Pelas Docas de Santana, Inglaterra será o 1º a receber soja exportada do Amapá

Embarque contou com autoridades presentes
O Estado do Amapá garantiu um marco na história da exportação agroindustrial brasileira na manhã desta quinta-feira (08/07), quando cerca de 25 mil toneladas de soja começaram a ser embarcado no navio grego-filipino Alexia, ancorado no cais da Companhia Docas de Santana (CDSA), com destino à Europa. 

A soja ficou armazenada por quase dois meses em silos (tanques industriais onde os grãos ficam estocados), na área interna da CDSA, se mantendo com uma umidade estável (14%), conforme estabelecido para o padrão internacional para sua comercialização. 

O embarque inaugural contou com a presença de diversas autoridades políticas – Governador e deputados estaduais –, representantes de empresas agrícolas e madeireiras (locais e estrangeiras), além de inúmeros populares que prestigiaram o momento considerado histórico pela atuação prática que a agricultura amapaense decidiu investir na área de soja. 

“Nosso solo é fértil para tudo aquilo que plantarmos, além de termos grandes homens capacitados em nosso Estado para desempenhar inúmeros projetos que possibilitarão uma nova imagem do Amapá para o país e para outros países, onde deixaremos de ser apenas consumidores para sermos os exportadores de matéria aqui produzida e plantada”, comentou o governador do Amapá Waldez Góes, que acompanhou os passos iniciais de plantio e colheita de soja, datados ainda em meados de 2005. 

“Valorizar o trabalho do homem do campo e suas ideias sempre teve prioridade em meus mandatos há mais de uma década, e hoje vai passar a ter um valor maior ainda”, considerou o governador. 

Outra pessoa que também descreveu a importância da soja plantada no Estado e os aspectos positivamente econômicos que ela trará futuramente à sociedade local foi o presidente da CDSA Eider Pena, que notabilizou o esforço realizado por todas as classes sociais, envolvidas até chegar ao passo final da exportação do produto. 

“Nada seria tão possível se não fosse a luta de cada agricultor, de cada motorista que carregou a soja e até dos funcionários das Docas (CDSA) que estiveram atentos no processo final de chegada e embarque nos estaleiros. Todos se mostraram firmes e fortes diante desses desafios e isso deixa claro que muito pode ser feito quando existe um trabalho em equipe”, reconheceu Eider. 

Meta
O navio atracado na CDSA seguirá para a Inglaterra ainda essa semana, com uma rápida parada no Estado do Maranhão para complementar o embarque, depois seguindo ao destino final. 

Segundo o presidente da CDSA, a meta de exportação de soja para 2016 será de mais de 40 mil toneladas até o final do ano. 

“Já temos agendado mais 17 mil toneladas para exportar nos próximos dias e ainda esse ano deverá sair outros 15 a 20 mil toneladas, como forma de garantir mais pontos positivos para a nossa economia”, comemorou Eider.

Comentários

Postagens mais visitadas