O adeus ao Padre Valentino Belingheri: Dizia que “sua Paróquia era o rio”

Os missionários do Pontifício Instituto das Missões (PIME), com pesar, anunciaram no início dessa semana, o falecimento do coirmão Padre Valentino Belingheri. 

Nascido na comunidade de Colere (Bergamo, na Itália) no dia 21 de março de 1940, ele entrou no PIME que havia na Villa Grugana (Itália) em 1960, proveniente do seminário em Bergamo. 

Emitiu o juramento final como sacerdote no dia 16 de dezembro de 1966. A fim de não se tornar um missionário sem saber o suficiente o que isso significa, espontaneamente pediu para interromper os estudos e fazer o serviço militar. 

Então, por um ano, serviu como enfermeira em Merano. Ele retomou seus estudos teológicos e foi ordenado oficialmente sacerdote em Bergamo 28 de junho de 1967. 

Desde então, exceto uma breve permanência de cinco anos (1980-1984) entre o sul do país e a Itália, serviu, incansavelmente, às Paróquias existentes nas cidades amapaenses de Macapá e Santana, sobretudo, o povo ribeirinho da Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes. 

Ficou como Encarregado de duas Paróquias na cidade de Santana: a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (nas proximidades da Vila Amazonas), e Nossa Senhora Auxiliadora dos Navegantes (na área portuária), ambas no período de 23 de novembro de 1976 a 02 de janeiro de 1977. 

Em 05 de janeiro de 1979, deixa o Território do Amapá e segue para São Paulo. 

Até o fim, se doou sem reservas, visitando e acompanhando, com amor paterno, as mais de cem comunidades das ilhas. Costumava dizer aos superiores que sua Paróquia era o rio, e que vivia numa “Paróquia Flutuante” pelo fato de coordenar a missão do evangelho católico numa vasta região de floresta que é a Amazônia. 

Em abril deste ano, após a improvisa descoberta de um câncer no estômago, viajou para Itália, a fim de fazer um tratamento. Infelizmente, os cuidados médicos não conseguiram melhorar a sua situação de saúde. Pediu, continuamente, orações a todos e, ao mesmo tempo, se entregou, confiante, à vontade de Deus. 

Porém, na manhã da última terça-feira, dia 20 de junho, às 11h45 (hora italiana), na Casa do PIME “Bem-Aventurado Pe. Joao Mazzucconi”, em Rancio di Lecco (Itália), o Padre Valentino faleceu. 

Seu funeral ocorreu na Capela de Nossa Lecco, sendo que seu corpo foi enterrado em na comunidade de Colere (Bergamo), na Itália, seu país natal. 

Na próxima segunda-feira, dia 26 de junho, às 17h30m, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Sant’Ana, na cidade de Santana (AP), haverá a Santa Missa de Sétimo Dia de seu falecimento.

Comentários

Postagens mais visitadas