Na Escola Pestana, MP implanta um Centro de Práticas Restaurativas

Com a presença de gestores, professores e alunos, foi inaugurado na tarde da última segunda-feira (28/11) o Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas na Escola Estadual Professor Ribamar Pestana, localizada em Santana. A coordenadora do Núcleo, promotora de Justiça Silvia Canela, esteve presente na solenidade e mostrou-se satisfeita com a agilidade da escola ao colocar o Núcleo em prática. 

Na oportunidade agradeceu o convite, parabenizando os professores, alunos e pais pela grande vitória, ressaltando a importância da implantação das práticas Restaurativas na escola e disponibilizando a promotoria e a equipe para contribuir no acompanhamento dos trabalhos que serão realizados. 

O intuito do centro é buscar uma aproximação entre os pais, gestores, professores e alunos, a fim de estabelecer formas diversas de resolução pacífica de conflitos, baseados nos conceitos centrais da Justiça Restaurativa e da mediação de conflitos, estimulando, dessa forma, a incorporação dessas práticas nas relações de contexto escolar, desconstruindo, assim, uma cultura de violência e, em seguida, construindo uma cultura de paz. 

O diretor da Escola, Anizio Marques, agradeceu à promotora pela ajuda em oferecer o curso de qualificação aos professores que estarão responsáveis pela coordenação do núcleo. “Estamos muito agradecidos e acreditamos que esse trabalho trará excelentes frutos para nossa escola, que ultimamente vem trazendo resultados muito satisfatórios para nós, espero que esse seja apenas um dos processos de melhorias que poderemos estabelecer para alcançar mais e mais frutos de sabedoria para nossos alunos”. 

Os professores, pedagogos e alunos tiveram o momento de falar sobre a inauguração e foram unânimes em ressaltar que acreditam no projeto como um ponto de ligação entre professores, pais e alunos para erradicar problemas pequenos que poderiam ser resolvidos com mais diálogo entre as partes, evitando, dessa forma, evasão de alunos, agressões e até mesmo tragédias. 

A promotora de Justiça agraciou a escola com um quadro fotográfico, onde os professores e alunos estão ilustrados no momento em que estavam participando do curso "Escola Restaurativa: Promovendo uma cultura de paz". 

“Para mim, realmente, o caminho da transformação da realidade violenta que vivenciamos está nas práticas restaurativas. Parabenizo novamente a escola pelo desejo de querer fazer o diferente. Espero que tudo ocorra da melhor maneira possível e, juntos, vamos disseminar a cultura de paz que tanto as escolas necessitam e precisam aderir, pois, somente assim, poderemos mudar o futuro de nossas crianças e jovens”, finalizou a coordenadora do Núcleo de Mediação.

Comentários

Postagens mais visitadas