O adeus a Sienne Negrão: “Vá em paz, guerreira!”

Sienne Negrão ao lado do marido Edenildo
Não encontro palavras para expressar a dor que sinto nesse momento difícil. Mas sei que não é tão grande como deve está sentindo o amigo Edenildo Gama, companheiro de Sienne Negrão Ribeiro, uma mulher de 30 anos que escreveu seu nome diante da luta que viveu por meses contra uma doença avassaladora: o câncer. 

Tive o privilégio de contar sua história de luta em fevereiro desse ano, onde procurou me detalhar as fases iniciais da doença e os tormentos que atravessou diante da batalha. Foram tormentos que não apenas afetaram o lado psicológico de Sienne, como também seu lado familiar e financeiro.

Uma árdua batalha que precisou contar com várias opiniões médicas, até que se chegasse à uma conclusão verdadeiramente positiva. 

“Quando estive internada, todos os dias, às 5h da manhã, eu orava e cantava, entregando minha vida à Deus”, me contou Sienne, demonstrando sempre seu otimismo diante das provações do inimigo. “Nada me abala por ter Deus na frente de tudo”. 

Além da sua fé, o apoio inseparável do marido Edenildo foi valioso para os bons resultados que viriam no futuro. Estava tão preocupado com a saúde da mulher que Deus havia colocado em seu caminho, que abandonou o emprego (de carteira assinado) para se dedicar 24hs ao lado de sua amada. 

Foi assim uma dedicação conjugal tão pura e digna que atravessava de semanas dentro de um hospital em Santana, sem sair de perto da esposa. Após um longo processo de tratamento – que incluiu quimioterapia e novos exames periódicos – Sienne se viu bastante disposta diante de uma das mais arriscadas e ousadas cirurgias realizadas no âmbito da saúde no Estado. 

Doente, o marido esteve ao seu lado
O resultado surpreendeu: não havendo alternativas e buscando manter sua vida ao lado dos filhos e do inseparável marido, ficou com apenas 30% dos órgãos vitais, além de restringir sua vida alimentar com exceções. Aceitou humanamente o desafio e esteve constantemente efetuando novos exames médicos, para verificar possíveis evoluções de qualquer doença. 

Conseguiu ainda viver alguns meses sem novas preocupações, até que há poucas semanas, foi novamente surpreendida pelos exames recém-feitos, que apontaram a necessidade de um novo procedimento cirúrgico. 

O marido novamente se debruçou atrás de ajuda e vez por outra comentava os imprevistos que aconteciam no andamento do tratamento da esposa pelas redes sociais. 

No entanto, por um plano arquitetado de modo Divino, sua serva acabou sendo chamada neste domingo (11/06), deixando seus entes abalados com sua partida. 

“Sua ida nos deixa vários exemplos, entre eles, aquela que nos prova a vontade de lutarmos por qualquer coisa, colocando Deus como nosso guia e slvador”, descreveu um dos amigos de Sienne, nas redes sociais.

Comentários

Postagens mais visitadas