Em oito horas, mais de 20 vítimas de “arma branca” deram entrada no HE de Santana

Pronto Socorro de Santana
Há quem diga que o Carnaval realizado este ano na segunda maior cidade do Amapá foi um dos mais organizados e respeitados eventos de todos os tempos. Porém, não foi o que alguns puderam comentar de maneira positiva. 

Segundo fotos e relatos postados nas redes sociais – em sua maioria por profissionais da área da saúde que atuam no Hospital de Emergências (HE) de Santana – foram registrados mais de 70 atendimentos que tiveram entrada naquela Unidade de Saúde, sendo que grande parte foram de pessoas vitimadas por “arma branca” (faca ou utensílio de uso cortante). 

O blog tentou conversar com algum responsável da administração do Hospital, mas ninguém foi encontrado. 

PM apreendeu armas durante abordagens
Porém, nas postagens virtuais espalhadas pelas redes sociais, um enfermeiro (que não autorizou a divulgação de seu nome) alega ter estado de plantão no HE de Santana durante a última noite do evento carnavalesco e, de acordo com seu relato, por volta das 22hs desta terça-feira (28/02), começaram a chegar as primeiras vítimas com golpes de “arma branca”. 

“Um verdadeiro fiasco”, assim descreveu o enfermeiro, que informou ter atendido mais de 20 casos de vítimas de “arma branca” entre as 22hs desta terça-feira até as 07hs da manhã desta quarta-feira de “cinzas”. 

Corredor da Folia
Na tarde desta quarta-feira (1º/03) era possível encontrar parentes de pessoas que estavam internadas no HE de Santana, vítimas de esfaqueamento. 

“A gente ver o nosso filho saindo de casa para se divertir, mas fica com o coração na mão, na esperança que ele vá voltar bem pra casa, mas somos pego de surpresa quando nos ligam dizendo que ele veio parar no hospital como vítima de um ataque de malandros”, desabafou a doméstica Oneide Ferreira, de 51 anos, em frente ao HE de Santana, após visitar um filho que foi vítima de arma branca. 

Várias pessoas foram encaminhadas à DP
Segundo a doméstica, o filho estava acompanhado de mais dois amigos (que residem na mesma rua onde mora a doméstica, no bairro Paraíso), quando estavam nas proximidades da Praça da Bíblia, vindo a serem abordados por um grupo de adolescentes. 

“Meu filho contou que eram uns cinco rapazes entre 15 e 16 anos, e foram logo pedindo os celulares e as carteiras. Quando um dos amigos do meu filho tentou correr, os bandidos achavam que meu ia correr também, aí enfiaram uma faca nele”, contou a doméstica, que recebeu a informação do HE que o filho continuará sob observação médica. 

Balanço Policial
O 4º Batalhão da Polícia Militar em Santana, divulgou na tarde desta quarta-feira (1º de março) o Balanço dos serviços realizados pela corporação durante o período do Carnaval de Santana, ocorrido de 24 à 28 de fevereiro de 2017, na denominada Operação “CarnaSantana”, que teve como objetivo inibir eventuais ações delituosas, visando garantir a segurança dos foliões que prestigiaram o maior carnaval de rua do Estado do Amapá.

Foram empregados cerca de 790 policiais militares, tanto do 4° BPM como de unidades operacionais e especializadas, como: Batalhão Ambiental, BPRE, BRPM, BOPE, CORREGEDORIA, BPTRAN, DSAU, CFA e 2°BPM.

Dispostos em 30 viaturas e 04 motocicletas, bem como formando equipes de 3 a 5 policiais, o efetivo desenvolveu ações de abordagem a pessoas e veículos, apreensões de materiais ilícitos, entre outros.

Os resultados finais foram os seguintes:

- Pessoas abordados: 715;
- Pessoas encaminhadas à DP: 14;
- Apreensões de arma branca: 23;
- Ocorrências de lesão corporal por arma branca: 11.

O resultado da operação foi considerado exitoso, pois não foram registradas ocorrências de maior gravidade, bem como nenhuma ocorrência de homicídio.

Desta forma, o comando do 4°BPM avaliou como extremamente positiva a atuação dos policiais, na manutenção da ordem pública, por meio da atuação preventiva e ostensiva do efetivo da PMAP, durante os cinco dias de carnaval santanense.

Comentários

Postagens mais visitadas