Moradores do Elesbão participam de capacitação promovido pelo Ministério Público do Amapá

No período de 02 a 05 de maio, o Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAO-CID), aplicou a capacitação em “Mediação de Conflitos na Comunidade” aos moradores do bairro do Elesbão, no município de Santana, que aconteceu no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e na Igreja Assembleia de Deus. 

A formação ocorreu a pedido do presidente da Associação de Moradores do Elesbão, Raimundo de Moraes, habilitando lideranças comunitárias e moradores a utilizarem a mediação como ferramenta na redução das incidências de conflitos e violências na comunidade, sendo instruída por servidores do programa MP Comunitário. 

Para o coordenador do CAO-CID, promotor de Justiça Paulo Celso, essas capacitações contribuem com a pacificação social, promovendo a participação popular no enfrentamento a violência. 

“Segurança pública também se faz com o empoderamento da comunidade, socializando responsabilidades”, destacou. 

Para o presidente da associação, o Elesbão continua sendo uma comunidade desassistida pelo poder público, um lugar perigoso e carente em muitos serviços. 

“Esse curso vai nos ajudar a resolver questões de desavenças entre moradores e até entre pessoas da mesma família. Com a ajuda de todos, vamos instalar um Núcleo de Mediação Comunitária no IPHAN. Já temos até uma sala disponibilizada, só falta equipar”, informou Raimundo de Moraes. 

Segundo o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, coronel Aldinei Almeida, as principais ocorrências registradas no Elesbão são relativas a pequenos furtos nas passarelas e poluição sonora nos balneários [pontes], onde as embarcações atracam sem fiscalização e facilitam o consumo de bebidas e uso de drogas. 

“A polícia tem feito o seu serviço com empenho, mas precisa da cooperação e colaboração dos moradores para a redução da violência no Bairro”, frisou. 

A capacitação foi dirigida pelos facilitadores José Villas Boas, gerente do programa MP Comunitário, e Adilson Pereira Marques, tenente da PM, sendo capacitados 35 participantes, que receberam certificados. 

Outras capacitações estão previstas no Plano de Ação do Centro de Apoio Operacional da Cidadania, que foi implementado pelo Ato Normativo nº 001/2017 – PGJ.

Comentários

Postagens mais visitadas