Nogueira rebate insinuações sobre móveis comprados em sua gestão: “Uma mentira criminosa”

Nogueira rebateu informações sobre mobiliário
O ex-prefeito de Santana Antônio Nogueira (PT) se manifestou neste domingo (09/07) sobre uma questão relacionada à compra do mobiliário usado na Prefeitura santanense, adquirido em 2007, na qual o assunto vem causando grande repercussão pelo fato da sua compra ter ocorrido através de uma transação comercial emitida em moeda estrangeira (ou seja, comprado em dólar). 

Na época da compra desse mobiliário – em 2007 –, Nogueira estava à frente da Prefeitura de Santana e explicou que sua aquisição ocorreu dentro do mais célere e cordial processo legal de compra. 

“Conseguimos esses móveis através do PNAFM (Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros), que é intermediado pelo Governo Federal, que concede empréstimos aos municípios, emprestando dinheiro com juros baixos e grandes carência e prazo para pagamento, com o objetivo de obter maior arrecadação para os cofres públicos municipais”, explicou Nogueira. 

Ainda segundo o ex-prefeito, esse financiamento garantiu a modernização da parte administrativa da Prefeitura, além de melhorar na arrecadação do município. 

“Nesse contrato, foi possível valorizar os servidores e adquirir computadores, vans para transportes de equipes de fiscalização e outros serviços”, continuou. 

No decorrer do pequeno vídeo (com duração de quase dois minutos), Nogueira fez várias explanações ligadas ao crescimento da arrecadação no município de Santana entre os anos de 2005 e 2014, pautando exemplos e fatos. 

“Com a execução desse Contrato, o Município de Santana passou de uma arrecadação de 34 milhões, em 2005, para cerca de 100 milhões, em 2012 (8 anos). Um crescimento maior do que 300%. Para se ter uma ideia, desde a emancipação do Município, em 1987, até o ano de 2004 (17 anos), a arrecadação não chegou a 34 milhões”, detalhou. 

Senso Crítico 
Nogueira ainda criticou a atual gestão municipal que, segundo o ex-prefeito de Santana, não vem atentando com mais dignidade as necessidades do povo. 

“O que essa gestão irresponsável e incompetente do prefeito Ofirney Sadala não entende, é que é preferível você arrecadar, hoje, por exemplo, 10 milhões de reais por ano e pagar 1 milhão de empréstimo, do que ficar inerte e não ter que pagar nada de empréstimo, mas arrecadar apenas 5 milhões de reais, criticou Nogueira. 

Ao final, Nogueira disparou uma crítica construtiva ao prefeito Ofirney Sadala: “O Prefeito Ofirney deve é buscar outros financiamentos para modernizar ainda mais a arrecadação da prefeitura, para poder ter dinheiro para, pelo menos, tapar os buracos das ruas da cidade ou cumprir a sua promessa enganadora de número um, que foi a de colocar água na comunidade do Ambrósio, em seis meses”.

Comentários

Postagens mais visitadas