Prédio histórico de Santana será transformado em Escola Inovadora

Prédio foi construído na década de 1950
O antigo e histórico prédio que já serviu de sede administrativa da Prefeitura de Santana, localizado no início da Avenida Santana, na área portuária da cidade, após quase uma década de abandono e inutilidade, será restaurado nos próximos meses pelo Poder Público. 

O imóvel será transformado em uma entidade de ensino municipal denominada de Escola Inovadora que, segundo a Prefeitura, visa à formação integral do educando, fazendo com que os conteúdos programáticos, que fazem parte da Base Nacional Comum Curricular, sejam aprendidos como consequência do seu processo de preparação para viver em sociedade, como cidadão autônomo e protagonista da sua própria história. 

Prefeito Ofirney e deputada federal Marcivânia
De acordo com o prefeito Ofirney Sadala, o projeto Escola Inovadora consistirá na construção de um complexo escolar sem muro, com paredes móveis, estrutura de circo e outras particularidades, inspirada no modelo da Escola da Ponte, uma instituição pública de Portugal, fundada em 1976, onde a criança permanece em tempo integral, recebendo formação completa e desenvolvimento seus aspectos humanos. 

“A educação tem sempre que buscar um caminho que não apenas se torne de fácil acesso para quem precisa, mas também apresente um modo bem claro e mais atualizado de suas metodologias”, disse Ofirney sobre o projeto. 

Recursos 
Segundo o prefeito de Santana serão investidos na construção da Escola Inovadora cerca de R$ 3 milhões e as obras devem iniciar ainda esse ano, com previsão de abertura ao público para o final de 2018. 

Para garantir esses valores para sua construção, Ofirney levou o projeto ao conhecimento de membros da Bancada federal do Amapá, com a deputada federal Marcivânia Flexa que viabilizou R$ 1,7 milhão para a sua execução, além de outros R$ 1,2 milhão por parte do senador João Capiberibe (PSB/AP), na qual ambos os valores estarão acessados para o município de Santana a partir do ano que vem. 

O restante do valor – R$ 300 mil – serão de contrapartida do Governo do Estado, que já confirmou sua participação na obra, que estará destinada a atender principalmente o público residente na comunidade do Ambrósio e adjacentes. 

História do Prédio 
Considerada uma das estruturas prediais mais antigas da cidade, foi erguido no início da década de 1950 quando a empresa ICOMI (Indústria e Comércio de Minérios Ltda) buscava se instalar na região com o intuito de explorar e exportar o minério de manganês existente na Serra do Navio. 

Inicialmente, o prédio fio construído pelo Governo do Amapá e depois cedido para a mineradora utilizar como depósito de materiais, mas no final da década de 1960, o prédio foi devolvido ao Poder Público. 

Com a transformação de Santana em município do Amapá em 1987, foi cedido em termo de comodato para a nova gestão municipal recém-instalada, servindo como sede administrativa da cidade até 2010, quando foi transferido para um prédio mais amplo e adequado, que atualmente funciona no bairro Paraíso.

Comentários

Postagens mais visitadas