Após 70 anos, Santana consegue entrar em planos de distribuição e comercialização de combustível

Está previsto para a próxima terça-feira (25/04), incluírem a Companhia Docas de Santana (CDSA) em uma nova rota de distribuição de combustível para a Região Norte do país. 

De acordo com a direção da CDSA, a pretensão é receber mensalmente um navio (tipo cargueiro) carregando em torno de 25 mil litros do produto, que deverá ser distribuído para toda a Região Norte a partir do futuro Porto de Abastecimento de Santana. 

A ideia surgiu depois que uma empresa de distribuição de combustível propôs com a diretoria da CDSA que a operação de transbordo deveria partir do porto situado no segundo maior município do Amapá, a cidade de Santana. 

Antes, o processo de distribuição do produto seguia primeiramente para o Porto da cidade de Itaquatiara (AM) e depois trafegava de balsa até o porto de Santana, em um trajeto que chegava a levar uma semana de duração. 

Com a nova rota formalizada, o combustível deverá sair direto de Santana para ser distribuído para os Estados do Pará e Rondônia. 

Desde 1947
A diretoria da CDSA ainda adiantou que uma nova estrutura já está sendo construída no local para receber, armazenar e distribuir o combustível no porto.

Com a entrada em operação dos navios na nova rota, a expectativa, segundo a CDSA, é que mais empregos sejam gerados no local e que o custo do combustível seja reduzido no estado.

Vale ressaltar que essa ideia de colocar regiões como Santana na rota de distribuidores e fornecedores de combustível partiu ainda no final da década de 1940.

No final de 1947, o governador do então Território Federal do Amapá Capitão Janary Nunes, chegou a pautar o assunto na Capital Federal do país, colocando as fortes intenções de construírem depósitos de petróleo na Ilha de Santana para fornecer o produto até para países sul-americanos, como o Perú e a Venezuela.

A ideia – no entanto – acabou sendo descartada quando houve a instalação da empresa ICOMI que se comprometeria em auxiliar na distribuição de combustíveis e derivados para o Território do Amapá.

Comentários

Postagens mais visitadas