Em audiência coletiva, CEA e moradores da Ilha de Santana chegam a um acordo

O Centro Comunitário do distrito da Ilha de Santana, localizado em frente à cidade portuária, ficou completamente lotado. Moradores locais e representantes da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) sentaram à mesa de negociação para buscar um acordo. A comunidade reclama da constante falta de energia elétrica. 

A CEA, por sua vez questiona a expressiva dívida que os consumidores têm com a empresa que chega a mais de R$ 1 milhão de reais. 

A juíza Joenilda Lenzi, coordenadora da Central de Conciliação da Comarca de Macapá, a pedido da CEA, presidiu a audiência e destacou que é preciso que as partes cheguem a um entendimento para sanar as pendências. 

“Ouvimos a comunidade e os representantes da CEA e orientamos que eles podem resolver essa demanda sem precisar judicializar. As primeiras tratativas já se resolveram aqui mesmo de maneira informal, na base de um bom diálogo. Nosso propósito com esta audiência é fazer com que os interessados caminhem para um necessário entendimento: que neste caso foi a comunidade voltar a ter um bom relacionamento com a CEA e receber os seus serviços e a Companhia ter o retorno que é o pagamento da conta de energia”. 

Os representantes da CEA se comprometeram ainda em manter a presença de uma equipe daquela companhia, uma vez por semana, para fazer os atendimentos comerciais aos moradores. 

“Foi de fundamental importância o intermédio do Judiciário para não estender essa prejudicial pendência. Realizamos a mediação e resolvemos de forma consensuada um problema que se arrastava há tempos”, disse o representante da CEA.

Comentários

Postagens mais visitadas