Problemas existentes na Ilha de Santana serão apresentados em reunião comunitária

Ilha de Santana possui cerca de 3 mil habitantes
Ramais intrafegáveis pela lama do período de chuvas, registros de doenças tropicais, constantes “apagões” e inúmeras obras paralisadas. Esses são apenas alguns dos problemas descritos pelos moradores que residem no distrito mais antigo da segunda maior cidade do Amapá. 

Com pouco mais de 3 mil habitantes, o distrito de Ilha de Santana padece por problemas sociais que, segundo seus moradores, tendem somente a aumentar devido as autoridades não tomarem frente de providencias emergenciais na região. 

Mesmo tendo os equipamentos básicos de atendimento urbano (como escolas, posto policial e unidade de saúde), problemas como a intrafegabilidade de ramais rurais impedem que moradores que residem bem distante desses serviços possam usufruir de tais atendimentos. 

Vereador escutará os problemas dos moradores
“Quem mora passando a região da (antiga) Escola Bosque não consegue sair pra chegar na saída da rampa, por causa da estrada está em péssimas condições”, relatou o autônomo Antônio Baía, que presta serviço como catraieiro. 

O autônomo ainda disse que a falta de manutenção dessas vias só tem causado problemas para as pessoas que trabalham ou estudam na região urbana de Santana. 

“Tem gente que já precisou faltar dois dias seguintes por não ter como vim de lá de dentro da região”, disse. 

Tomando conhecimento de problemas como esse, que uma reunião comunitária está agendada para ocorrer na manhã deste sábado (03 de fevereiro) no próprio distrito. 

A ocasião contará com a presença do vereador de Santana Dr.º Fabiano que já esteve presente na região em março do ano passado, quando o distrito sofria com os diários “apagões” causados pelas interrupções de energia elétrica. 

Ramais da região estão intrafegáveis
Na época, várias reclamações relacionados ao serviços de energia foram apresentados e debatidos com a comunidade local, onde um documento foi formalizado e entregue ao Ministério Público Estadual, que tomou frente da situação. 

Nesse novo encontro, o objetivo é ouvir as reclamações dos moradores, para assim garantir um diagnóstico dos principais problemas enfrentados pela comunidade. 

“São problemas considerados básicos e fáceis de serem resolvidos, mas que precisam ser bem detalhados quando forem solicitados pelo Poder Público”, enfatizou o vereador, que ainda continuou: “Todas as demandas serão transformadas em proposituras na a serem apresentadas na Câmara de Vereadores”. 

A reunião acontecerá às 10h da manhã deste sábado, na sede da Igreja do Evangelho Quadrangular, localizado no distrito.

Comentários

Postagens mais visitadas