Ministério Público visita Lar Betânia beneficiado pelas penas pecuniárias

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), na manhã desta terça-feira (14/03), realizou visita ao Lar Beneficente Betânia, uma das entidades do município beneficiada pelas penas pecuniárias propostas pela Promotoria de Justiça da Vara do Juizado Especial Criminal de Santana. 

O promotor de Justiça João Paulo Furlan, titular da promotoria de Justiça da Vara do Juizado Especial Criminal de Santana, acompanhado pelo técnico ministerial Roberto Dias, visitou o local que acolhe crianças e adolescentes do sexo feminino, em situação de vulnerabilidade social e, principalmente vítimas de abuso sexual. 

“Além de realizar o acolhimento das meninas, também realiza cursos profissionalizantes para os jovens em situações de vulnerabilidade, por meio do Centro Profissionalizante, instituto Marcello Cândia, criado em 2016, que já chegou a contemplar 400 alunos, com mensalidade de 10 reais para custear os professores e outras demandas. A entidade sem fins lucrativos sobrevive basicamente de doações e convênios com outras instituições, principalmente com a Prefeitura Municipal de Santana (PMS), que é responsável pelo repasse de verbas e disponibilização de servidores”, informou o membro do MP-AP.

Segundo apurou o promotor de Justiça, o abrigo que segue as normas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), com casas lares que servem de abrigos para meninas de 1 a 8 anos, está desde janeiro sem o convênio e, as cuidadoras das meninas, denominadas “Mãe Social”, estão há pelo menos 9 meses sem receber pelo trabalho. 

“O Lar Betânia já teve 26 meninas, hoje só conta com 16, e não por falta de demanda, mas, por conta dessa situação. Na tentativa de sanar as dividas e ajudar nos gastos, pães são fabricados e vendidos nos supermercados locais”, apurou João Furlan. 

O Juizado auxilia o lar com cestas básicas, porém todas as casas precisam de reformas e de material de construção, com necessidade urgente de toalhas de banho, roupas de cama e colchões. Falta combustível e gás de cozinha, além de material escolar. 

O lar aceita doações, pelo número de contato (96) 99196-3880, tratar com a coordenadora, irmã Rosane.

Comentários

Postagens mais visitadas