Vítima que teve pescoço cortado por cerol reencontra seus heróis

Francisca (camisa branca) ladeada por seus "heróis"
O dia 28 de julho de 2016 ficará para sempre marcado na vida da senhora Francisca Gomes Martins, de 29 anos, pelo acidente que se envolveu na Rodovia Salvador Diniz (nas proximidades do Fórum da Comarca de Santana), que por alguns instantes – que não fossem tomadas as providências tão imediatas como chegaram a fazer – a mesma estaria atualmente enterrada, tudo pela ação desnecessária de um componente proibido de ser usado nos divertimentos públicos da cidade de Santana: o cerol colocado na linha de pipas, utilizados em períodos de férias. 

Motocicleta conduzida pela vítima do "cerol"
Segundo registros tomados pela polícia (através de depoimento de Francisca Gomes), a mesma trafegava pela Rodovia Salvador Diniz, quando foi atingido por uma linha de pipa (que estava consumida pelo cerol), que acabou lhe atingido na hora pela região do pescoço, fazendo um corte profundo. 

Como por casualidade passava uma viatura do Corpo de Bombeiros pelo local, todas as providências imediatas foram tomadas (interdição do local e atendimento médico emergencial), sendo que Francisca Gomes foi encaminhada para o Pronto-Socorro da cidade, indo receber todo atendimento excepcional, onde a mesma acabou sendo submetida à uma cirurgia, onde houve o implante de mais de 30 pontos na região afetado pelo corte da linha de cerol (o pescoço). 

“Nasci de novo”, citou Francisca, com poucas palavras, na época do fato, mesmo ficando sem poder falar e até se movimentar durante o período de sua recuperação. 

Heróis da Sociedade
Sabendo da grande repercussão local que o ocorrido teve, que Francisca Gomes decidiu realizar um encontro com todos os profissionais que lhe salvaram a vida. O esperado encontro foi intermediado pelo Aspirante a Oficial BM Bentes, que no dia dessa ocorrência, era o Oficial Chefe de Socorro e aconteceu no último dia 11 de agosto, onde as guarnições de salvamento e de atendimento pré-hospitalar foram convidadas a participar de um culto em ação de graças na residência de Francisca, localizada no distrito de Fazendinha. Os bombeiros atenderam ao pedido e compareceram ao evento muito lisonjeados e agradecidos por tamanho reconhecimento. 

Francisca realizou um culto para seus "heróis"
“Dona Francisca foi uma das vítimas que não entrou para as estatísticas de mortes por esse tipo de ocorrência por muita sorte já que o tempo no atendimento é primordial para a sobrevivência”, comentou um dos bombeiros da 4ª Companhia contra os Incêndios de Santana. 

Por enquanto, Dona Francisca continua se recuperando em casa, mas não deixou de agradecer cada membro do Corpo de Bombeiros pela participação individual durante a ação.


Nota: Algumas informações aqui publicadas foram gentilmente cedidas da página oficial do 5º GBM (Grupo de Bombeiro Militar do Amapá).

Comentários

Postagens mais visitadas