem, dono de uma das casas noturnas mais frequentadas na época, Senhor Edinho Góes – para animar seu estabelecimento de festas, mas arrebentou aqueles limites, chegando a fazer mais de cinco shows por semana. 

Gil (meio) no início da carreira
Assim estava sendo a turbulenta vida artística da Banda Xamego, criada em 1998, para cativar e animar as noites santanenses da Casa de Show “Saigon”, esta que ficava localizada no bairro Central de Santana. 

“A princípio, eram duas bandas mantidas pela Saigon (casa noturna), tocada somente por homens para uso comercial deles, nada além disso”, contou Gil, atual vocalista da Banda.

Apesar de manter uma postura limitada, a Banda foi inicialmente criando uma referência no âmbito musical na cidade. ficou literalmente conhecida como a “Banda da Saigon”, pelo status em servia. 

Seus primeiros integrantes eram todos jovens na faixa etária entre 18 e 22 anos, que ainda estavam entrando no mercado de trabalho, mas carregando bons talentos que eram emitidos através da guitarra, do contrabaixo, da bateria e até do microfone. 

“Cada um tinha seu talento nato e foram demonstrando isso para que assim pudesse construir o nome da Banda”, continuou.

Surge a Gil: Uma voz incomparável
Em meados ano de 2000, o então vocalista da Banda Xamego (Caio) saiu da frente de comando e não houve outra alternativa a não ser procurar por uma nova voz para coordenar o grupo. Porém, dessa vez, a escolha seria priorizada para uma voz feminina. 

“Como meu namorado já fazia parte dessa Banda, citou meu nome e então fui lá fazer um teste e acabei agradando muito”, disse Gil, com entusiasmo.

Apesar de dispor de uma voz incomparável, a pequena garota se viu diante de uma situação arriscada: tinha muito fôlego (físico e emocional) para dominar a Banda – que já tinha mais de seis integrantes no grupo – porém, tinha apenas 17 anos de idade, o que poderia causar sérios problemas, tanto para os seus responsáveis biológicos como para o estabelecimento que a contrataria. 

“Cheguei a cantar algumas vezes por de trás do palco para evitar que alguém percebesse minha fisionomia e ficasse falando, mas deu tudo certinho no início e logo já estava com idade mínima para cantar mais despreocupada”, relatou. 

Não demorou para que a desenvoltura vocal daquela nova integrante da Banda Xamego conquistasse o público que frequentava aquela Casa de Show, tornando-se bastante conhecida no meio musical amapaense. 

Shows e shows
A tonalidade cantada por Gil e sua Banda ultrapassou os limites do palco privado da Saigon, sendo agora levado para outras plateias dentro e fora do Estado do Amapá.

Gil e Adson Boy (vocalistas)
“Começamos a receber convites para shows políticos na cidade e logo apareceu aqueles convites mais chamativos que nos levaram para fora do Estado”, detalhou Gil. 

Em poucos meses à frente da Banda, já não era possível se medir o tamanho do sucesso que eles alcançavam. Saltaram de Santana para shows na capital e logo seguiam turnês por várias cidades amapaenses. 

“Saíamos de uma cidade e já chegávamos em outra. Era de três a quatro shows por semana, sem parar”, disse Gil, que nem mesmo durante seu período de gravidez, ficou afastada dos palcos. “Só fiquei os 45 dias de resguardo para me recuperar e já estava querendo cantar novamente”.

Sucessos Musicais
Em setembro de 2004, um sonho foi realizado pela Banda: o lançamento do 1º CD com músicas próprias.

Foram 17 composições que ficaram marcadas na música local, tendo como carro-chefe a canção Vem Amor, sucesso nas transmissões de radio da época, somadas ao lado de Cúmbia. 

“Na região do (município) de Afuá, a Vem Amor é tocada até hoje, principalmente na época do festival do Camarão”, reconhece. 

Passados algum tempo – já por volta de 2008 – foi a oportunidade de lançarem o segundo CD, tendo a música Te Amo Assim como outro grande sucesso da música regional. 

Em 2010, a Banda deu uma pausa do cenário musical, retornando em 2013, colocando agora nos ritmos como o Brega Calypso, Forró, Arroucha, bregas marcantes, sertanejos e outras. 

“Fizemos algumas reformulações técnicas e musicais, e hoje ‘decolamos’ com a Banda com uma nova roupagem”, destacou Gil. 

Na Adert
E agora depois de mais de 17 anos, mesmo já seguindo outra área – sendo ela uma técnica em Enfermagem – Gil Lisardo, hoje com 33 anos, mãe de um menino de 13, continua mantendo seu talento vocal. 

Ao lado de Adson Boy, ambos são os vocalistas da conceituada Banda Xamego, que caminha para quase duas décadas de sucessos no Estado, tocando diversos ritmos musicais. 

Para comemorar essa longa data em contribuição à sua trajetória dentro história da música regional, está agendado para o próximo sábado (06 de maio), a partir das 21h, um show estilo “retrô”, que será realizado na Associação Desportiva Tiradentes (ADERT), no bairro Fonte Nova. 

“Selecionamos um repertório com as músicas mais conhecidas e tocadas pela Banda ao longo dessa história que escrevemos em Santana e no Amapá”, adiantou Adson. 

O público interessado que comprar um ingresso para esse imperdível show será presenteado com um CD contendo um show que foi gravado em Santana. 

“Um presente para aqueles que sempre estiveram acreditam na Banda e na trajetória que ela viveu do início da Saigon até aqui”, finalizou Adson.

Comentários

Postagens mais visitadas