Sem garantias: Salários atrasados do funcionalismo municipal de Santana é tratado em reunião sindical

Com a presença de centenas de trabalhadores do município de Santana – efetivos e ex-contratos administrativos do quadro público – ocorreu na manhã desta quinta-feira (12/01), na área interna do Sindicato dos Servidores Municipais (SSMS), uma reunião que tratou de diversos assuntos da administração pública, entre eles, a questão relacionada aos pagamentos atrasados desses trabalhadores, que variam de dois a cinco meses sem terem recebido seus vencimentos. 

Segundo o presidente do Sindicato, José Conceição, os últimos dois meses de 2016 (novembro e Dezembro), além do 13º salário, não foram devidamente quitados com os servidores efetivos. 

“Ainda tem os trabalhadores do contrato administrativo que ficaram vários meses (entre 2014 e 2016) sem receberem seus vencimentos, que já somam mais de cinco meses trabalhados”, continuou Conceição, que já tem cobrado diariamente uma resposta do poder Municipal sobre a questão. 

Acompanhando a mesma concordância de explicações, o professor Sérgio Guedes, que preside o Diretório Municipal do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Estado do Amapá (Sinsepeap) em Santana, aproveitou para cobrar informações sobre um dos repasses federais. 

“Todos sabem que o dinheiro destinado do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) é exclusividade para a Educação do município e seria mais claro que soubéssemos o que foi feito com o último repasse”, questionou Guedes. 

Expectativas Alheias
O prefeito de Santana Ofirney Sadala, que esteve presente à reunião de assembleia sindical, acompanhado de sua equipe de governo, explanou as questões que estão impedindo a imediata normalização da situação salarial do funcionalismo municipal. 

“Recebi a prefeitura sem ter total conhecimento da situação dos repasses e dos valores públicos que existem em caixa, até por que dependemos de uma senha bancaria (esta confeccionada pelo Banco do Brasil), que ainda não nos foi fornecido pelo Banco Central, só assim tomaremos maiores detalhes da real situação financeira das contas da prefeitura”, informou Sadala. 

De acordo com o prefeito, ainda essa semana será possível tomar conhecimento da situação financeira do Executivo Municipal. 

“Logo que tivermos resolvido essa questão da senha financeira, abriremos as contas da prefeitura e comunicaremos sobre o pagamento dos servidores”, garantiu o prefeito. 

Porém, uma das expectativas colocadas pelos servidores presentes envolvia a quitação dos meses pendentes de 2016, o que acabou descartado pelo secretario municipal da Fazenda Kennedy Sadala. 

“Nossa prioridade é o pagamento do mês de Janeiro do funcionalismo municipal”, afirmou Kennedy, deixando os servidores presentes indignados com o anúncio feito, pois, muitos vêm aguardando confiantemente na palavra do prefeito Sadala, que garantiu a quitação dos vencimentos atrasados para esses servidores.

Comentários

Postagens mais visitadas