Em Cartório, é oficializada a 1ª união homoafetiva de Santana

Unidas pelo amor há 21 anos, Magna Luz, de 52 anos, e Joyce Nazário, de 38 anos, puderam finalmente selar oficialmente o matrimônio de décadas, nesta quinta-feira (16/02). As duas mulheres protagonizaram o primeiro casamento homoafetivo na cidade. 

A celebração da união aconteceu no único cartório de Santana, e contou com a presença de familiares, que acompanham as duas desde o início do namoro. Elas se conheceram na escola, quando Magna passou a dar aula para Joyce. As duas contam que começaram a se relacionar quando deixaram de ser professora e aluna. 

Agora, casadas, ambas concordam que a certidão do cartório preenche uma lacuna que oficializa de uma vez por todas o matrimônio. Nas duas décadas que estão juntas, elas também adotaram uma filha, a Emanuelle Luz, de 9 anos, após um longo processo judicial que durou seis anos

"Eu a conheci (Joyce) na escola, quando fui professora dela. Depois, quando eu deixei de dar aula para ela, acabamos nos envolvendo. Nesse tempo, adotamos nossa filha, que atualmente está no nosso nome. A Joyce sempre foi minha companheira nesse tempo todo, mas o papel é muito importante para termos nossos direitos como esposas", reforçou Magna. 

Joyce Nazário acrescenta que a certidão de casamento fortalecerá a união e concretiza mais um sonho de ambas ao longo do tempo. 

"A gente constrói a cada dia mais sentimento uma pela outra. O papel vem apenas fortalecer nossa união porque viver com alguém é conhecer o outro e nós nos conhecemos, construímos nossa vida e adotados a Emanuelle. O sonho de casar a gente sempre teve e graças a Deus a Justiça evoluiu bastante, o que possibilitou a gente de adotar uma criança e casar na nossa cidade", falou Joyce, entusiasmada. 

Informações cedidas do G-1 Amapá

Comentários

Postagens mais visitadas