Reconhecimento: MP recebe estudante que devolveu dinheiro achado em escola de Santana

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Márcio Augusto Alves, acompanhado da secretária-geral do MP-AP, promotora de Justiça Ivana Cei, recebeu nesta sexta-feira (17/08), o estudante Adison Leandro, na sala de reuniões da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco. 

O aluno deu um belo exemplo de honestidade ao devolver R$ 400,00 ao autônomo Raimundo Coutinho da Silva, na Escola Estadual José Pestana, onde o adolescente estuda, no município de Santana. 

O educando, que tem 13 anos de idade, veio à sede do órgão ministerial acompanhado da mãe, Luciana Carvalho, e dos professores da instituição de ensino.

De acordo com o PGJ, atos de honestidade deveriam ser normais, mas nos dias de hoje, ações como a do estudante são raras e, segundo Márcio Alves, precisam de reconhecimento público, sobretudo por se tratar de um cidadão ainda adolescente e já com valores éticos fortalecidos. 

Na ocasião, o PGJ presenteou o estudante com um livro sobre a história do Ministério Público, chocolates e uma camisa do MP-AP. De acordo com Márcio Alves, foram pequenas lembranças simbólicas, em reconhecimento à grandeza de Adison Leandro. 

“Fiz questão de conhecer pessoalmente este valoroso estudante. Hoje, parece que o mundo vive numa situação em que a gente ser bom e honesto é como se fosse o caminho errado. Quando encontramos pessoas boas, que fazem o bem, elas são chamadas de nomes pejorativos por praticarem a honestidade. Adson, agradeço sua atitude e continue nesse caminho, pois vale a pena ser honesto e vencer na vida pelo próprio esforço”, pontuou o procurador-geral. 

Agradecimento e parceria 
Na ocasião, a professora de educação especial da Escola Estadual José Pestana, Lau Pires, agradeceu o apoio que o MP-AP deu à instituição de Ensino quando a mesma precisou de reforma. 

Segundo a educadora, a Promotoria de Justiça de Santana recomendou ao poder público que efetuasse os serviços necessários para o bom funcionamento do educandário. 

Lau Pires também pediu apoio do MP-AP para a realização de uma exposição fotográfica sobre os alunos especiais da Escola. 

Segundo a professora, as fotos já foram feitas, mas ela necessita de uma parceria para arcar custos com cavaletes e revelação do material. O pleito foi atendido pela secretária-geral do órgão ministerial. 

“Vamos ajudar na produção e montagem desta mostra fotográfica. A Escola Estadual José Pestana é um importante aparelho social e educacional em Santana. A instituição de ensino pode contar com o apoio do MP-AP”, garantiu a promotora de Justiça Ivana Cei. 

MP vai à Escola 

O Ministério Público do Amapá é um antigo parceiro da escola. Além do trabalho desenvolvido com o Núcleo de Práticas Restaurativas de Santana, que tem contribuído para melhorar as relações entre alunos, professores e a família, este ano foi lançado nesta instituição de ensino (https://goo.gl/py1Qw7) o projeto de prevenção primária à corrupção, o MP vai à Escola. 

A ação visa estimular uma série de atividades pedagógicas voltados voltadas ao tema, em dez unidades de ensino de Macapá e Santana. 

A escola José Pestana tem 1.000 alunos, do ensino fundamental ao médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA). São mais de 100 funcionários, sendo 60 professores.

Está localizada em uma área considerada de vulnerabilidade social, em razão da influência do tráfico de drogas na região. A unidade de ensino atende a comunidade de seis bairros carentes e só conseguiu iniciar o ano letivo de 2018 após a intervenção do MP-AP junto ao Executivo. 

Participaram do encontro a equipe da Escola Estadual José Pestana, formada pela coordenadora pedagógica, Maria de Jesus Ferreira; e os professores Francinete Mendes, Rute Helena da Silva Gama, João Vitor, Girlene Bacelar e Angela Maria Alves. Também presente a assessora técnica do MP-AP, Alzira Nogueira.

Comentários

Postagens mais visitadas